Dois delegados da PF são mortos a tiros em casa noturna de Florianópolis. Um deles abrira inquérito sobre morte de Teori Zavascki

O delegado de Polícia Federal Adriano Antonio Soares, de 47 anos, foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira, 31, em uma casa noturna de Florianópolis. O crime ocorreu na chamada Portinha Azul, no bairro Estreito. Segundo informações de alguns clientes que não quiseram se identificar, os delegados se desentenderam com um terceiro cliente, que é proprietário de uma barraca de cachorro-quente na região, o Milton Dogg. Soares chefiava a PF em Angra dos Reis, no Rio, que abriu as investigações sobre a morte do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, em um acidente aéreo em Parati, em janeiro. A PF informou, em nota oficial, que o inquérito já não estava nas mãos de Soares. A apuração está sendo conduzida por outro delegado em Brasília. O delegado Elias Escobar, de 60 anos, também morreu na casa noturna, em Florianópolis. Um comerciante que teria atirado nos policiais federais ficou ferido. Segundo a PF, os dois delegados estavam na capital catarinense para realização de um curso da corporação. A morte dos federais ocorreu no bairro do Estreito. Por volta de duas horas da madrugada, Soares e Escobar teriam se desentendido com um grupo, entre eles o comerciante que estava armado e também foi baleado. Ele foi internado em um hospital de Florianópolis. O motivo da briga ainda não foi esclarecido.

Continuar lendo Dois delegados da PF são mortos a tiros em casa noturna de Florianópolis. Um deles abrira inquérito sobre morte de Teori Zavascki

Filho de Teori desabafa e pede impeachment: ‘não tenho como não pensar que não mandaram matar o meu pai’

O PMDB está n que o Governo pode dar… até que veio a Lava jato. A ordem sempre foi a de parar a Operação (isto está gravado nas palavras dos seus líderes). Todavia, ao que parece, até para isso o PT era incompetente e, ao que tenho notícia, de fato, o PT nunca tentou nada para barrar a Lava Jato (ao menos o pai sempre me disse que nunca tinham tentando nada), o que sempre gerou fortes críticas de membros do PMDB. O problema é que as investigações começaram a ficar mais e mais perto e os líderes do PMDB viram como única saída, realmente, brecar a Operação a qualquer custo. Para isso, precisava do poder. Derrubaram a Dilma e assumiu o Temer. Do que eles são capazes? Será que só pagar pelo silêncio alheio? Ou será que derrubar avião também está valendo? O pai sabia de tudo isso. Sabia quanto cada um estava afundando nesse mar de corrupção. Não é por acaso que o pai estava tão afilho [sic] com o ano de 2017. Aflito ao ponto de me confidenciar que havia consultado informalmente as Forças Armadas e que tinha obtido a resposta de que iriam sustentar o Supremo até o fim! Que gente sínica [sic]. Não tem coisa que me embrulha mais o estômago do que lembrar que, no dia do velório do meu pai, diante de tanta dor, ainda tive que cumprimentar os membros daquele que foi apelidado naquele mesmo dia de o “cortejo dos delatados”.o poder desde sempre e, como todos sabemos, estava com o PT aproveitando tudo d

Continuar lendo Filho de Teori desabafa e pede impeachment: ‘não tenho como não pensar que não mandaram matar o meu pai’
Acabou o stress da trinca de ouro! STF nega prisão para Renan, Sarney e Jucá.
A "trinca" Renan-Jucá-Sarney tem prisão negada pelo ministro Teori Zavascki. Eduardo Cunha continua com a corda no pescoço...

Acabou o stress da trinca de ouro! STF nega prisão para Renan, Sarney e Jucá.

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira (14) os pedidos de prisão apresentados pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente da República José Sarney. Em relação ao pedido da PGR para prender o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Teori ainda não tomou uma decisão definitiva. Em razão do vazamento do pedido de prisão do deputado do PMDB, o magistrado mandou intimar Cunha a se manifestar em até cinco dias para se defender. A informação sobre os pedidos de prisão de Renan, Jucá e Sarney foi publicada na edição da última terça (7) do jornal "O Globo" e confirmada pela TV Globo. Já a solicitação para prender Cunha foi divulgada pelo Bom Dia Brasil. Segundo o jornal, Janot solicitou a prisão de Renan, Sarney e Jucá em razão de suspeitas de que eles estavam tentando obstruir as investigações do esquema de corrupção que atuava na Petrobras. No caso de Cunha, segundo a TV Globo, o Ministério Público alegou que a decisão do Supremo de afastá-lo da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal não surtiu efeito e o parlamentar teria continuado interferindo no comando da Casa. Os pedidos da Procuradoria foram baseados nos depoimentos do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado aos investigadores da Lava Jato e em gravações que ele fez de conversas com Renan, Sarney e Jucá. Nos áudios, os políticos do PMDB discutiam estratégias para tentar barrar a Operação Lava Jato. Jucá chegou a afirmar que era preciso fazer um "pacto" para frear as investigações. Nomeado como ministro do Planejamento do presidente em exercício Michel Temer, Jucá foi exonerado após a divulgação da fala. A PGR viu indícios de que os peemedebistas estavam conspirando para limitar as investigações do esquema de corrupção que atuava na Petrobras. Incomodado com o vazamento dos pedidos de prisão, o procurador-geral da República determinou que o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, instaure inquérito para apurar o caso.

Continuar lendo Acabou o stress da trinca de ouro! STF nega prisão para Renan, Sarney e Jucá.
A República volta a tremer com a possibilidade de prisão de Sarney, Renan, Jucá e Cunha
Esse quarteto pode parar na cadeiam caso pedido de Janot prospere no STF

A República volta a tremer com a possibilidade de prisão de Sarney, Renan, Jucá e Cunha

O Brasil amanheceu com a notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PNDB-AL), do senador Romero Jucá (PMDB-RR), do ex-presidente da República, José Sarney (PNDB-AP) e do deputado afastado da Câmra Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Revendo arquivos, verifica-se que é a pro9meira vez que a PGR pede a prisão de umC presidente do Congresso r fe um ex-presidente da República e,de quebra, a do presidente da Câmara, mesmo suspenso pelo STF de suas funções. A repercussão da notícia, em todo o Brasil, foi imediata e todos os protagonistas já se manifestaram através de nota ou por meio de seus advogados. Renan Calheiros chamou a medida de (). José Sarney (). Romero Jucá () e Eduardo Cunha disse que prefere conhecer o teor do pedido para se manifestar. O pedido de prisão será analisado pelo ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato9 no Supremo. No caso de Renan, Sarney e Jucá, a base para os pedidos de prisão tem relação com as gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado envolvendo os peemedebistas. As conversas sugerem uma trama para atrapalhar as investigações do esquema de corrupção da Petrobras.

Continuar lendo A República volta a tremer com a possibilidade de prisão de Sarney, Renan, Jucá e Cunha
Supremo tira Eduardo Cunha da presidência da Câmara. Maranhense Waldir Maranhão assume
Finalmente, Cunha deixa a presidência da Câmara

Supremo tira Eduardo Cunha da presidência da Câmara. Maranhense Waldir Maranhão assume

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato determinou o afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do mandato de deputado federal e, consequentemente, da presidência da Casa. A decisão de Teori é liminar (provisória). m oficial de Justiça foi à residência oficial do presidente da Câmara logo no início da manhã para entregar a notificação para Cunha. O ministro Teori concedeu a liminar em ação pedida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que argumentou que Cunha estava atrapalhando as investigações da Lava Jato, na qual o deputado é réu em uma ação e investigado em vários procedimentos.

Continuar lendo Supremo tira Eduardo Cunha da presidência da Câmara. Maranhense Waldir Maranhão assume