“Mulher não tem o direito de ser feia”, diz Sílvio Santos, em mais uma de suas “pérolas”

O apresentador Sílvio Santos soltou mais uma das suas, durante o seu tradicional programa de domingo. Ao comentar sobre vaidade e beleza, o apresentador soltou: “Não existe mulher feia, existe mulher mal produzida. Você vê um travesti, por exemplo: é um garoto que não chama a atenção em lugar nenhum, daí põe um salto, se produz e fica uma mulher bonita”. A declaração foi durante o Jogo das Três Pistas, em que a cantora Manu Gavassi enfrentou a Miss Brasil 2015 Marthina Brandt. “Mulher não tem o direito de ser feia. É só pegar os travestis e ver. Como podem ficar bonitas e vocês não? Claro, tem que ter dinheiro, né”, continuou Silvio. Antes disso, o apresentador questionou a sexualidade de uma das participantes do auditório. “Você é homem ou mulher? As vezes alguns homens se vestem de mulher para participar”, revelou.

Continuar lendo “Mulher não tem o direito de ser feia”, diz Sílvio Santos, em mais uma de suas “pérolas”

Dráuzio Varella: “O único lugar em que a mulher tem liberdade sexual é na cadeia

Em novo livro sobre uma penitenciária feminina, oncologista discute as marcas do machismo na trajetória das presas "A prisão é um experimento sádico da nossa sociedade”, afirma o oncologista e escritor Drauzio Varella. Mas sem ignorar a dor provocada pelo confinamento, abandono e distanciamento dos filhos e familiares, o médico vislumbra no cárcere um espaço onde mulheres conseguem se livrar, ao menos temporariamente, da repressão machista que impera do outro lado do muro. “As mulheres são reprimidas desde que nascem, não existe nenhum outro local na sociedade onde ela é livre assim como na cadeia”, afirma Varella em entrevista ao EL PAÍS. Atrás das grades da Penitenciária Feminina da Capital, no Carandiru, convivem em harmonia diversos tipos de sapatões (homossexuais que assumem aparência masculina), entendidas (homossexuais que mantêm aparência feminina) e mulheríssimas (heterossexuais que ocasionalmente tem relações com mulheres) - os termos foram criados pelas próprias presas. A exceção são as aborteiras, que precisam ficar em celas isoladas. O escritor relata suas experiências tratando de detentas no livro Prisioneiras(Companhia das Letras). A obra fecha uma trilogia – os outros são Carandiru e Carcereiros ambos publicados pela mesma editora - sobre sua vivência de décadas atendendo de forma voluntária presos e presas paulistas. "Cadeia é um lugar muito sensível de uma sociedade. Se você visitar uma cadeia, um pronto socorro e um estádio de futebol lotado, você consegue fazer uma ideia de como é uma sociedade", afirma.

Continuar lendo Dráuzio Varella: “O único lugar em que a mulher tem liberdade sexual é na cadeia

Agredida por marido que a confundiu com atriz pornô, mulher se joga do quarto andar de prédio no DF

Uma jovem de 23 anos saltou do quarto andar do prédio onde mora para fugir das agressões do marido, que a confundiu com uma atriz pornô, em Taguatinga, no Distrito Federal. A jovem teve graves lesões na bacia e pode ter os movimentos das pernas comprometidos. O caso aconteceu na última segunda-feira. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Raimundo Vanderly, da 21ª DP (Taguatinga), o marido da vítima, de 30 anos, estava assistindo a filmes pornô no computador enquanto a esposa estava dormindo no quarto do casal. Ao ver uma atriz com uma tatuagem no braço esquerdo, o homem achou que era a sua mulher no filme. Enfurecido, ele correu para o quarto e acordou a jovem com tapas e socos. PRÉDIO- Ela relatou que ele chegou muito agressivo ao quarto e começou a esbofeteá-la, falando para confessar que era ela nas imagens e que fazia filmes pornôs. A vítima negou, tentou explicar e entender o que estava acontecendo, mas ele não parava de bater. De repente, foi à cozinha e pegou uma faca. Nesse momento, zelando pela própria vida, ela se jogou da sacada do apartamento, no 4º andar, caindo sobre uma cobertura - disse o delegado. A vítima foi socorrida por vizinhos, que ouviram o barulho da queda. Em um vídeo filmado por uma amiga da jovem no hospital, ela falou sobre o ocorrido. Imobilizada e com diversos ferimentos pelo corpo, a jovem contou que, mesmo após ter se jogado, o marido desceu atrás dela com a faca, mas foi impedido pelos vizinhos de chegar perto da mulher. "Olhei para a janela e vi que a minha única chance era pular dali. Pensei, meu Deus...Se eu cair e me quebrar todinha, não vou poder mais nem andar, mas pelo menos vou estar viva. Ele ia me esfaquear, me cortar todinha", contou. "Quando eu caí, comecei a gritar, pedir socorro. Gritei para todo mundo. Eu vi que não estava mais sentindo as minhas pernas. Eu senti muita dor. Gritei e os vizinhos desceram. Vi que ele desceu com a faca para me matar lá embaixo. Ele não encostava em mim. Só ficava me xingando e mostrando para todo mundo o vídeo, dizendo que eu era vagabunda", relatou. VEJA O VIDEO EM QUE A VÍTIMA RELATA O QUE PASSOU~~~~>>

