Violência contra a mulher vira tema da prova de redação do Enem deste domingo

Violência contra a mulher vira tema da prova de redação do Enem deste domingo

O tema da redação do Enem 2015 é “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Ele foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) minutos após o fechamento dos portões do segundo e último dia de provas, na tarde deste domingo (25).

A prova de redação tem caráter dissertativo-argumentativo e os estudantes precisam escrever sobre o tema com base em textos de motivação apresentados na hora da prova. Até a publicação desta reportagem, o Inep ainda não tinha divulgado o teor destes textos. Segundo o Inep, “na prova de redação são avaliados aspectos relacionados às competências que devem ter sido desenvolvidas durante os anos de escolaridade. Os participantes devem defender uma tese – uma opinião – a respeito do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes, estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual”.

Abordagem do tema passa pela Lei Maria da Penha
Segundo a especialista em educação Andrea Ramal, o tema é pertinente e atual. “Eu acho que é um tema muito pertinente. Houve uma pequena pista ontem na prova de ciência humanas com aquela citação de Simone de Beauvoir, que já trazia a questão da mulher. É um tema atual, extremamente relevante para os jovens discutirem, ainda mais considerando que os índices de violência contra a mulher realmente pertinente no Brasil”, afirmou ela ao G1.

Segundo ela, para que uma redação do Enem 2015 tenha uma nota alta, é obrigatório citar a Lei Maria da Penha no texto. “A não ser que a lei já seja um dos textos motivadores, precisa ser citada. Tem que falar da relevância dessa lei, se vem sendo cumprida ou não, e por que, e que outras ações para além da lei o Brasil pode tomar para resolver essa situação, porque só com a Lei Maria da Penha não resolveu.”

Sobre a proposta de ação, Andrea disse que, de acordo com o tema deste ano, não será possível se sair bem sugerindo medidas muito genéricas, como, por exemplo, sugerir uma lei que combata a violência contra a mulher. “Acredito que nesse caso ele vai chover no molhado. A lei já existe. Provavelmente uma proposta interessante seria sugerir mais educação desde cedo sobre o assunto, uma discussão mais aberta nas mídias sobre o tema”, disse ela.

“A lei tem suas limitações, seja pelo cumprimento, seja porque as pessoas ficam receosas de denunciar.”

Tema causa polêmica na web
A escolha do tema da redação do Enem 2015 gerou debates e polêmica no Twitter. Houve aqueles que defendessem a abordagem escolhida pelo Ministério da Educação (MEC) e outros que fizeram críticas.

Primeiro dia
Depois de um primeiro dia considerado “tranquilo” pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 começa na tarde deste domingo (25) com uma maratora de cinco horas e meia de provas: os candidatos precisarão responder a 45 questões de linguagens, 45 de matemática e produzir uma redação. Os portões serão fechados às 13h do horário de Brasília (veja os horários locais de fechamento dos portões em cada estado).

 

ENEM 2015: PROVASSegundo o MEC, 364 pessoas foram eliminadas durante o Enem pelos motivos mais diversos: desde suspeita de fraude e uso de ponto eletrônico até por sair do local de prova antes da hora permitida e ir ao banheiro com a carteira, como aconteceu com um estudante do Rio Grande do Norte.

Houve também candidatos que nem tiveram a chance de entrar na sala de provas, porque chegaram ao local momentos depois de os portões serem fechados. Em São Paulo, pelo menos cinco pessoas tentaram forçar a entrada por entre as grades.

Programa ao vivo
Após o fim das provas, os estúdios do G1 em São Paulo e em Pernambuco darão início a um programa em vídeo ao vivo com professores do Projeto Educação e estudantes que fizeram o Enem.

Eles comentarão os níveis de dificuldade de cada uma das provas, o tema da redação e os pontos mais polêmicos que caíram no Enem.

Candidatos que fizeram a prova poderão participar do programa enviando perguntas e comentários pela página da cobertura completa do Enem no G1.

Resolução das questões
G1 trará ainda a resolução das 90 questões de domingo preparadas pelos professores do Cursinho da Poli (veja a correção das provas de sábado). O gabarito oficial do Enem será divulgado pelo MEC até quarta-feira (28).

O Enem 2015 em números:
– 7.746.057 candidatos
– 8.424 gestantes
– 10.773  lactantes
– 1.711 idosos
– 71.195 sabatistas
– 278 que vão usar nome social

Abstenção e eliminações
No primeiro dia de provas, realizado neste sábado (24), o índice de abstenção foi de 25,31% e 364 candidatos foram eliminados, segundo balanço parcial divulgado peloMinistério da Educação.

Entre os desclassificados, 34 pessoas foram flagradas pelos detectores de metal com equipamentos eletrônicos e apenas uma pessoa foi eliminada por postar fotos dentro do local de prova em redes sociais. Segundo o ministro, a candidata reconheceu o erro, mas foi eliminada mesmo assim. “Mas qualquer participante pode ser eliminado a qualquer tempo”, explicou Mercadante, durante entrevista coletiva em Brasília.

O primeiro dia do Enem 2015 teve cinco emergências médicas e um óbito. Segundo Mercadante, Tatiana Macedo de Carvalho, de 22 anos, era uma das aplicadoras do Enem em Campo Grande. Ele afirmou que a jovem “teve uma crise convulsiva e acabou falecendo em seguida”.

Primeiro dia foi conteudista
exigiu mais conteúdo e leituras e privilegiou menos as imagens do que nas edições anteriores. Na prova de ciências da natureza, alguns dos temas que foram abordados incluem assuntos sobre genética e DNA, primeiros socorros e o desempenho esportivo de Usain Bolt. Já a prova de ciências humanas, que exigiu bastante leitura dos textos para chegar às alternativas corretas, trouxe como temas muitos pensadores do século XX, como Simone de Beauvoir e Friedrich Nietzsche, e charges de Amarildo e Ziraldo.

Uma pergunta de biologia falava sobre microquimerismo e como mães carregam os células masculinas dos filhos após a gestação. Ela foi apoiada em texto do biólogo Alysson Muotri,publicada em sua coluna do G1.

“Para mim, eu colocaria a opção: ‘as nossas células corporais provêm de um único zigoto'”, responde o biólogo. Alysson afirma que, de 2010 para 2015, as pesquisas sobre esse fenômeno avançaram para conseguir um nível de análise célula a célula. “Não sabemos ainda exatamente por quê acontece e nem o mecanismo. Mas temos certeza que isso acontece mesmo”, contou ele ao G1.

Apesar da pouca prevalência, a prova de ciências humanas também pediu pelo menos dois mapas. Porém, não exigiu muito conteúdo prévio: era possível encontrar as respostas fazendo a leitura das imagens. Outro tópico mencionado no exame foi a crise hídrica em Minas Gerais – a questão relacionava-se à importância das veredas para o equilíbrio ecológico. O texto base foi retirado de uma reportagem do Globo Rural publicada pelo G1.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta