CPI do Trote – “Acordei com ele me penetrando por trás”, diz vítima de estupro na USP
Emocionada, Bianca Cestaro conta na CPI como foi estuprada em campus da USP.

CPI do Trote – “Acordei com ele me penetrando por trás”, diz vítima de estupro na USP

Estudante da Faculdade de Medicina Veterinária da USP diz ter sido estuprada por outro estudante após festa A estudante do 4º ano do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Medicina da USP Bianca Cestaro de Almeida, de 27 anos, nunca vai esquecer os acontecimentos da madrugada do dia 7 de julho de 2013. Naquela noite, após beber bastante em uma festa e adormecer em um dos dormitórios do campus de Pirassununga, no interior do Estado, ela foi estuprada por um aluno. Nesta quarta-feira (14), Bianca prestou um depoimento emocionado ao deputado estadual Adriano Diogo, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga trotes violentos nas universidades de São Paulo. Estudante do campus de São Paulo da USP, ela contou que durante o 4º semestre os alunos cursam uma disciplina de estudo de animais de grande porte no campus de Pirassununga, onde se hospedam no alojamento universitário. Antes do início do curso, quando Bianca foi conhecer o local, foi convidada para uma festa no campus. No meio da madrugada, já bêbada, ela decidiu sair da festa e ir sozinha para o dormitório de amigas, onde passaria a noite.

Continuar lendo CPI do Trote – “Acordei com ele me penetrando por trás”, diz vítima de estupro na USP
USP é a universidade do país mais bem colocada, na 11ª posição. Revista britânica avaliou as 100 melhores instituições entre os emergentes.
Prédio onde fica a biblioteca da Universidade Peking, na China, a mais bem colocada do ranking dos Brics (Foto: Frjj/Creative Commons)

USP é a universidade do país mais bem colocada, na 11ª posição. Revista britânica avaliou as 100 melhores instituições entre os emergentes.

USP é a universidade do país mais bem colocada, na 11ª posição. Revista britânica avaliou as 100 melhores instituições entre os emergentes. Ana Carolina Moreno Do G1, em São Paulo O primeiro ranking mundial que avaliou as 100 melhores universidades de países emergentes tem apenas quatro instituições brasileiras, segundo os dados divulgados no fim da tarde desta quarta-feira (4). A Universidade de São Paulo (USP) é a instituição do país mais bem colocada, na 11ª colocação do Ranking Brics e Economias Emergentes 2014, divulgado pela revista britânica Times Higher Education (THE), com 41,1 pontos. As demais brasileiras no ranking são a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na 24ª posição (34,7 pontos), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), empatada na 60ª colocação com duas instituições húngaras e uma de Taiwan (24,8 pontos), e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), que ficou no 87º lugar, com 20 pontos. O ranking foi feito a partir de dados coletados pelo Projeto Global de Perfis Internacionais da Thomson Reuters em 22 países, entre integrantes do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e outros países de economia emergente.

Continuar lendo USP é a universidade do país mais bem colocada, na 11ª posição. Revista britânica avaliou as 100 melhores instituições entre os emergentes.