Bolsonaro diz que governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular eleitores
TOPSHOT - Brazilian President Jair Bolsonaro is silhouetted during the appointment ceremony of the new heads of public banks, at Planalto Palace in Brasilia on January 7, 2019. - Brazil's Finance Minister Paulo Guedes appointed the new presidents of the country's public banks. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Bolsonaro diz que governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular eleitores

O presidente Jair Bolsonaro disse que os governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular os eleitores da região por meio de desinformação. Na sexta-feira, durante uma conversa informal com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, registrada pela TV Brasil, Bolsonaro afirmou que daqueles "governadores de 'Paraíba', o pior é o do Maranhão"; tem que ter nada com esse cara". O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região, que manifestaram "espanto e profunda indignação". Bolsonaro disse que foi "uma crítica em três segundos" e que a imprensa "fez uma festa" com a declaração. Questionado sobre se a declaração pode atrapalhar a votação da reforma da Previdência na Câmara, Bolsonaro disse que o Parlamento não "é tão raso" a esse ponto. "Eles, os governadores, são unidos. Eles têm uma ideologia, perderam as eleições e tentam o tempo todo por meio da desinformação manipular eleitores nordestinos", disse o presidente na entrada do Palácio da Alvorada, na tarde deste sábado (20), quando saía com a filha Laura para uma aula de equitação. Ele atribuiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o que chamou de imagem negativa do Brasil no exterior. "Ele Lula disse claramente que vivia na Europa dizendo que o Brasil tinha 30 milhões de crianças na rua. Fez uma propaganda negativa do Brasil. Por isso que a nossa imagem é tão ruim fora do Brasil". Conforme publicou O Estadão, ao ser indagado sobre fome no Brasil e os 13 milhões de desempregados, o presidente determinou que jornalistas fizessem as perguntas a Lula. "O Lula falou que acabou com a fome, com a miséria. Tudo está uma maravilha com Lula", ironizou.

Continuar lendo Bolsonaro diz que governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular eleitores
Tetas grandes! Além de Temer, delação da JBS envolve Lula, Dilma, Eunício, ministros e governadores
Joesley Batista: os vídeos da delação da JBS revelam quão grandes eram essas tetas...

Tetas grandes! Além de Temer, delação da JBS envolve Lula, Dilma, Eunício, ministros e governadores

BRASÍLIA - Além do presidente Michel Temer e do presidente do PSDB, Aécio Neves, a delação da JBS envolve os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff , ministros da atual gestão e governadores de estado. No caso dos ex-presidentes, o empresário Joesley Batista e o executivo Ricardo Saud relataram pagamentos em contas no exterior tanto para Lula quanto para Dilma. O saldo dessas contas em 2014 teria chegado a US$ 150 milhões. O ex-ministro Guido Mantega seria o intermediário dos pagamentos que eram devidos em razão de esquemas criminosos no BNDES e em fundos de pensão. Em 2010, por intermédio do ex-ministro Antonio Palocci teria sido feito outro repasse, de R$ 30 milhões, para a campanha de Dilma. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), foi acusado por Ricardo Saud. Segundo o relato, o peemedebista recebeu R$ 5 milhões pela atuação em uma Medida Provisória que disciplinava créditos de PIS/Cofins. No caso dos ministros do governo Temer, Gilberto Kassab foi citado como beneficiário de propina por Wesley Batista, irmão de Joesley, e também pelo executivo Ricardo Saud. Em relação a Marcos Pereira, Joesley relatou aos investigadores ter pago propina em troca da aprovação de um empréstimo de R$ 2,7 bilhões para a JBS pela Caixa Econômica. GOVERNADORES O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), é citado junto com seu antecessor André Puccinelli (PMDB) como beneficiário de pagamentos de R$ 150 milhões entre 2007 e 2016 como contrapartida a benefícios fiscais recebidos pelo grupo empresarial. O governador mineiro Fernando Pimentel (PT-MG), foi acusado de receber R$ 3,6 milhões no período em que ocupou o ministério do Desenvolvimento na administração Dilma Rousseff. O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD-RN), é acusado de ter recebido junto com seu filho, o deputado Fábio Faria (PSD-RN) um pagamento de R$ 5 milhões em propina em troca da privatização da companhia de água e esgoto do estado. No caso do governador catarinense, Raimundo Colombo (PSD-SC), a acusação é de pagamento de R$ 10 milhões em troca de favorecimento na licitação na companhia de água e esgoto do estado. São citados como beneficiários os ex-governadores Cid Gomes (PDT-CE), que teria recebido R$ 20 milhões em troca de liberação de créditos de ICMS, Sérgio Cabral (PMDB-RJ), que teria recebido R$ 40 milhões em propina, e Silval Barbosa (PMDB-MT), que recebeu pagamentos em troca de benefícios fiscais à JBS.

Continuar lendo Tetas grandes! Além de Temer, delação da JBS envolve Lula, Dilma, Eunício, ministros e governadores

Maranhão firma entendimento que celebra parceria climática entre os governos da Amazônia Legal

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), assinou memorando de entendimento que celebra parceria entre os governos, que fazem parte o Fórum de Governadores da Amazônia Legal, e a Força Tarefa dos Governadores para Clima e Florestas (GCF) e Corporação de Fomento Andino (CAF), durante o 14º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que aconteceu em Rondônia, dias 04 e 05 de maio. Tal compromisso do Governo de Flávio Dino com o desenvolvimento sustentável foi reafirmado em evento internacional, no México, durante Reunião Anual do GCF, que aconteceu em agosto de 2016. O Secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), Marcelo Coelho, participou do evento representando o Governo do Maranhão, sendo inclusive quem fez essa articulação, durante um ano, para a entrada do estado no GCF. Até 2015 o Maranhão estava fora do grupo, mas, desde 2016, tem assento oficial. A entrada do Maranhão no GCF como Observador em 2015 deu-se pelo esforço Secretário Marcelo Coelho, em conjunto com o do vice-governador Carlos Brandão, que após tomarem conhecimento desse importante grupo em Reunião dos Governadores da Amazônia Legal, imediatamente solicitaram o ingresso do Estado. Depois de cumprir a exigência de participar da Reunião Anual em 2015 (Barcelona, Espanha) e ser Observador por um ano, o Estado finalmente recebeu a votação exigida, tornando-se novo membro, em cerimônia realizada neste encontro do México. Ao ingressar no GCF, o Maranhão pactua metas com os demais Estados/províncias detentores de florestas tropicais ao redor do mundo, alinhando-se á tão discutida visão contemporânea de sustentabilidade. Antes disso, porém, “o Maranhão compromete-se com ele mesmo”, afirmou o secretário Marcelo Coelho. “Estamos trabalhando firmes para cumprir as metas do Estado na questão ambiental e, assim, contribuir com o esforço dos demais estados/países na preservação de suas florestas. Não é tarefa fácil compatibilizar desenvolvimento econômico com preservação ambiental, mas o Maranhão tem buscado apoio em outros Estados, trocado experiências e se esforçado bastante no processo de implementação da política ambiental. Receber a votação e o reconhecimento dos membros efetivos do GCF, no México, parece sinalizar que o Estado está no rumo certo”, destacou Coelho. Atualmente, são 29 estados e províncias de 08 países que integram essa força tarefa: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria, Peru e Costa do Marfim. Do Brasil, além do Maranhão, ainda participam Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Tocantins e Rondônia.

Continuar lendo Maranhão firma entendimento que celebra parceria climática entre os governos da Amazônia Legal

“Pautas-bomba”! Dilma pede apoio a governadores contra projetos que elevam despesas