Continuar lendo Agredida por marido que a confundiu com atriz pornô, mulher se joga do quarto andar de prédio no DF

Capitã do Corpo de Bombeiros é vítima de estupro dentro da própria casa, em São Luís

Uma capitã do Corpo de Bombeiros, de 46 anos de idade, cuja identidade a polícia mantém em sigilo, foi estuprada dentro de sua própria casa, na Chácara Brasil, região do bairro do Turu, cidade de São Luís do Maranhão, na manhã de hoje (10). Após o ato, segundo as primeiras informações policiais, o criminoso fugiu, levando pertences da vítima. De acordo com informações do boletim de ocorrência, ela foi surpreendida por um homem que chegou em uma bicicleta, no momento em que saía de casa, e obrigada a voltar para o interior da residência, onde o suspeito a amarrou e depois de revirar a casa a estuprou. O criminoso, que portava um revólver, fugiu na mesma bicicleta em que chegara na casa da vítima. A polícia faz buscas no sentido de prendê-lo. Já a capitã prestou queixa na 7ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Turu, mas o caso será investigado pela Delegacia da Mulher. A vítima foi encaminhada para o Instituto Médico Legal para ser submetida a exame de conjunção carnal.

Continuar lendo Capitã do Corpo de Bombeiros é vítima de estupro dentro da própria casa, em São Luís

Agressão: pesquisa revela dados sobre a triste realidade da violência contra a mulher em São Luís

A Vara Especial de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da capital divulgou uma pesquisa institucional referente aos casos denunciados na unidade judicial, nos anos de 2012 e 2013. Os números foram apresentados pelo juiz titular da vara, Nelson Melo de Moraes Rêgo e pela corregedora-geral da Justiça, desembargadora Nelma Sarney, durante uma entrevista coletiva concedida na sede da Corregedoria da Justiça, nesta terça-feira (12). A exposição dos dados da pesquisa, que ocorreu no gabinete da corregedora, contou com o auxílio da equipe multidisciplinar da vara.

Continuar lendo Agressão: pesquisa revela dados sobre a triste realidade da violência contra a mulher em São Luís

Abdon Marinho fala sobre rotina de crimes e impunidade gerada por menores de idade

Abdon Marinho" ROTINA DE CRIME E IMPUNIDADE. A sequência de violência contra a mulher já é algo que não surpreende ninguém. Não há um dia em que não se tenha notícia de um assassinato, de uma agressão, de uma exploração. Em alguns dos nossos escritos já tratamos deste assunto. Aliás essa é uma estatística feita na casa das horas, minutos... Na segunda-feira passada, dois dias após a comemoração ao dia Internacional da Mulher, mais um crime contra uma mulher, uma jovem, adolescente, quase criança de 14 anos, assombrou a sociedade. Assassinada pelo ex-namorado, teve como diferencial apenas a certeza que esse, ficará na impunidade, na eterna impunidade brasileira. Não que muitos outros não fiquem. Essa, aliás é a regra. Só que neste caso, impera a certeza que o criminoso não responderá, como deveria. pelo bárbaro assassinato, cumprirá, no máximo três anos de internação, quando sairá, livre, leve e solto e sem nada na sua ficha criminal. Pois é, como já perceberam estamos falando, mais uma vez, de crimes cometidos pelos nossos já famosos "de menor", esses jovens que sabem tudo, que podem tudo, inclusive matar, torturar, traficar e só não podem responder pelos seus delitos. E usam isso para se tornarem cada vez mais desumanos e cruéis.

