Julgamento dos assassinos de Bruno Matos deve acabar só  amanhã, sexta
Bruno Matos, jovem e promissor advogado, morto covardemente...

Julgamento dos assassinos de Bruno Matos deve acabar só amanhã, sexta

Desde a manhã de hoje (02), está acontecendo, no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau, o julgamento dos três envolvidos na morte do advogado Brunno Eduardo Matos Soares, da tentativa de homicídio do irmão dele, Alexandre Matos, e do amigo Kelvin Kim Chiang, crimes ocorridos na madrugada do dia 06 de outubro de 2014, no bairro do Olho d'Água, em São Luís. Estão sendo julgados pelo 2º Tribunal do Júri os acusados Carlos Humberto Marão Filho, Diego Henrique Marão Polary e João José Nascimento Gomes. Consta na denúncia do Ministério Público que o homicídio e as duas tentativas de homicídio foram resultado de uma discussão, decorrente de quebra de retrovisores de alguns veículos que estariam obstruindo o acesso à garagem da residência do acusado Marão Filho, localizada na Rua dos Magistrados, no bairro do Olho d’Água. Brunno Matos foi morto a golpe de faca. Alexandre Matos e Klevin Chiang também foram feridos com arma branca. Carlos Marão Filho foi pronunciado pela suposta participação na morte do advogado Brunno Matos; o vigilante João José Nascimento Gomes, pela suposta prática de homicídio do advogado e tentativa de homicídio contra Kelvin Chiang; e Diego Polary, pela suposta prática de crime de homicídio de Brunno Matos e tentativa de homicídio contra Alexandre Matos. A sessão de julgamento é presidida pelo juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri de São Luís, Gilberto de Moura Lima, no auditório do Fórum Desembargador Sarney Costa, que ficou completamente lotado por parentes das vítimas e acusados, universitários de Direito, advogados e curiosos. Atuam na acusação o promotor de justiça Rodolfo Soares dos Reis, com os assistentes da acusação advogados Meihem Ibrahim Saad Neto e Rafael Moreira Sauaia. A defesa dos acusados ficará com o defensor público Marcus Patrício Soares Monteiro e os advogados Ítalo Leite e Benevenuto Serejo. O julgamento começou às 8 horas e 30 minutos, sem previsão de horário para terminar. Estão sendo ouvidas as duas vítimas e 13 testemunhas de defesa e de acusação e interrogados os três réus. Ouvidos também serão o delegado Márcio Fábio Dominici, responsável pelo inquérito policial do caso; os médicos legistas do Instituto Médico Legal (IML), Fábio Antônio Costa Alves Magalhães e Giuliano Peixoto Campelo; a perita criminal Michelle Rose Santos Almeida (Icrim); o perito em criminalística forense, Sérgio Andrés Hernandéz Saldias; além dos policiais militares Júlio César Sousa Pereira e Maikon Fontes da Silva.

Continuar lendo Julgamento dos assassinos de Bruno Matos deve acabar só amanhã, sexta
Estado é condenado a pagar R$ 100 mil para família de criança  vítima de erro médico
A decisão unânime da 3ª Câmara Cívrel reconheceu a responsabilidade civil do Estado. Foto: Ribamar Pinheiro

Estado é condenado a pagar R$ 100 mil para família de criança vítima de erro médico

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve sentença do Juízo de 1º grau que condenou o Estado do Maranhão a pagar indenização de R$ 100 mil, por danos morais, à família de uma criança que sofreu paralisia cerebral e epilepsia durante o nascimento, devido a erro médico no atendimento. A decisão, unânime, reconheceu a responsabilidade civil do Estado, visto que o parto ocorreu em unidade de saúde pública (Hospital Regional Infantil Dr. Carlos Macieira de Colinas). A paralisia cerebral e epilepsia foram provocadas pela falta de oxigenação no cérebro, em face da escolha equivocada do procedimento do parto normal, caracterizando negligência da administração e servidores da instituição de saúde. De acordo com o desembargador Jamil Gedeon Neto (relator do processo), o valor fixado pelo Juízo de origem, a título de danos morais, levou em conta as circunstâncias da causa, bem como a condição sócioeconômica do ofendido e do ofensor, não constituindo o valor enriquecimento sem causa da vítima.

Continuar lendo Estado é condenado a pagar R$ 100 mil para família de criança vítima de erro médico
Mais um morto! É a reação de presidiários de Pedrinhas à transferência de líderes para Mato Grosso
Pedrinhas; o "caldeirão" volta a ferver e mais um preso é assassinado.

Mais um morto! É a reação de presidiários de Pedrinhas à transferência de líderes para Mato Grosso

Na manhã de hoje (20), mais um detento foi encontrado morto (enforcado) na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A informação foi confirmada pela própria Secretaria de Estado da Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). É a terceira vítima da crise carcerária do Msranhão, só em 2014. Segundo fontes, a morte é em represália pela transferência, ontem, de nove presos da penitenciária para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande (MS). Na quinta-feira (16), dois tumultos foram registrados na CCPJ. Segundo a Sejap, os presos estão insatisfeitos com a presença da Polícia Militar no presídio. Após uma tentativa de motim, homens da PM e da Força Nacional, com acompanhamento da Corregedoria e Ouvidoria da Sejap, realizaram uma vistoria nas celas da unidade. Vale recordar que, em 2013, 59 presos foram mortos no Complexo de Pedrinhas – sete em menos de uma semana. Já somam 63 o número de presidiários mortos ali. Veja a nota divulgada pela SEJAP para anunciar a morte de mais esse detento:

Continuar lendo Mais um morto! É a reação de presidiários de Pedrinhas à transferência de líderes para Mato Grosso