Presidente disse em reunião que já assumiu o ônus de vetar alguns. Ela defendeu controle da inflação como condição para ciclo de crescimento. Fonte: G1 A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (30), na abertura de reunião com governadores de todos estados, que a redução da inflação é a condição para um novo ciclo de expansão da economia. Ela defendeu as medidas adotadas pelo governo para controle de gastos e alertou que projetos em tramitaçao no Congresso vão gerar mais despesas, se aprovados, e podem afetar os estados. Como instrumento para conter a inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou nesta quinta-feira (30) a taxa de juros básicos da economia de 13,75% para 14,25% ao ano. Foi a sétima elevação consecutiva da taxa, que atingiu o maior patamar desde julho de 2006, quando estava em 14,75% ao ano. "O primeiro passo desse ciclo [de expansão] é garantir o controle da inflação. A inflação corrói a renda dos trabalhadores e o lucro das empresas. E promover o reequilíbrio fiscal (...) Essa redução da inflação vai criar as bases para um novo ciclo de expansão sustentável para o crédito", afirmou a presidente, sentada à ponta de uma mesa retangular, no Palácio da Alvorada, com governadores e ministros dos dois lados.

Continuar lendo “Pautas-bomba”! Dilma pede apoio a governadores contra projetos que elevam despesas
Nesta quinta! Antes de reunião com Dilma Roussef, governadores vão elaborar pauta conjunta
Dilma: pressão de governadores, em meio à crise...

Nesta quinta! Antes de reunião com Dilma Roussef, governadores vão elaborar pauta conjunta

Antes da reunião com a presidente Dilma Rousseff programada para a tarde desta quinta-feira, 30, os 27 governadores que estarão amanhã em Brasília promoverão um encontro prévio para discutir uma pauta comum. Temas como reforma do ICMS, medidas para buscar o equilíbrio fiscal e a preservação de empregos foram considerados prioritários por governadores ouvidos pela reportagem. A meta, com a reunião prévia, é unificar o discurso para que o encontro com a presidente produza resultados concretos e não tenha apenas caráter institucional. Imersa em uma crise sem precedentes, Dilma espera demonstrar força ao reunir os chefes dos Executivos estaduais, dentro da construção do "pacto pela governabilidade". "Queremos tentar unificar uma pauta, com enfoque na questão econômica, espaço fiscal, negociação da política de ICMS, operação conjunta na segurança", disse o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Já o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), defendeu que o foco das ações federais seja a manutenção dos postos de trabalho em todo Brasil. "Nós temos de preservar os empregos neste momento de crise. Esse vai ser nosso foco", disse o tucano.

Continuar lendo Nesta quinta! Antes de reunião com Dilma Roussef, governadores vão elaborar pauta conjunta

Governadores do NE entregam carta em defesa da Democracia e pauta à Dilma Rousseff

O governador Flávio Dino integrou a comitiva do Nordeste que fez a defesa do Estado Democrático de Direito frente à atual conjuntura política e apresentou pautas comuns aos estados para a presidenta Dilma Rousseff. “Neste momento, o Brasil precisa da união das forças políticas em nome do pleno funcionamento das instituições da República e do cumprimento da Constituição. Viemos reforçar esse compromisso com a legalidade e conclamar todos os brasileiros na defesa das regras democráticas” destacou o governador, na tarde desta quarta-feira, 25, durante o encontro em Brasília. Os nove governadores do Nordeste reuniram-se com a presidenta Dilma Rousseff para apresentar pautas políticas e administrativas dos estados da região. Construir políticas públicas integradas entre os estados e garantir a continuidade do desenvolvimento da região foi o centro da pauta apresentada pelos administradores estaduais à chefe do Executivo Federal. Acesso a financiamentos internos e externos, continuidade de investimentos em infraestrutura e convênios, financiamento da Saúde Pública, priorização na aplicação de política de Segurança Pública e combate às drogas, além de ações emergenciais para o combate à seca foram os temas apresentados como prioritários para os Estados nordestinos.

Continuar lendo Governadores do NE entregam carta em defesa da Democracia e pauta à Dilma Rousseff
Conselhos! Lula pede que Dilma envolva governadores no ajuste fiscal
Resultado da rodada de conselhos de Lula a Dilma: envolvimento dos governadores com o ajuste fiscal.

