Xuxa perde recurso contra Google que exigia remoção de buscas sobre filme erótico

Em 2010 Xuxa entrou com uma ação contra o Google para tentar remover das buscas do site frases relacionadas a ela com a palavra pedofilia e derivadas como “Xuxa pedófila” ou qualquer outra que associeque associe seu nome, “escrito parcial ou integralmente, e independentemente de grafia, se correta ou equivocada, a uma prática criminosa qualquer”. No entanto, nesta terça-feira (2), a apresentadora teve o recurso negado pela 19ª Câmara Cível. As buscas ocorrem porque Xuxa participou do filme “Amor, Estranho Amor”, de 1982, em que, aos 19 anos, ela interpretou uma garota de programa e apareceu nua ao lado de um menino de 12 anos. O texto da decisão diz que “por unanimidade, após rejeitadas as preliminares, no mérito, negou-se provimento ao recurso, nos termos do voto” da desembargadora relatora Valeria Dacheux Nascimento. Em 2013, Xuxa venceu um processo e conseguiu impedir a Cinearte Produções, distribuidora do filme “Amor, Estranho Amor”, de relançar o longa.

Continuar lendo Xuxa perde recurso contra Google que exigia remoção de buscas sobre filme erótico