Justiça aceita denúncia contra Roseana Sarney e mais 15 por fraude na saúde do Maranhão
Roseana Sarney e Ricardo Murad, seu cunhado, alvos de processo por suspeitas de fraude

Justiça aceita denúncia contra Roseana Sarney e mais 15 por fraude na saúde do Maranhão

A Justiça do Maranhão aceitou denúncia contra a ex-senadora e ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB); contra o cunhado dela, Ricardo Murad (PMDB); e mais 14 pessoas. Todos se tornaram réus de ação proposta pelo MPE (Ministério Público Estadual), em fevereiro, denunciando organização criminosa para fraude em licitação e desvio de recursos para construção e reforma de hospitais no Maranhão. Além de possível enriquecimento ilícito, Sarney e aliados teriam recebido doações generosas das empresas vencedoras da licitação em campanhas eleitorais. Segundo a denúncia --aceita segunda-feira (2) pelo juiz Fernando Luiz Mendes Cruz, da 7ª Vara Criminal de São Luís--, houve superfaturamento no preço de obras em 64 hospitais. Cinco empreiteiras e seus proprietários foram alvo da denúncia. As fraudes teriam ocorrido em 2009 e 2010. A concorrência para as obras dos hospitais ocorreu por meio edital de dispensa de licitação publicado em setembro de 2009. O cunhado de Roseana, Ricardo Jorge Murad, era secretário de saúde e ordenador de despesa. O promotor cita que os valores iniciais das obras, de R$ 115 milhões, ganharam oito aditivos aos contratos, alcançando o valor de R$ 151 milhões. "É evidente o superfaturamento dos preços das obras, pois os aditivos não tiveram nenhuma justificativa, senão expandir artificialmente as despesas com as obras dos hospitais", afirmou.

Continuar lendo Justiça aceita denúncia contra Roseana Sarney e mais 15 por fraude na saúde do Maranhão
Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses
Ricardo Murad não se entrega e tenta desqualificar declarações da superintendência da PF.

Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses

O ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad, acusado pela Polícia Federal de promover um rombo bilionário nos recursos da Saúde Pública do Maranhão, em nota divulgada na noite desta quarta-feira, 18, não só nega o fato, como classifica de "completo absurdo as conclusões a que chegou a PF: - Na Secretaria de Saúde não houve desvios bilionários como afirma o superintendente da Polícia Federal, mas sim muito trabalho, dedicação e seriedade com os recursos públicos que destinamos para atender aos maranhenses. Por conta da operação batizada "Sermão aos Peixes", desencadeada pelo PF e CGU, Ricardo Murad foi levado, coercitivamente, terça-feira, de sua casa, no Olho D'água, para depor na sede da superintendência, na Cohama, onde foi ouvido por mais de 15 horas. Paralelamente, outro mandado de busca e apreensão era cumprido para levar documentos e bens de valor encontrados na casa. Para Ricardo Murad, "imaginar que mais de um bilhão de reais tenha sido desviado de serviços médicos hospitalares da rede estadual. Isso levaria, com absoluta certeza, a que mais da metade dos hospitais do Estado não estivessem funcionando nos últimos cinco anos, porque representaria mais de 50% dos recursos aplicados no setor.". A seguir, a íntegra da nota de Ricardo Murad

Continuar lendo Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses

A PF é quem diz: “Saúde do Maranhão era comandada por uma organização criminosa”

