Tragédia em Goiânia – Atirador sofreu bullying antes de ataque, diz pai de aluno ferido

De acordo com ele, o autor dos disparos era chamado de ‘fedorento’ e havia ganhado dos colegas um desodorante momentos antes de pegar a arma e atacar Um tiroteio na manhã desta sexta-feira (20) no Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia, deixou dois mortos, dois meninos entre 10 e 12 anos, e mais quatro feridos, segundo informações do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. (MARCOS SOUZA/VEJA.com) O suspeito de ter atirado contra colegas no Colégio Goyases, um escola particular de Goiânia, era considerado tímido e reservado, permanecia quase sempre afastado dos colegas, sendo que parte destes faziam bullying com ele por conta de um suposto mau-cheiro. O relato é de Thiago Barbosa, pai de Hyago Marques Barbosa, de 13 anos, um dos feridos pelos disparos que teriam vindo de um estudante de 14 anos, contou ter ouvido de colegas do filho que o atirador passou por uma situação de tensão no ambiente escolar. PUBLICIDADE Momentos antes do episódio, alunos entregaram jocosamente ao atirador um desodorante, como forma de ironizá-lo por conta do apelido de “fedorento” que haviam atribuído a ele. “Meu filho me conta tudo, ele já tinha me dito que tinha esse menino na sala, que era mais reservado, ficava na dele”, contou.

Continuar lendo Tragédia em Goiânia – Atirador sofreu bullying antes de ataque, diz pai de aluno ferido

No acidente que matou o ex-presidente da Vale e família, piloto tentou retornar ao aeroporto

O piloto, engenheiro aeronáutico e professor da USP Jorge Leal Medeiros afirmou ao SPTV que o piloto do monomotor que caiu sobre uma casa ao lado do Campo de Marte, na Zona Sul de São Paulo, no sábado (19), fez uma curva à direita após a decolagem para tentar voltar em razão de uma possível falha. Além do piloto, seis pessoas morreram no acidente. "Alguma falha de equipamento, alguma falha humana. O avião fez uma curva à direita e caiu. Pode se imaginar que ele tentou voltar em razão de uma falha. Tentou voltar para o Campo de Marte. Não teve tempo de fazer isso", disse Medeiros ao SPTV Morreram no acidente Agnelli, ex-presidente da Vale, Andrea Agnelli, sua mulher, Anna Carolina e João Agnelli, seus filhos, Parris Bittencourt, marido de Anna, Carolina Marques, namorada de João, e o piloto, Paulo Roberto Bau. A presidente Dilma Rousseff e a Vale lamentaram a morte do empresário por meio de notas. A aeronave entrou na garagem da casa de três andares e a explosão comprometeu boa parte da estrutura e ainda queimou três carros que estavam dentro e dois que estava fora do imóvel. Os moradores conseguiram escapar pelos fundos. A casa vizinha também foi atingida. A rua Frei Machado fica a cerca de 500 metros da cabeceira 12 do Campo de Marte. O tanque do avião estava cheio, o fogo se espalhou rapidamente e muito combustível vazou pela rua."Era possível ver querosene descendo por duas sarjetas queimando tudo. Você pode ver que tem plantas os postes, tudo queimado", disse Toni Sargologos, 46, morador da rua. Uma mulher que fechava o portão de uma casa vizinha ao imóvel atingido ficou levemente ferida e foi levada ao Pronto-Socorro da Santa Casa, na região central da cidade, e teve alta no sábado. Com informações do SPTV, G1 e Estadão

Continuar lendo No acidente que matou o ex-presidente da Vale e família, piloto tentou retornar ao aeroporto

Caso Dahlia Ferreira – Estudante pode ter sido esquartejada ainda viva, diz diretor do Icrim

A estudante Dahlia Ferreira, de 22 anos, encontrada mutilada na lixeira do apartamento onde morava na Cohab, pode ter sido esquartejada ainda viva. O principal suspeito do crime é o companheiro da jovem, Raphael Carvalho, que se suicidou momentos depois de vizinhos do casal, descobrirem o corpo de Dahlia.

Continuar lendo Caso Dahlia Ferreira – Estudante pode ter sido esquartejada ainda viva, diz diretor do Icrim
Trem mata mulher e mutila homem que faziam sexo em ferrovia na Ucrânia
Linha férrea, cenário de tragédia...

Trem mata mulher e mutila homem que faziam sexo em ferrovia na Ucrânia

Kiev, 28 set (EFE).- Uma mulher morreu e um homem foi mutilado neste sábado na região de Zaporozhiye, na Ucrânia, após serem atropelados por um trem enquanto faziam sexo na ferrovia, informaram as autoridades ucranianas. "O casal estava praticando sexo embaixo de uma locomotiva na via do trem", quando esta se pôs em movimento, detalharam as fontes, que acrescentaram que a mulher morreu na hora e o homem perdeu as duas pernas.

Continuar lendo Trem mata mulher e mutila homem que faziam sexo em ferrovia na Ucrânia
Governo  anuncia  auxilio a famílias dos maranhenses mortos em SP
Maranhenses mortos ficaram sob esses escombros

Governo anuncia auxilio a famílias dos maranhenses mortos em SP

O governo do Estado divulgou, hoje, (29) nota de pesar e solidariedade às famílias dos sete maranhenses mortos, soterrados no desabamento de prédio, em São Paulo. Da mesma forma, a nota fala em auxílio do governo para o custeio de despesas básicas, necessárias num momentos desses. Os corpos chegam hoje a Imperatriz.

Continuar lendo Governo anuncia auxilio a famílias dos maranhenses mortos em SP