Aprovação de Temer cai a 7%, o menor índice em 28 anos, diz Datafolha

Uma nova pesquisa do instituto Datafolha apurou que a aprovação do governo Michel Temer é de 7%. Na série histórica, trata-se do pior resultado para um presidente em 28 anos. Apenas José Sarney atingiu patamar tão baixo em quase três décadas, ao somar 5% de avaliações positivas em setembro de 1989, durante a crise da hiperinflação. A impopularidade do presidente aumentou desde a revelação da colaboração premiada dos donos da JBS, que situaram Temer no centro de um esquema de corrupção nacional. Segundo o Datafolha, 69% do público considerada a gestão ruim ou péssima, e 23% avaliam o governo como regular. Mulheres, jovens e eleitores de renda mais baixa mostram mais indisposição com Temer, em comparação com a média da população. Em 1989, 68% consideravam ruim ou péssima a atuação de Sarney, enquanto 24% julgavam a administração regular. Impopularidade O novo levantamento do instituto ouviu 2.771 pessoas entre quarta-feira e a sexta-feira. Os novos números evidenciam a queda da popularidade do presidente, que, há dois meses, somava 9% entre os entrevistados que avaliavam a gestão como ótima ou boa. No fim de abril, 61% julgavam o governo como ruim ou péssimo e 28% enxergavam uma administração regular. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O Datafolha ainda informou que a nota do presidente caiu de 3 para 2,7 na nova pesquisa. Não souberam responder 2% dos entrevistados. A avaliação de Temer é pior que a de Dilma Rousseff às vésperas da conclusão do processo de impeachment, quando a petista seria destituída pelo Congresso.

Continuar lendo Aprovação de Temer cai a 7%, o menor índice em 28 anos, diz Datafolha

Análise – Aprovação alta do governo Flávio contraria resultados negativos pelo Brasil

Por Raimundo Garrone 2015 está sendo um ano difícil para os políticos de todo o Brasil. A começar pela própria presidenta Dilma, que já teve seus tempos áureos de aprovação acima de 80%, mas que hoje não chega a 10% de apoio popular. No Maranhão, acontece o inverso. O governador do Estado possui um alto índice de aprovação, conforme revelam as pesquisas divulgadas até o momento pelos institutos Exata e DataM. A última delas demonstra que o governo do comunista chega ao fim do sexto mês de administração com 74,4% de aprovação. Para que se tenha uma ideia, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, tem apenas 45% de aprovação – enfrentando greves e paralisações de problemas herdados do governo anterior. Já em São Paulo, Geraldo Alckmin chega a 38% de aprovação, segundo a última pesquisa. Lá, o governador enfrentou uma longa greve de professores por melhorias nas condições salariais e de trabalho. Outro mal avaliado é o paranaense Beto Richa, que também enfrentou uma grave crise com educadores e amarga seus 20% de aprovação popular. A crise política por que passa o país vai estremecendo os governos em todo o Brasil, com uma progressiva perda de confiança da população em seus governantes. Ao fim do ciclo político do grupo Sarney após 50 anos de poderio, o Maranhão vive situação inversa. Depois de muitas décadas, o Estado mais carente do Brasil vê um novo líder político surgir. É o que os números das três pesquisas comprovam…

Continuar lendo Análise – Aprovação alta do governo Flávio contraria resultados negativos pelo Brasil

Pesquisa CNT/MDA: reprovação de Dilma vai a 64,8% e 59,7 concordam com impeachment

ENTREVISTADOS TAMBÉM DIZEM QUE A PRESIDENTE DILMA E O EX-PRESIDENTE LULA SABIAM E SÃO RESPONSÁVEIS PELA CORRUÇÃO NA PETROBRAS Apenas 10,8% dos brasileiros consideram positiva a atuação do governo da presidente Dilma Roussef, o pior índice desde outubro de 1999, com 8%. Já 64,8% fazem uma avaliação negativa. Por outro lado, 59,7% dos entrevistados dizem concordar com o impeachment e 66,9% dizem não acreditar na eficácia das medidas do governo contra a crise e ainda mostram descrença na política e nos políticos. São os números da pesquisa CNT/MA divulgada nesta segundfa-feira (23) - a 127ª de uma série histórica - , que avaliou o índice de satisfação do governo e a avaliação pessoal da presidenta Dilma Rousseff. Entre os aspectos também abordados na pesquisa estão a expectativa da população sobre economia, saúde e segurança pública. No que tange o aspecto da corrupção envolvendo a Petrobras, 85% disseram acompanhar o andamento das denúncias, desses, 68,9% consideram que a presidenta Dilma é culpada pela corrupção que está sendo investigada na Petrobras e 67,9% acham que o ex-presidente Lula é culpado.

Continuar lendo Pesquisa CNT/MDA: reprovação de Dilma vai a 64,8% e 59,7 concordam com impeachment