Conselhos! Lula pede que Dilma envolva governadores no ajuste fiscal

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ajudar na articulação política do governo com o Congresso, na tentativa de reverter a animosidade entre o PT e PMDB após a vitória de Eduardo Cunha (RJ) para o comando da Câmara. Na conversa de mais de duas horas com Dilma, anteontem, em São Paulo, Lula sugeriu a ela que convoque uma reunião com governadores e prefeitos, em apoio às medidas de ajuste fiscal, e acertou um cronograma de encontros que terá em Brasília. Após o carnaval, Lula vai se reunir com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com o líder do PMDB na Casa, Eunício Oliveira (CE), e com a bancada de senadores do PT. Na sua avaliação, o Palácio do Planalto precisa agir rápido para evitar que a fratura na base aliada se aprofunde e a tese do impeachment ganhe força, no rastro do escândalo de corrupção na Petrobras, que culminou com outra CPI para investigar o desvio de dinheiro na estatal. Desde que assumiu a presidência da Câmara, no dia 1.º, derrotando o petista Arlindo Chinaglia (SP), Cunha impôs uma série de reveses ao governo, do Orçamento impositivo ao comando da comissão que vai tratar da reforma política, entregue à oposição. Depois de aplanar o terreno com o PMDB no Senado, Lula também pretende conversar com o próprio Cunha.

Continuar lendo Conselhos! Lula pede que Dilma envolva governadores no ajuste fiscal
Governador de Pernambuco vai a São Paulo para resolver traslado do corpo de Eduardo Campos
O velório de Eduardo Campos está sendo tratado pelos governadores de Pernambuco, João Lyra, e de São Paulo, Geraldo Alckmin

Governador de Pernambuco vai a São Paulo para resolver traslado do corpo de Eduardo Campos

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), embarcou na manhã desta quinta (14) para São Paulo, onde vai se encontrar com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), para ajudar no processo de identificação e traslado do corpo do ex-governador Eduardo Campos, morto na quarta (13) num acidente aéreo. Também viajou o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Luciano Vasquez. Eles seguem direto para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. O irmão de Eduardo Campos, o escritor Antônio Campos, que também iria a São Paulo, não embarcou. "Não há previsão exata da chegada dos corpos das vítimas pernambucanas ao Recife. Isso depende dos trabalhos no local do acidente, que estão previstos para terminarem nesta quinta. João Lyra vai definir com Alckmin a agenda da vinda dos corpos para o Recife", afirmou o secretário de imprensa do Governo de Pernambuco, Ivan Maurício. De acordo com ele, o traslado pode ocorrer no período entre 24 horas e 72 horas. A assessoria está trabalhando para divulgar um cronograma oficial ainda nesta quinta. Também viajou o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Luciano Vasquez. Eles seguem direto para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. O irmão de Eduardo Campos, o escritor Antônio Campos, que também iria a São Paulo, não embarcou. "Não há previsão exata da chegada dos corpos das vítimas pernambucanas ao Recife. Isso depende dos trabalhos no local do acidente, que estão previstos para terminarem nesta quinta. João Lyra vai definir com Alckmin a agenda da vinda dos corpos para o Recife", afirmou o secretário de imprensa do Governo de Pernambuco, Ivan Maurício. De acordo com ele, o traslado pode ocorrer no período entre 24 horas e 72 horas. A assessoria está trabalhando para divulgar um cronograma oficial ainda nesta quinta.

Continuar lendo Governador de Pernambuco vai a São Paulo para resolver traslado do corpo de Eduardo Campos
Lambança! O TSE pode não mais julgar cassação de  governadores
Roseana Sarney e Washington Oliveira podem se livrar da cassação.

Lambança! O TSE pode não mais julgar cassação de governadores

Era tudo que o senador José Sarney (PMDB-AP), a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA), e o vice-governador Washington Oliveira queriam: em julgamento ontem à noite (17) por quatro votos a três, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou o envio para o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) a denúncia de compra de votos do deputado Assis Carvalho (PT-PI). Com o resultado, a situação de 11 governadores fica indefinida, precisando ser analisada individualmente. Mas, como eles têm os mandatos questionados com o mesmo instrumento jurídico, isso abre precedente para haver envio dos pedidos de cassação de seus mandatos para os TREs

Continuar lendo Lambança! O TSE pode não mais julgar cassação de governadores