Continuar lendo Abdon Marinho fala sobre rotina de crimes e impunidade gerada por menores de idade
Como na Idade Média! Mecânico é preso após “trancar” vagina de esposa com cadeado
O indiano Sohanlal Chauhan, preso por colocar cadeado na vagina da mulher.

Como na Idade Média! Mecânico é preso após “trancar” vagina de esposa com cadeado

No mundo contemporâneo, costuma-se ouvir relatos de que na Idade Média certos chefes de família, quando viajavam, colocavam uma ferramenta na vagina da mulher para impedi-la de ter relações sexuais durante sua ausência. Mas segundo o jornal Indian Express, isso pode ocorrer, mesmo nos dias de hoje: o indiano Sohanlal Chauhan (foto), um mecânico de 43 anos, foi preso na cidade de Indore sob a acusação de lesão corporal grave e crueldade. Para garantir a fidelidade da esposa, ele instalou um cadeado no órgão sexual da mulher. Ele perfurou a vagina de Sita Chauhan, de 38 anos, com uma agulha e depois inseriu um cadeado nas duas extremidades da agulha, fechando a entrada da vagina dela.

Continuar lendo Como na Idade Média! Mecânico é preso após “trancar” vagina de esposa com cadeado
Eita racismo miserável! 45% das mulheres negras nunca fizeram mamografia…
Mulheres negras são vítimas do preconceito racial e têm menos ações de saúde

Eita racismo miserável! 45% das mulheres negras nunca fizeram mamografia…

No Dia da Consciência Negra, a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados abriu espaço para debater a saúde da população negra no Brasil. e foi lá que se soube, consultados dados da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir), que 70% dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) são negros. Apesar disso, a população negra tem desvantagem em praticamente todos os indicadores de saúde. De acordo com a secretária de Ações Afirmativas da Sepir, Ângela Nascimento, 41,5% das mulheres negras com mais de 40 anos nunca fizeram mamografia contra 26,7% das mulheres brancas com a mesma idade. A desigualdade se estende a outros exames. O racismo é apontado como a causa para essa diferença de tratamento. Para superar o preconceito uma série de ações vem sendo postas em prática desde 2009. Entratanto, segundo ela, um dos desafios é tornar estas políticas conhecidas pela própria população.

Continuar lendo Eita racismo miserável! 45% das mulheres negras nunca fizeram mamografia…
Judiciário do Maranhão participa do programa “Mulher, Viver sem Violência”
Nos Leões, o termo de adesão ao programa que combate a violência contra a mulher.

Judiciário do Maranhão participa do programa “Mulher, Viver sem Violência”

Termo de Adesão ao programa “Mulher, Viver sem Violência”, do Governo Federal, foi assinado, ontem, pela coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJMA, desembargadora Nelma Sarney, a ministra chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, e a governadora Roseana Sarney. A solenidade se deu no Palácio dos Leões. Com orçamento nacional de R$ 305 milhões, o programa propõe articular o atendimento integral das vítimas por meio de serviços públicos de segurança, justiça, saúde, assistência social, acolhimento, abrigamento e orientação para trabalho, emprego e renda na Casa da Mulher Brasileira.

Continuar lendo Judiciário do Maranhão participa do programa “Mulher, Viver sem Violência”

Vara Especial de Violência contra a Mulher volta a funcionar no Monte Castelo

A Vara Especial de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de São Luís volta a funcionar, a partir desta quarta-feira (09), no antigo endereço, no bairro Monte Castelo (Avenida Getúlio Vargas, nº 87). De maio até este mês a unidade jurisdicional funcionou no Fórum Des. Sarney Costa, no Calhau, para reforma da sede própria no Monte Castelo. O juiz titular da unidade, Nelson Melo de Moraes Rêgo, disse que além da reforma das instalações físicas, a unidade terá um sistema de segurança por monitoramento eletrônico com câmeras nas áreas externa e interna da Vara da Mulher.

Continuar lendo Vara Especial de Violência contra a Mulher volta a funcionar no Monte Castelo