Vingança e busca por moto são principais linhas da PF para elucidar morte de Paulino Guajajara e outra vítima.

Homem branco que morreu no mesmo episódio estaria buscando por moto furtada; indígenas falam em emboscada armada por pessoas que foram alvo de ações de fiscalização dos Guardiõeshttps://apublica.org/ Dois meses…

Continuar lendo Vingança e busca por moto são principais linhas da PF para elucidar morte de Paulino Guajajara e outra vítima.
Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses
Ricardo Murad não se entrega e tenta desqualificar declarações da superintendência da PF.

Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses

O ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad, acusado pela Polícia Federal de promover um rombo bilionário nos recursos da Saúde Pública do Maranhão, em nota divulgada na noite desta quarta-feira, 18, não só nega o fato, como classifica de "completo absurdo as conclusões a que chegou a PF: - Na Secretaria de Saúde não houve desvios bilionários como afirma o superintendente da Polícia Federal, mas sim muito trabalho, dedicação e seriedade com os recursos públicos que destinamos para atender aos maranhenses. Por conta da operação batizada "Sermão aos Peixes", desencadeada pelo PF e CGU, Ricardo Murad foi levado, coercitivamente, terça-feira, de sua casa, no Olho D'água, para depor na sede da superintendência, na Cohama, onde foi ouvido por mais de 15 horas. Paralelamente, outro mandado de busca e apreensão era cumprido para levar documentos e bens de valor encontrados na casa. Para Ricardo Murad, "imaginar que mais de um bilhão de reais tenha sido desviado de serviços médicos hospitalares da rede estadual. Isso levaria, com absoluta certeza, a que mais da metade dos hospitais do Estado não estivessem funcionando nos últimos cinco anos, porque representaria mais de 50% dos recursos aplicados no setor.". A seguir, a íntegra da nota de Ricardo Murad

Continuar lendo Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses