Ministro do STF nega recurso contra sentença de Tribunal do DF que impede jornal de publicar informações sobre Fernando Sarney
ADMA464 BSB - 04/09/2013 - STF / MENSALÃO - POLITICA - Min Ricardo Lewandowski - O Supremo Tribunal Federal continua a julgar os recursos dos 25 condenados no julgamento do mensalão AP 470 ,em sessão presidida pelo ministro Joaquim Barbosa, no STF, em Brasilia FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

Ministro do STF nega recurso contra sentença de Tribunal do DF que impede jornal de publicar informações sobre Fernando Sarney

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quarta-feira, 9, um recurso do Estado contra decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), que impede o jornal de publicar informações no âmbito da Operação Boi Barrica envolvendo o empresário Fernando Sarney, filho do ex-presidente José Sarney (MDB-MA). Lewandowski não chegou a apreciar o mérito do processo. Segundo o ministro, o instrumento legal usado na apelação (o recurso extraordinário) não é válido em casos de medidas cautelares como as liminares. Ele determinou que o processo seja encaminhado à 12.ª Vara Cível de Brasília para que julgue o mérito da ação “como bem entender”. O jornal completa hoje 3.145 dias sob censura por causa da decisão judicial do TJDFT. A defesa vai avaliar se cabe recurso. “O que eu lamento é que a decisão aconteça 3 mil dias depois da censura e que o ministro Lewandowski só tenha descoberto isso todo este tempo depois de estar com o processo”, disse o advogado do Grupo Estado Manuel Alceu Affonso Ferreira. “Agora vamos ver se há recurso contra essa decisão dele e qual seria o recurso”, completou.

Continuar lendo Ministro do STF nega recurso contra sentença de Tribunal do DF que impede jornal de publicar informações sobre Fernando Sarney
Venda da TV Mirante continua complicada. Agora, seria Fernando Sarney o comprador, mas Roseana vira pedra no sapato
Roseana teria virado "pedra" no "sapato" de Fernando Sarney

Venda da TV Mirante continua complicada. Agora, seria Fernando Sarney o comprador, mas Roseana vira pedra no sapato

Um novo componente na novela de compra e vende da TV Mirante de São Luís e Imperatriz teria surgido. Por isso, o processo teria empacado, segundo noticiou O Informante. blog do JP, dando conta de que a ex-governadora Roseana Sarney teria sido a "pedra no sapato" na negociação. Que toma novos contornos... Roseana – uma das sócias das TVs, junto com os irmãos Fernando e Zequinha (José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente) – teria pedido uma parte bem maior do que tanto os irmãos como o comprador (Rede Integração, de Minas Gerais) esperavam. Em meio ao impasse, uma nova informação surge em relação ao caso. Segundo uma fonte ouvida pelo blog, Fernando Sarney já trabalha em outra frente para Roseana teria virado "pedra" no "sapato" de Fernando Sarney concretizar a venda da Mirante. Ele estaria recrutando alguns amigos empresários de fora para comprar a emissora. O negócio funcionaria da seguinte forma: Fernando seria o único dono das duas principais TVs do grupo Mirante (São Luís e Imperatriz). Os sócios convidados por ele funcionariam apenas como testa de ferro do filho de Sarney. Entre os motivos para que Fernando compre a parte dos irmãos e assuma o controle total das emissoras seria acabar com a briga criada na família Sarney. Tanto Roseana quanto Sarney Filho colocaram familiares dentro da TV Mirante alocados em cargos de diretoria. Como todos querem mandar na emissora, isto estaria gerando uma série de conflitos no clã. O grande problema reside agora em encontrar uma solução para o valor alto pedido por Roseana para vender sua parte na Mirante. Fernando tenta dissuadir a irmã a fim de que a venda seja concretizada.

Continuar lendo Venda da TV Mirante continua complicada. Agora, seria Fernando Sarney o comprador, mas Roseana vira pedra no sapato

Martelo batido! Fechada a venda da TV Mirante de São Luís e Imperatriz para grupo empresarial mineiro

Confirmando uma série de rumores, a família Sarney fechou mesmo negócio para a venda da TV Mirante. Assim, a emissora do clã passara a integrar a Rede Integração, uma grupo que também é afiliado à Rede Globo, com sede na Zona Leste de Uberlândia, no Estado de Minas Gerais. Segundo informações - e hoje o o blog do John Cutrim também trata do assunto -, Fernando Sarney e Sarney Filho foram os responsáveis pela venda da Mirante de São Luís e de Imperatriz ao empresário Tubal de Siqueira Silva, proprietário da Rede Integração que. além da TV, conta com emissoras de rádio, uma operadora de TV a Cabo, uma empresa com soluções para web (Webroom) e uma produtora de vídeo (Imaginare Filmes) em Minas Gerais. A documentação está sendo providenciada para a assinatura do contrato. Mas permanece em mistério o valor da transação. Vai-e-vem Por problemas financeiros, o Sistema Mirante da família Sarney resolveu colocar à venda as emissoras de TV de São Luís e de Imperatriz, as galinhas gordas do grupo. Antes fez uma série de ajustes, cortando despesas com recursos materiais e humanos, chegando a demitir cerca de 30 profissionais só da área de Comunicação, sem contar os de outros setores do sistema. Mesmo assim, a penúria permaneceu. O negócio com esse mesmo grupo já estava quase fechado, quando surgiu um problema: por decisão da Justiça Estadual, os bens de uma das principais acionistas do Sistema Mirante, a ex-governadora Roseana Sarney, ficaram indisponíveis - ela não podia lançar mão de suas posse - a pedido do Ministério Público Estadual, por conta do rumoroso processo da "máfia fiscal". Sabendo disso, o grupo desistiu do negócio. Mas num desses lances de sorte, eis que o desembargador Froz Sobrinho, do Tribunal de Justiça do Maranhão, julgando a causa, devolveu a Roseana Sarney os seus bens, que estavam bloqueados por outra decisão judicial. Caiu, então, o empecilho para a venda das emissoras de TV, e o grupo de Tubal de Siqueira voltou a se interessar pela compra.

Continuar lendo Martelo batido! Fechada a venda da TV Mirante de São Luís e Imperatriz para grupo empresarial mineiro

Paulo Guimarães pode comprar o mimo do grupo Sarney, o Sistema Mirante de Comunicação

Nos últimos dias o grupo Mirante de Comunicação tem dado sinais de que se prepara para enfrentar dificuldades com a chegada de Flávio Dino ao governo a partir de janeiro do próximo ano. Um desses sinais seriam as demissões de vários profissionais que há décadas estão na empresa, conforme noticiou o Jornal Pequeno de São Luís. O jornal informa ainda que o Sistema Mirante é o dono da maior fatia de arrecadação com a publicação de publicidades do governo do estado na atual gestão de Roseana Sarney, irmã de Fernando Sarney. Teria o grupo um faturamento no valor de dois milhões de reais, recursos que com certeza deixarão de irrigar os cofres da empresa a partir de janeiro de 2015. Este seria o principal motivo da possível venda da TV Mirante para o empresário Paulo Guimarães.

Continuar lendo Paulo Guimarães pode comprar o mimo do grupo Sarney, o Sistema Mirante de Comunicação