Prefeitura conclui primeira etapa do plano de ação da limpeza pública, após as chuvas

Em 21 dias, a Prefeitura de São Luis já contabiliza 450 quilômetros de ruas e avenidas da capital maranhense por onde já passaram serviços de capina, roçagem, raspagem, remoção de entulho e pintura de meios-fios. Esse é resultado da implantação do novo Plano de Ação para a Limpeza da Capital, com o incremento das equipes de trabalho e do quantitativo de Agentes de Limpeza, executado pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp). "Estamos trabalhando para que nossa cidade esteja cada vez mais bonita, trabalhando com todo zelo e cuidado para ressaltar os aspectos positivos de nossa paisagem urbana. Nossas equipes foram reforçadas e agora atuam agilmente para garantir mais limpeza nas ruas e bairros de São Luís", disse o prefeito Edivaldo. O titular da Semosp, Antônio Araújo, aponta que um fator determinante para o sucesso do plano de ação é esforço diário dos agentes de limpeza que, de sol a sol, mantêm a cidade limpa, além de um cronograma de trabalho pensado, elaborado e posto em prática. "O trabalho está tornando a nossa cidade um local mais aprazível de se viver, além de elevar a autoestima e qualidade de vida de todos", disse o secretário. Foram implementadas 31 novas equipes, o que corresponde a 600 novos agentes de limpeza, além do acréscimo de 40 novos equipamentos e máquinas, incluindo caçambas, caminhões e retroescavadeiras.

Continuar lendo Prefeitura conclui primeira etapa do plano de ação da limpeza pública, após as chuvas
Jefferson Portela volta a inspecionar operações de rua das polícias civil e militar
o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, volta a inspecionar operações noturnas das polícias civil e militar, na região metropolitana de São Luís

Jefferson Portela volta a inspecionar operações de rua das polícias civil e militar

OS EFETIVOS DAS DUAS POLÍCIAS PERCORRERAM ARRAIAIS E PONTOS "NERVRÁLGICOS" DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO LUÍS Priorizando a segurança pública do cidadão e garantindo assim o seu direito constitucional de ir e vir, a cúpula da segurança saiu às ruas realizando abordagens e incursões no sentido de demonstrar a presença da força policial e, assim, inibir as ações criminosas. O secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, com o delegado-geral, Augusto Barros, e o comandante-geral, coronel Alves, e cerca de 50 policiais civis e militares participaram da operação. A força tarefa envolvendo a cúpula da segurança com delegados e policiais foram às ruas para se fazer presente em diversos pontos da região metropolitana de São Luís. Participaram da ação policial a Delegacia Geral (DG), a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), a Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), o Grupo de Resposta Tática (GRT), o Grupo Tático Aéreo (GTA), a Polícia Militar e demais órgãos da Segurança Pública. A ação aconteceu na noite deste sábado (13), por volta das 20h.

Continuar lendo Jefferson Portela volta a inspecionar operações de rua das polícias civil e militar

Nas ruas: governo cria grupo de trabalho para analisar cobertura de protestos

A quase três meses da Copa do Mundo, o governo criou um grupo de trabalho para estabelecer procedimentos padrões de segurança na cobertura jornalística de protestos de ruas. Uma prévia desses procedimentos estará numa cartilha que o Ministério da Justiça prepara para distribuição em todo País e nas aulas de um curso piloto oferecido aos profissionais do setor pela Academia da Força Nacional, em Brasília. A forma de escolha dos jornalistas que devem participar do treinamento ainda está sendo avaliada. O Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira, 6, portaria da Secretaria Nacional de Segurança Pública que estabelece que o grupo de trabalho terá 90 dias para conclusão de suas atividades, prazo que pode ser prorrogado por igual período. A decisão de criar o grupo e a cartilha foi tomada pelo governo depois da morte acidental do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, atingido por um rojão lançado contra policiais por um manifestante, no dia 6 de fevereiro, no Rio de Janeiro.

Continuar lendo Nas ruas: governo cria grupo de trabalho para analisar cobertura de protestos