A PF já pediu a prisão do ex-secretário Ricardo Murad, porém, aguarda uma decisão da Justiça. Veja a lista de todos os envolvidos Em coletiva na tarde desta terça-feira, na sede da Polícia Federal, o delegado e superintendente da PF disse que A saúde do Maranhão era comandada por uma “organização criminosa”. Quem afirma isso, com toda a propriedade, é o delegado superintendente da Polícia Federal do Maranhão, Alexandre Saraiva, após dirigir os trabalhos da Operação "Sermão aos Peixes", deflagrada desde segunda-feira, à tarde. Por conta dela, a PF ainda cumpriu 38 mandados judiciais, sendo 26 mandados de condução coercitiva, 56 de busca e apreensão, bloqueios de bens, veículos apreendidos, aeronave, obras de artes entre outros. A afirmação foi feita durante entrevista coletiva, na tarde desta terça-feira, na sede da Polícia Federal, pelo delegado superintendente da PF. Alexandre Saraiva. Com todas as letras, ele afirmou que "a Saúde do Maranhão estava sendo controlada por uma organização criminosa". Ele não tem dúvidas de que "o ex-secretário do Governo Roseana Sarney, Ricardo Murad, era o “mentor intelectual de todo o esquema”, disse. Alexandre Saraiva declarou, ainda, que a saúde pública do Maranhão poderia ter um padrão de Primeiro Mundo, mas, em razão do mau uso do dinheiro público, e principalmente em razão dos desvios, o povo do Maranhão não conseguiu ter uma saúde de qualidade.

Continuar lendo A PF é quem diz: “Saúde do Maranhão era comandada por uma organização criminosa”
Língua afiada, Ricardo Murad muda o tom quando Justiça Federal bloqueia bens dele e de mais 12 do seu grupo
Ricardo Murad: bom de briga, mas surpreendido pela Jusitça Federal

Língua afiada, Ricardo Murad muda o tom quando Justiça Federal bloqueia bens dele e de mais 12 do seu grupo

R$ 17.526.202,24 (dezessete milhões, quinhentos e vinte e seis mil, duzentos e dois reais e vinte e quatro centavos) é o valor dos bens do ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad e de mais 12 pessoas físicas ou jurídicas ligadas a ele que foram bloqueados por ordem do juiz Carlos Madeira, do Tribunal Regional Federal do Maranhão (TRF-MA). A decisão pede ainda a quebra do sigilo bancário dele e dos demais acusados por atos de improbidade administrativa, na gestão do Programa “Saúde é Vida”, entre 2009 e 2014. Os outros 12 nomes citados na decisão judicial com ligações a Ricardo Murad, são: Antônio Gualberto Barbosa Belo, Ribamar Carvalho, Jorge Luiz Pereira Mendes, Fernando Neves da Costa e Silva, Inacio da Cunha Bouéres, Dalvenir Ferreira Lima de Souza, Julio Alberto Netto Lima, Leciana da Conceição Figueiredo Pinto, Maria José Cardoso Rodrigues Batista, Proenge Engenharia e Projetos Ltda., Renato Ferreira Cestari e Ussula de Jesus Macedo Mesquita. Foi preciso essa decisão da Justiça Federal para que Ricardo Murad e seus aliados acordassem para a realidade, e que a questão não pode ser tratada como simples revanchismo político. Ele comandou um grande programa de obras que consumiu centenas de milhões de reais de recursos públicos e contra ele pesam suspeitas de diversas irregularidades que começam a ser apuradas em várias instâncias, e uma delas é uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembléia Legislativa. Murad baixou a bola, ao reconhecer que, além dele próprio, algumas empresas e seus dirigentes "são alvos de perseguição e podem sofrer a qualquer momento ações de mandados de busca e apreensão por parte da Polícia Federal". E, no estilo de sempre, divulgou nota pelas redes sociais, dizendo que em nenhum momento foi ouvido pela Justiça a fim de se explicar sobre as acusações. Para ele, a ação foi maldosamente proposta pelo Estado: - “Tenho absoluta convicção de que assim que nos manifestarmos S.Exa. terá conhecimento dos fatos verdadeiros e haverá de revogar as medidas tomadas hoje”, disse, em tom humilde, dirigindo-se ao juiz que bloueara os seus bens. Pela decisão, Murad e os demais citados tem o prazo de 30 dias para encaminhar os documentos solicitados pelo juiz federal. Assim, ele deve se colocar à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos. Em nota, onde apesar de acusar o goveernador Flávio Dino de perseguição, Murad muda o tom do discurso. Diz ele: - “Em uma ação maldosamente proposta pelo estado, baseada numa auditoria falsa produzida pela secretaria da transparência criada para perseguir seus adversários, Flávio Dino induz juiz federal a um equívoco. A decisão liminar foi dada sem nos ouvir, e tenho absoluta convicção de que assim que nos manifestarmos S.Exa. terá conhecimento dos fatos verdadeiros e haverá de revogar as medidas tomadas hoje. Como sempre afirmo, eu e todos da minha equipe da secretaria de estado da saúde estamos à disposição da justiça para prestar todas as informações necessárias a cerca da nossa gestão e tenho certeza que nossos esclarecimentos porão abaixo a fabrica de mentiras e maldades produzidas pela “gestapo” de Flávio Dino. Se tivéssemos tido a oportunidade de prestar as informações antes da apreciação da liminar, tenho absoluta certeza que o juiz federal Dr. Carlos madeira teria outra decisão que não esta. Continuamos confiantes na justiça”. Por que a acusação de perseguiçao de Ricardo Murad ao chefe do Executivo e a seu secretário de Transparência? Ainda em junho deste ano, a Secretaria Estadual de Transparência e Controle do Maranhão acusou irregularidades cometidas no Programa “Saúde é Vida”, entre 2009 e 2014. A primeira denúncia foi relativa a um suposto hospital fantasma na cidade de Rosário, que já deveria estar pronto ainda este ano, mas quase não sai do papel. Em seguida, foram apontados desvios de verbas nas reformas do PAM Diamante e do Hospital Carlos Macieira, em São Luís. As denúncias repercutiram na Assembleia Legislativa do Maranhão, onde um grupo de parlamentares protocolou, no mês seguinte, uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as denúncias. Atualmente, a CPI, que tem os deputados Fernando Furtado (PCdoB) na relatoria e Levi Pontes na presidência, está na fase de reunir provas para basear todas as suspeitas de irregularidades. O ex-deputado estadual e ex-secretário Ricardo Murad, que sabe tudo do parlamento estadual, estava preparado parar enfrentar a CPI e seus membros, alguns dos quais já vinha destratando, publicamente. Mas, como um pássaro, foi abatido em pleno vôo, com a decisão da Justiça Federal de determinar o bloqueio dos seus bens.

Continuar lendo Língua afiada, Ricardo Murad muda o tom quando Justiça Federal bloqueia bens dele e de mais 12 do seu grupo

Justiça bloqueia R$ 17 milhões de cunhado de Roseana Sarney e de mais onze pessoas

O juiz federal José Carlos do Vale Madeira determinou nesta quinta-feira a quebra dos sigilos fiscal e bancário e o bloqueio de 17,5 milhões de reais em bens do ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad, cunhado da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), além de outras onze pessoas e uma empresa suspeitas de desviar mais de 8 milhões de reais em verbas para a construção de unidades de saúde durante o governo da peemedebista. Em ação de improbidade administrativa, o Ministério Público Federal atribui a Murad e aos outros investigados irregularidades como o pagamento para elaboração de projetos já existentes e a execução e pagamento por serviços antes mesmo da abertura de licitação. “Verifica-se a ocorrência do seguinte fato: a licitação para elaboração dos projetos básicos para a construção de 64 unidades hospitalares [concorrência nº 007/2009-CPL/SES, de 28/12/2009, cujo objeto envolvia outros serviços de engenharia e outras unidades] foi posterior à licitação para a execução da construção das mesmas unidades hospitalares [concorrência nº 001/2009-CPL/SES, de 10/08/2009, cujo objeto é precisamente este]. Isto posto, conclui-se logicamente que a concorrência nº 007/2009-CPL/SES incluiu nos serviços previstos em seu objeto a elaboração de projetos básicos já existentes pois o ANEXO I do edital da Concorrência nº 001/2009-CPL/SES apresenta o projeto básico padrão para as mesmas 64 unidades hospitalares de 20 leitos”, diz o pedido de liminar feito pelo MPF. Segundo a ação, os projetos eram feitos por Renato Ferreira Cestoni, sócio da Proenge, empreiteira que depois realizaria as obras.

Continuar lendo Justiça bloqueia R$ 17 milhões de cunhado de Roseana Sarney e de mais onze pessoas

O bicho vai pegar! CPI da Saúde já tem as assinaturas suficientes para ser instalada na AL

A CPI para investigar as diversas possíveis irregularidades da gestão da Saúde na administração do ex-secretário Ricardo Murad já pode ser instalada na Assembleia Legislativa do Maranhão. Os autores do requerimento são os deputados Fernando Furtado (PCdoB) e Rafael Leitoa (PDT). Os deputados já possuem mais de 20 assinaturas e ainda estão buscando mais. O mínimo para protocolar a abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito é 14 assinaturas. De acordo com o documento, a CPI deve investigar indícios de irregularidades em contratos, fraudes em licitações, superfaturamentos, obras fantasmas entre outros. O movimento em favor da CPI ganhou força com a divulgação do relatório da auditoria da secretaria de Transparência e Controle, que apontou o desvio de R$ 4,2 milhões em hospital fantasma em Rosário. O uso irregular de helicópteros alugados pela SES para as campanhas de Andrea Murad e Sousa Neto também deve entrar na investigação.

Continuar lendo O bicho vai pegar! CPI da Saúde já tem as assinaturas suficientes para ser instalada na AL

Ricardo Murad manda interromper coleta de lixo do hospital estadual de Coroatá

O ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, que agora é supersecretário no município de Coroatá e marido da prefeita Teresa Murad, decidiu proibir a coleta de lixo do Hospital Macro-Regional de Coroatá. A medida compromete - e muito - o funcionamento do hospital que atende a população da região. O diretor do hospital, técnico administrativo Cleinildo Berzerra Freitas, registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia e o diretor regional do hospital, Francisco Carvalho Brandão comunicou o fato da perseguição ao promotor de Justiça, Samartone Batalha, e ao juiz da Comarca, Francisco Ferreira de Lima.

Continuar lendo Ricardo Murad manda interromper coleta de lixo do hospital estadual de Coroatá
De olho na Assembleia, Ricardo Murad mostra que pode ser o herdeiro do espólio da oligarquia
Politicamente, Ricardo Murad seria mesmo o herdeiro da oligarquia?

De olho na Assembleia, Ricardo Murad mostra que pode ser o herdeiro do espólio da oligarquia

O deputado estadual Ricardo Murad (PMDB), cujo mandato acaba em 31 de janeiro, sente, agora, o fardo de ser oposição ao governo. E não está gostando da experiência. Não vale o período em que ele, supostamente brigado com o grupo Sarney, bandeou-se para a verdadeira oposição maranhense. Logo se viu que Ricardo só queria barganhar vantagens junto ao grupo de que era originário. Tão logo as conseguiu, voltou ao ninho. E nunca mais saiu... Murad, que conduziu com liberdade o rendoso sistema de Saúde do Estado, durante quase todo o mandato da cunhada Roseana, imaginava que continuaria dando as cartas, a partir de 2015. Afinal, fizera dois deputados estaduais de sua cartola: a filha Andrea e o genro, Souza Neto. Mais, que os deputados eleitos e alinhados com o governo anterior (filiados ao PMDB, Democratas/PFL, PV, para citar os mais importantes) seriam suporte para barganhar o que quisesse no período. Inclusive, e ousadamente, a presidência da Assembleia Legislativa! Nada disso. O seu partido, o PMDB, pela voz de um deputado estadual fedelho, Roberto Costa, foi logo fazendo ver que os tempos são outros. É tempo de Flávio Dino, o governador da mudança. É tempo de enterrar a velha oligarquia e tudo que lhe fora peculiar, como o mandonismo e quejandos. Interessante. Nessa corrida pelo comando do Poder Legislativo estadual, Ricardo Murad, com a viagem de Roseana para o exterior e o silêncio do Zé Sarney, termina por encarnar, sozinho, a velha oligarquia... Nem João Alberto conseguiu a proeza.

Continuar lendo De olho na Assembleia, Ricardo Murad mostra que pode ser o herdeiro do espólio da oligarquia
Fim da Era Sarney: Saúde do MA sofre desabastecimento e risco de evasão de funcionários
Quem será maior - o rombo ou o tombo? Na Saúde, o rombo pode fazer a diferença...

Fim da Era Sarney: Saúde do MA sofre desabastecimento e risco de evasão de funcionários

Blog do Garrone Vem de Peritoró um dos mais tristes relatos sobre a herança maldita que está sendo deixada pelo Governo Roseana Sarney. Faltam os equipamentos básicos nos hospitais para o atendimento de pacientes em diversos municípios do Maranhão. O relato do médico plantonista daquela cidade no final de semana dá uma ideia do que o Maranhão vem ~passando nos últimos dias do Governo de Roseana Sarney. Um paciente com sangramento grave chegou ao hospital de Peritoró na noite do último sábado para receber atendimento. Foi perfurado com arma branca (provavelmente uma faca) na região do tórax e do abdômen, levando a intensa perda de sangue durante a noite. Mas o caso não podia ser estancado devido à falta de um dreno. Sem o equipamento primordial para atendimentos de emergência, o médico precisou improvisar com outros materiais para garantir que o paciente sobrevivesse. Pegou um frasco, uma mangueira de borracha e um esparadrapo e atendeu o paciente, garantindo que ele tivesse um atendimento precário, mas fundamental para preservar sua vida. O caso foi relatado nas redes sociais de vários médicos que prestam atendimento ao Governo do Estado.

Continuar lendo Fim da Era Sarney: Saúde do MA sofre desabastecimento e risco de evasão de funcionários
Marrapá: “Ricardo Murad pressiona por troca de Edinho e faz Roseana Sarney chorar”
Roseana teria chorado quando ouvira Murad dizer que não apóia Lobão Filho

Marrapá: “Ricardo Murad pressiona por troca de Edinho e faz Roseana Sarney chorar”

Do blog Marrapá Decidido a não apoiar a candidatura de Edinho Lobão para o governo do Maranhão, o secretário de Saúde, Ricardo Murad, reuniu-se ontem (21) com a governadora Roseana Sarney (PMDB) para relatar o seu descontentamento com o filho de Lobão. Acuado pelas últimas declarações do suplente de senador, que ameaçou afastá-lo da vida pública no seu eventual governo, Murad foi bater no Palácio dos Leões com o objetivo de exigir da governadora que o candidato do grupo seja o senador João Alberto (PMDB). De acordo com relatos feito ao blog, o secretário-cunhado argumentou que Lobinho desmoralizou todo o grupo Sarney na entrevista destrambelhada ao jornal Valor Econômico e garantiu que, caso o candidato não seja trocado, não se empenhará pela disputa majoritária, liberando as bases para votar em Flávio Dino (PCdoB). À publicação, Edinho decretou a aposentadoria do oligarca José Sarney (PMDB) e ameaçou também auditar as contas do governo e da Secretaria de Saúde. “Quando se fala em coronel no Maranhão, se imagina logo a família Sarney. Ela [a família] está saindo do cenário político. Saindo por idade ou cansaço”, disse. O confronto entre os dois foi tenso. Depois de ser responsabilizada pelas afrontas de Edinho Lobão, a governadora afirmou que não poderia fazer nada e, chorando, lavou as mãos em relação às eleições deste ano. “O que eu mais quero é terminar essa droga de governo e ir me embora com o Jorge (Murad) para Miami”, teria dito Roseana.

Continuar lendo Marrapá: “Ricardo Murad pressiona por troca de Edinho e faz Roseana Sarney chorar”