Governo, Prefeitura e Unicef discutem formas de combater a violência letal entre jovens e adolescentes

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), participaram da elaboração do Plano de Redução da Violência Letal durante o I Seminário do Plano de Redução Letal contra Adolescentes e Jovens na Grande Ilha de São Luís. O evento foi realizado nestas segunda (30) e terça-feira (1º), no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na Areinha. A titular da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande, destacou que os planos municipais, construídos junto com o poder público, sociedade civil e organizações sociais, representam um grande marco para o enfrentamento da violência contra os jovens da Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa). "Para o enfrentamento e redução dos homicídios dos nossos adolescentes e jovens é preciso cada vez mais integrar esforços com os poderes públicos, privados e sociedade civil para que todos os atores sociais entendam suas responsabilidades nesta causa. O prefeito Edivaldo defende a infância e a juventude na capital, determinando políticas públicas que garantam a proteção e oportunidades para este público", disse. SEMINÁRIO O seminário faz parte de uma série de ações da Plataforma dos Centros Urbanos, iniciativa do Unicef em parceria coma Prefeitura de São Luís, que é articuladora do Plano no Estado. A programação contou com o painel "Conhecendo a realidade e reduzindo os homicídios: contexto local, conceitos, experiências e diretrizes do enfrentamento", com a participação do representante nacional do Unicef, Fábio Morais, o Major da Polícia Militar, Marcos Silas David Costa e a representante do governo do Espírito Santo, Gabriela Riegert.

Continuar lendo Governo, Prefeitura e Unicef discutem formas de combater a violência letal entre jovens e adolescentes