Curitiba está calma: o PT e Lula blefaram quando disseram que “incendiariam” a cidade”

As previsões petistas de que Curitiba tremeria, hoje, com a presença do ex-presidente Lula (PT) para depor ao juiz federal Sérgio Moro não se concretizaram. Ele depõe na condição de quem teia comandado um dos maiores de escândalos de corrução do mundo, durante o mandato presidencial e fora dele, quando o PT governava com a presidenta Dilma, que sofreu um processo de impeachment. Às 16h30, a Polícia Militar afirmou que havia 4 mil pessoas na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. No local se concentram partidários do ex-presidente Lula. Neste momento, Lula está depondo e tudo indica que a condução do processo é normal. As avaliações mais otimistas não contam mais de 5 mil pessoas nas manifestações pró-Lula, caindo por terras o discurso dos seus partidários de que incendiariam Curitiba. Jornalistas e observadores da cena curitibana falam em 40 ônibus estacionados, os que levaram os petistas à capital do Paraná. Se o caldo não engrossar, após a saída do ex-presidente - já que os partidários dizem que "vai chegar mais gente" - fica caracterizado que o PT está mesmo doente e não consegue mais mobilizar multidões em torno das causas do seu líder maior - Lula, atormentado por uma avalanche de suspeitas de corrupção e factualmente acuado por elas. Ele vem negando todas as acusações.

Continuar lendo Curitiba está calma: o PT e Lula blefaram quando disseram que “incendiariam” a cidade”