Tumulto no Bacanga – Quem está irregular pode brecar o direito  de ir e vir do cidadão?
O tumulto provocado pelos condutores dos chamados "taxis-lotação" na Barragem do Bacanga

Tumulto no Bacanga – Quem está irregular pode brecar o direito de ir e vir do cidadão?

Em São Luís do Maranhão, representantes da Cooperativa do Serviço de Táxi-lotação da Área Itaqui-Bacanga (Coopertaib) e da Secretaria Municipal de Trânsito e Tranportes (SMTT) vão se reunir, amanhã (17)  pela manhã, para definir os rumos da reivindicação da categoria, que pede a regulamentação do serviço de transporte alternativo na região.

Isso depois de a categoria – se é que assim pode ser chamada -, promover um verdadeiro pandemônio, desde as primeiras horas de hoje, interditando o acesso a toda a região Itaqui-Bacanga, a partir da barragem. “Ninguém entra, ninguém sai”, era a  ordem dada por Vanderlan Pinto, presidente da cooperativa a seus comandados, chegando inclusive ameaçar interditar o segundo acesso, a partir da BR-135, o que isolaria completamente a região.

Com a interdição, foram prejudicadas as atividades na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – cujos alunos, aqui e ali, vêm  também usando do mesmo artifício para protestar -, da Vale do Rio Doce, do Porto do Itaqui, bem como atrapalhou a intenção daqueles que pretenderam se deslocar para os municípios da Baixada Maranhense por meio do ferry-boat.

Muitos desses prejudicados praguejaram os manifestantes, amaldiçoando-lhes até a décima geração, achando que eles não têm  o direito de interferir na liberdade de ir e vir dos cidadãos que pagam impostos, pois o direito de alguém termina quando começa o do outro.

REUNIÃO

A reunião com os representantes dos  motoristas  dos chamados “táxi-lotação” – automóveis sem placas vermelhas ou  licença da prefeitura que transportam pessoas cobrando tarifas não regulamentadas – foi acertada ao final desta manhã. Eles foram recebidos  no Palácio La Ravardière. Só depois desse encontro os manifestantes puseram fim ao protesto realizado pela categoria, que interditou a Avenida dos Portugueses, à altura da Barragem do Bacanga.

O presidente da  Coopertaib, Vanderlan Pinto, anunciou que a reunião de amanhã é fundamental para definir o rumo do movimento. E advertiu:

– Caso eles não  deem garantia de atender nossa reivindicação, vamos continuar os protestos”, comentou.

Os condutores de táxi-lotação querem que a Prefeitura de São Luís regulamentem o serviço, suspenso por ser completamente irregular, pela desembargadora Nelma Sarney, em sessão do Tribunal de Justiça ocorrida dia 10 passado.

Atualmente, os serviços regulamentados e colocados à disposição da população para o transporte de passageiros, são: ônibus, táxi,

O tumulto provocado pelos condutores dos chamados “taxis-lotação” na Barragem do Bacanga

moto-táxi e vans, transporte escolar, de turismo, salvo melhor juízo. Tudo previsto na lei, todos pagando impostos.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta