Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa
Maria Cássia: ddesafio ao PCC e morte.Foto: Arquivo DS/ Fernando Rezende

Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa

Após uma onda de ataques a policiais, ela colou um adesivo em seu carro com a frase: “Vem PCC tô facinha pra você”. Maria Cássia de Almeida Almagro, do 2º Distrito Policial, também comandava a Delegacia de Defesa dos Animais Conhecida por ter desafiado a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) após uma série de ataques em 2012, a delegada Maria Cássia Almeida Almagro, 54 anos, foi encontrada morta, nesta segunda-feira (6), em sua casa, em Sorocaba, Granja Olga, São Paulo. A causa da morte não foi divulgada pela Polícia Civil. Em novembro de 2012, após uma onda de ataques a policiais, por ordem da facção, ela colou um adesivo em seu carro com a frase: “Vem PCC to facinha pra você”. Na mesma colagem, em outra frase, justificava: “Se o secretário de Segurança não tá nem aí, eu me preocupo. Poupe pais, mães de família e o coitado do povo inocente”. Ela alegou ter tomado a atitude depois que o governador disse à imprensa não ter planos de trocar o comando da Segurança Pública no Estado. O corpo foi velado no Velório Ofebas e será sepultado hoje, às 16 horas, no Cemitério Memorial Park. A causa da morte não foi divulgada oficialmente. Maria Cássia atuava no 2º Distrito Policial, na Vila Hortência, e também comandava a Delegacia de Defesa dos Animais. Ela era divorciada e deixou um filho, que atualmente mora nos Estados Unidos. A delegada ficou conhecida por ter-se manifestado contra a postura da Secretaria de Segurança Pública diante das ameaças de uma facção criminosa. A atitude foi tomada após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) divulgar que tinha planos de trocar o comando da pasta, embora dias antes mais de 100 pessoas haviam sido mortas na Capital.

Continuar lendo Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa