Bolsonaro ataca Flávio Dino e João Azevêdo, governadores do Maranhão e da Paraíba, e mostra perseguição contra Estados

Declaração do presidente, que conversava informalmente com Onyx Lorenzoni, foi captada por microfones da TV Brasil. E revelou a intenção do presidente em querer discriminar o Nordeste e o Maranhão, e a Paraíba, em particular. Noticiado há pouco pelo Jornal Nacional e pelo O Globo, que microfones da TV Brasil, capataram uma declaração do presidente Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira, que provocou reações dos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB). Bolsonaro conversava informalmente com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, segundos antes do início de entrevista coletiva a correspondentes de veículos de imprensa estrangeiros durante café da manhã, quando declarou: — Daqueles governadores de... Paraíba, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara — disse o presidente para o ministro. Pelo áudio da transmissão — distribuída pela TV Brasil, que pertence ao governo federal — não é possível saber o contexto da conversa. Procurada pela reportagem, o Palácio do Planalto informou que não vai comentar o episódio. Quando Bolsonaro citava "um picareta" e um "ex-deputado", a fala foi interrompida pelo porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, que fez uma saudação aos correspondentes estrangeiros que participaram do encontro. Pelo Twitter, Flávio Dino escreveu que, "independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação". "Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. 'Não tem que ter nada para esse cara' é uma orientação administrativa gravemente ilegal", argumentou. Ex-juiz federal, Dino disse que, por conhecer a Constituição e as leis brasileiras, continuará a "dialogar respeitosamente com as autoridades do governo federal e a colaborar administrativamente no que for possível". E fez referência ao artigo 37 da Carta Magna, que estabelece princípios da administração pública para dizer que respeita os princípios da legalidade e impessoalidade. Já João Azevêdo comentou as declarações de Bolsonaro dizendo que condena "toda e qualquer postura que venha ferir os princípios básicos da unidade federativa e as relações institucionais deles decorrentes". "A Paraíba e seu povo, assim como o Maranhão e os demais estados brasileiros, existem e precisam da atenção do Governo Federal independentemente das diferenças políticas existentes. Estaremos, neste sentido, sempre dispostos a manter as bases das relações institucionais junto aos entes federativos, vigilantes à garantia de tudo aquilo a que tem direito. Pelo seu povo. E pela sua história", escreveu o governador da Paraíba, em dois tuítes. Em nota, os governadores do Nordeste dizem que recebem "com espanto e profunda indignação", "em respeito à Constituição e à democracia", buscam manter produtiva relação institucional com o Governo Federal.

Continuar lendo Bolsonaro ataca Flávio Dino e João Azevêdo, governadores do Maranhão e da Paraíba, e mostra perseguição contra Estados

Sem retrovisor! Pessoal do Sarney culpa Flávio Dino por 50 anos de atraso do Maranhão…

Blog do Garrone - A mídia sarneysista ao divulgar o levantamento realizado pela consultoria Macroplan, publicado pela revista Exame, sobre as condições de vida nos 26 estados brasileiros e mais o Distrito Federal, desta vez se superou. Ao contrário da contumaz manipulação, que lhe é característica, ela partiu para o completo absurdo ao interpretar os resultados da pesquisa com um cinismo e hipocrisia sem iguais. A manipulação exige uma realidade a ser manipulada; a dissimulação oculta o que não se consegue manipular ! Ironia Pelas redes sociais, o governador Flávio Dino ironizou a inversão dos fatos. Segundo ele, em um dos trechos do seu comentário e ainda em referência ao estudo da Macoplan, depois de 50 anos, a mídia do império Sarney descobriu que as c0ndições sociais do Maranhão eram precárias. "Mas claro q'ue a culpa é minha...".

Continuar lendo Sem retrovisor! Pessoal do Sarney culpa Flávio Dino por 50 anos de atraso do Maranhão…
A reação do meio político sobre a condenação de Lula pelo juiz Sérgio Moro
Moro se revelou condescendente com Lula... Terá sido receio da reação das ruas?

A reação do meio político sobre a condenação de Lula pelo juiz Sérgio Moro

Juiz Sérgio Moro condenou ex-presidente a 9 anos e 6 meses de prisão no processo que envolve o caso da compra e reforma de um apartamento triplex em Guarujá (SP) - G1 Confira abaixo reações de parlamentares (em ordem alfabética) ao anúncio da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e 6 meses de prisão pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal. Lula poderá recorrer em liberdade. Álvaro Dias, senador (PR), líder do Podemos no Senado “A condenação do ex-presidente Lula é histórica. Mostra que a Justiça é igual para todos, inclusive para ex-presidentes da República. Lula é o principal responsável pelo grande escândalo de corrupção no País. Uma condenação esperada, fruto do trabalho da Lava Jato e de Sérgio Moro.” Arnaldo Jordy, deputado (PA), líder do PPS na Câmara “Eu creio que ele [Moro] tomou uma decisão acertada. Todas as evidências apontam que de fato o triplex pertencia a ele [Lula]. É certo que Lula deve recorrer. Vamos aguardar a confirmação da sentença por outras instâncias da Justiça brasileira, a mesma que hoje vem atingindo outras esferas da República, que condenou outras pessoas de vários partidos.” Carlos Zarattini, deputado (SP), líder do PT na Câmara "É uma condenação feita por um juiz que participou da investigação, da denúncia e que julgou. Ou seja: é o mesmo que fez todas junto com a sua famosa força-tarefa. É uma decisão que não levou em conta as testemunhas, que não tem nenhuma prova factual de que Lula seja dono desse triplex, a não ser a delação de um empresário preso. Ou seja, um empresário preso há muito tempo e acabou fazendo essa acusação. O que se tenta é simplesmente excluir o presidente Lula, que hoje é o primeiro colocado em todas as disputas, de 2018. Excluir o presidente Lula das próximas eleições." Dilma Rousseff, ex-presidente da República “A condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, sem provas, a 9 anos e seis meses de prisão, é um escárnio. Uma flagrante injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil. Lula é inocente e essa condenação fere profundamente a democracia. Sem provas, cumprem o roteiro pautado por setores da grande imprensa. Há anos, Lula, o presidente da República mais popular na história do país e um dos mais importantes estadistas do mundo no século 21, vem sofrendo uma perseguição sem quartel. Ontem, com indignação, assistimos à aprovação pelo Senado do fim da CLT. Uma monumental perda para os trabalhadores brasileiros. Agora, assistimos essa ignominia que está sendo exercida contra o ex-presidente Lula com o objetivo de cassar seus direitos políticos. O país não pode aceitar mais este passo na direção do Estado de Exceção. As garras dos golpistas tentam rasgar a história de um herói do povo brasileiro. Não conseguirão. Lula é inocente. E o povo brasileiro saberá democraticamente resgatá-lo em 2018. Nós iremos resistir.” VEJA MAIS OPINIÕES...

Continuar lendo A reação do meio político sobre a condenação de Lula pelo juiz Sérgio Moro
Cuba lidera junto a países e órgãos internacionais reação ao impeachment
Relações Exteriores: José Serra reúne-se com o seu gabinete para tratar da ofensiva diplomática contra os países "insurgentes"

Cuba lidera junto a países e órgãos internacionais reação ao impeachment

Sem se intimidar pela reação do chanceler José Serra de criticar abertamente as declarações dos governos bolivarianos em relação aos acontecimentos políticos no Brasil, a diplomacia de Cuba faz campanha nos órgãos internacionais contra o governo interino de Michel Temer. O jornal O Estado de S. Paulo obteve com exclusividade um e-mail enviado pela missão de Cuba perante às Nações Unidas para mais de uma dezena de organismos internacionais, alertando para o “golpe” no Brasil. Na mensagem datada de 15 de maio, o governo cubano descreve o conteúdo da declaração como sendo “sobre o golpe do Estado parlamentário e judicial no Brasil”. Em anexo, os diplomatas que abriam o documento podiam ler a declaração assinada em Havana no dia 12 de maio e já publicada que acusava Temer de ter “usurpado o poder”, apoiado pela “grande imprensa reacionária e o imperialismo”. “Dilma, Lula, o PT e o povo do Brasil contam e contarão sempre com toda a solidariedade de Cuba”, indicou a nota, que ainda denuncia as “manobras” da “oligarquia” e a “contraofensiva reacionária”. O e-mail com a declaração foi direcionado para altos dirigentes da Organização Internacional do Trabalho, Organização Mundial do Comércio, para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, para a secretaria da ONU, Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Organização Mundial da Saúde, União Internacional de Telecomunicações, UNAids, para o Programa da ONU para o Desenvolvimento e para o Programa da ONU para o Meio Ambiente, além de várias outras.

Continuar lendo Cuba lidera junto a países e órgãos internacionais reação ao impeachment

Pelo Face, gaúcha que morou em Imperatriz ridiculariza pobreza e cultura maranhenses

Do G1 MA - Os comentários de uma gaúcha identificada como Isabela Cardoso, de 24 anos, vêm causando revolta nas redes sociais. Na publicação feita no Facebook, a mulher critica os hábitos e a cultura do Maranhão. Ela morava em Imperatriz, segunda maior cidade do Estado e seria esposa de um funcionário da empresa Suzano Papel e Celulose. “Finalmente em casa, depois de 1 ano e 7 meses na SUSANO de Imperatriz eu e meu esposo retornamos a nossa cidade. Estado pobre kkkkkkkkk. A cultura maranhense é horrível, o carnaval é um lixo ‘Tal de bomba meu boi (sic), tambor de crioula’. A maioria das mulheres são piriguetes e os Homens malandros. Mais da metade das pessoas são semi-analfabetos (sic) #AmoMinhaCidade #Gramado RS”, critica Isabela. Na manhã desta segunda-feira (2), o promotor de Justiça do Ministério Público do Maranhão, Joaquim Júnior, publicou na rede social que o MP tratará a publicação de Isabela como crime. “PRECONCEITO: logo nas primeiras horas dessa segunda, o MP tomará providências contra ex funcionária da Suzano em Imperatriz que fez comentários preconceituosos contra maranhenses nas redes sociais, bem como contra as mulheres que aqui residem. O fato é considerado criminoso pela legislação”, escreveu.

Continuar lendo Pelo Face, gaúcha que morou em Imperatriz ridiculariza pobreza e cultura maranhenses
Pasto do Palácio dos Leões: Flávio Dino reage a críticas das “viúvas” do sarneyzismo
O "print" do Twitter em que Flávio condena as "práticas de Chatô"...

Pasto do Palácio dos Leões: Flávio Dino reage a críticas das “viúvas” do sarneyzismo

Foi hoje (7) pela manhã. O governador do Estado do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou o seu Twitter para condenar os ataques que vem recebendo das chamadas “viúvas” e “órfãos” da oligarquia Sarney. O que estão querendo fazer, na visão do novo governador, é a utilização da condenável “prática de Chatô” – jornalista que fundou a revista Cruzeiro e os Diários Associados – segundo a qual deve-se “bater para, em seguida, extrair contratos e vantagens”. Flávio Dino lembrou que “viúvas” e “órfãos” do mais longevo grupo político do Brasil questionam um processo de compra de iguarias (sorvetes, salmão, bacalhau, etc) como se fosse do seu governo, quando, na verdade, teria sido concretizado no final da gestão Roseana Sarney, em dezembro passado. Por isso, o processo de compra será anulado pela Casa Civil do novo governo. Segundo nota da Secom, “durante a gestão do governador Flávio Dino, nenhum quilo de farinha d’água foi consumido, no Palácio dos Leões, pago com recursos públicos, muito menos bacalhau e salmão”, disse o governo.

Continuar lendo Pasto do Palácio dos Leões: Flávio Dino reage a críticas das “viúvas” do sarneyzismo
Policiais aquartelados prometem reação à prisão do coronel Melo
Coronel Melo é preso por liderar movimento dos PMs aquartelados

Policiais aquartelados prometem reação à prisão do coronel Melo

DO BLOG DO JOHN CUTRIM A prisão do coronel Francisco Melo, um dos líderes do movimento de paralisação dos policiais militares que estão aquartelados no estacionamento da Câmara Municipal de São Luís acirrou os ânimos entre os grevistas. Em contato com o editor do blog, alguns PMs disseram que ser for necessário, vão até o Comando Geral da PM resgatar o companheiro preso. “Eles são covardes, prenderem o Melo quando ele deu um descuido e estava só. Duvido que eles tivessem coragem de fazer o mesmo se a gente tivesse lá. Deveriam ter vergonha de trair a tropa e ser subservientes à governadora”, disse um PM revoltado. Os grevistas prometem parar a cidade. Policiais Militares junto com as Forças Sindicais realizam protestos durante toda esta terça-feira. Pela manhã, diversos pontos de São Luís foram fechados, entre os quais a Ponte do São Francisco, que ficou com o trânsito de veículos por horas parado, causando um grande engarrafamento na cidade. Na noite de segunda-feira (31), os policiais que estão aquartelados ganharam o reforço do vereador Prisco (PSDB), de Salvador. O soldado Prisco comanda a Associação Nacional dos Praças Policiais e Bombeiros (Anaspra), com participação ativa em movimentos de militares em todo o Brasil.

Continuar lendo Policiais aquartelados prometem reação à prisão do coronel Melo