Vereador Miguel Gogó: até agiotagem entra no rol das motivações do crime. PCdoB exige apuração

O Comitê Estadual do Partido Comunista do Brasil no Maranhão expediu nota de “profundo pesar” pela morte do vereador Miguel Gogó (PCdoB-Anajatuba), morto com três tiros, à noite de sábado (15), num povoado de Santa Rita, município vizinho. A direção estadual da legenda chamou o ato de “covarde”, informando ainda que encaminhou ofício à Secretaria de Segurança Pública, solicitando rigorosa apuração do assassinato para rápida elucidação e punição. A nota encerrou ainda se solidarizando com os familiares e amigos pela “indignação que tal fato desperta em todos”. Em Anajatuba, várias versões circulam sobre possíveis motivações para o assassinato de Miguel Gogó. Duas delas se sobressaem: recado de agiotas e vingança pessoal de velhos inimigos com os quais a família de Gogó se atritara num passado recente. Em relação a agiotas, Gogó estaria devendo dinheiro usado na campanha eleitoral, que ele teria tomado emprestado juntamente com um político bem mais emplumado. Miguel Sampaio Soares, o Miguel Gogó, de 54 anos, participava de uma festa de aniversário, com a esposa e um filho menor, quando foi surpreendido e, na frente destes, morto com três tiros. Ele ainda chegou a ser levado para um hospital, na sede de Santa Rita, mas já estava morto ao entrar. Bastante concorrido, o sepultamento do vereador ocorreu esta manhã (17), no povoado São João da Mata,Anajatuba, onde nasceu e moram seus familiares.

Continuar lendo Vereador Miguel Gogó: até agiotagem entra no rol das motivações do crime. PCdoB exige apuração