Família é expulsa de voo da Delta por se recusar a ceder assento de criança

Casal havia comprado assento para seu filho, mas a companhia aérea queria que outro passageiro ocupasse seu lugar A Delta Airlines expulsou de um avião um casal e seu filho de dois anos porque o menino ocupava um assento pelo qual pagaram. A tripulação informou ao pai, Brian Schear, que outro passageiro deveria ocupar o lugar, comprado inicialmente para outro filho do casal. Diante da insistência de Schear em permanecer com todos os assentos ocupados por sua família, uma agente aeroportuária chegou a ameaçá-lo de prisão se não cumprisse as ordens. “Comprei o assento”, dizia Schear repetidamente, minutos depois de embarcar em Maui (Havaí) com destino a Los Angeles. Ele e sua mulher, Brittany, haviam preferido mandar o filho mais velho em um voo anterior e usar a passagem dele para o filho menor, a fim de evitar o desconforto de carregar o bebê nos braços durante as mais de seis horas de viagem. “Ele não dormirá se não estiver na sua cadeirinha”, disse Schear sobre seu filho. “Se não, ele ficaria sentado no colo da minha mulher e se movimentando por todo lado, o que não é seguro”, acrescentou o pai, frustrado. O casal, que também viajava com um terceiro filho, de um ano, insistiu em não sair. Os agentes aeroportuários os pressionavam, ameaçando retirar todos do avião se não atendessem às ordens. “Será um crime federal. Você e sua mulher irão para a prisão”, ameaçou um dos agentes. “Eu comprei este assento e me dizem que vão dá-lo outra pessoa, sendo que eu paguei por ele. Não está certo”, sentenciou Schear. Mais tarde, as autoridades da companhia recorreram à mentira ao argumentar que as crianças de dois anos ou menos devem, por lei, viajar no assento com seus pais. A Administração de Aviação Federal (FAA, na sigla em inglês), entretanto, afirma que “as crianças devem ir em uma cadeirinha ou poltrona durante todo o voo, por razões de segurança”. As regras também indicam que “os braços [de um adulto] não são capazes de segurar uma criança com segurança, especialmente durante as turbulências”. Inclusive a Delta, em seu regulamento, recomenda às famílias que comprem assentos para crianças de dois anos ou mais.

Continuar lendo Família é expulsa de voo da Delta por se recusar a ceder assento de criança
Mais um caso de polícia na Globo: Marcos expulso do Big Brother por bater em Emily
Marcos, expulso do Big Brother por agredir Emily, sua namorada dentro do programa...

Mais um caso de polícia na Globo: Marcos expulso do Big Brother por bater em Emily

Onda de machismo e machistas invade a Globo, que se vê obrigada a punir os protagonistas: o ator José Mayer, o ator e apresentador Otaviano Costa e o participante do Big Brother Brasil-17 Marcos, que, na vida real, é médico cirurgião plástico. Definitivamente, a poderosa Rede Globo vive um mau momento público. Primeiro foi o escândalo com o galã José Mayer, um de seus principais atores de telenovelas, acusado de assédio sexual por uma figurinista, caso que gerou uma onde de protesstos em todo o Brasil, levando a TV Globo a "suspendê-lo" por tempo indeterminado de seus projetos televisivos. Depois foi a vez de o apresentador Otaviano Costa ser punido pela direção da Globo após um comentário sobre as brigas que aconteceram no "BBB17" na tarde de terça-feira (4). Ele já não apresentou o "Vídeo Show" de quarta-feira e Rafael Cortez foi quem o substituiu O "Vídeo Show" exibiu uma matéria que mostrava o momento em que Marcos se exaltou ao discutir com participantes da casa na manhã do dia anterior. O vídeo terminava com a fala de Vivian perguntando: "Precisa disso?". Otaviano entrou em seguida e emendou: "Precisa sim...A gente gosta, ué... é bom agitar!", disse, entre risos. E foi justamente por causa das brigas no BBB-17, a forma como Marcos trata Emilly dentro do jogo, que o "Big Brother Brasil 17" virou caso de polícia. A diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher do Rio (Deam), Marcia Noeli Barreto, determinou o registro de ocorrência após ver as imagens de mais uma briga entre os dois e, principalmente, quando a jovem diz ter sido machucada pelo médico. Resultado: a Globo decidiu eliminar Marcos do programa, e deixar somente as três mulheres como finalistas: Emily, Yeda e Viviane. O apresentador do BBB-17, Tiago Leifert, visivelmente constrangido, foi obrigado a anunciar, há pouco, no início de mais uma sessão do reality show, que a direção do programa o havia eliminado, depois de receber a visita da Polícia, querendo prender o participante Marcos, que, na vida real, é cirurgião plástico. A decisão foi baseada nas regras do reality show, que proíbem agressão física, e nas investigações da Polícia Civil do Rio, que abriu inquérito para apurar se houve lesão corporal quando o médico de 37 anos discutiu com a estudante Emilly Araújo, de 20 anos, dentro da casa. Leifert disse que, com a abertura do inquérito, o programa falou com Emilly, pela segunda vez, no confessionário. Em uma primeira conversa, ela não havia denunciado nenhuma agressão física. "Com base nesse inquérito, tivemos uma nova conversa profunda com a Emily, inclusive com exame médico. Desde o primeiro momento, desde que tudo aconteceu, a Globo agiu firmemente, incansavelmente, a gente envolveu advogados, especialistas, psicólogos. Conversamos muito para tomar uma decisão correta, justa. Na conversa de hoje, ficaram comprovados indícios de agressões físicas. No BBB, agressão gera expulsão, e a decisão foi tomada: o Marcos está eliminado do BBB 17", explicou Leifert. Pouco depois, o apresentador falou que Marcos havia sido comunicado, e que as outras três participantes – além de Emilly, Vivian e Ieda – estão na final do programa, que será realizada na quinta-feira (13).

Continuar lendo Mais um caso de polícia na Globo: Marcos expulso do Big Brother por bater em Emily

Carteirada! Juiz é expulso de voo com destino a São Luís após causar tumulto

TAM teve de acionar a Polícia Federal, no Ceará, para controlar a situação; por causa da confusão, o voo JJ3324 partiu com atraso Um passageiro foi expulso nesta sexta-feira (12) do voo JJ3324, com saída do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, com destino ao Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís, após causar tumulto dentro de uma aeronave. A informação foi confirmada pela TAM, que precisou acionar a Polícia Federal para controlar a situação. Segundo o jornalista Antonio Júnior, maranhense que estava a bordo da aeronave, um homem, que se identificou como juiz federal, quis trocar de assento, ocupando o de outro passageiro. Ele, porém, foi impedido por um comissário de bordo, o que causou a sua revolta. Depois de tumultuar o voo e agredir verbalmente o comissário de bordo, o comandante decidiu expulsá-lo. A Polícia Federal foi acionada e o juiz foi retirado da aeronave, ainda no aeroporto de Fortaleza. Por causa da confusão, a aeronave que deveria decolar 2h15, só partiu da capital cearense, com destino à São Luís, às 2h51, o que causou chateação dos outros passageiros.

Continuar lendo Carteirada! Juiz é expulso de voo com destino a São Luís após causar tumulto
PSOL expulsa deputado que tenta trocar o povo por Deus na Constituição
Deputado federal Daciolo Benevenuto - o Cabo Daciolo - é expulso do PSOL

PSOL expulsa deputado que tenta trocar o povo por Deus na Constituição

A decisão de expulsar o deputado federal Cabo Daciolo (RJ) foi tomada por 53 votos a 1 no diretório nacional do partido, em Brasília FOLHAPRESS O PSOL expulsou neste sábado (16) o deputado federal Cabo Daciolo (RJ), eleito em 2014 após liderar uma greve de bombeiros no Rio. A decisão foi tomada por 53 votos a 1 no diretório nacional do partido, em Brasília. Por placar mais apertado, 31 a 24, a sigla decidiu não reivindicar o mandato dele ao Tribunal Superior Eleitoral. Daciolo foi acusado de contrariar o programa do PSOL ao tentar incluir Deus na Constituição Federal e ao defender os PMs presos no caso Amarildo. O deputado, que é evangélico, apresentou uma proposta para modificar o parágrafo 1º da Constituição, que afirma que "todo poder emana do povo". Ele queria alterar o texto para substituir o povo por Deus. O líder do PSOL na Câmara, deputado Chico Alencar (RJ), afirmou que a ideia é inaceitável. "Ele colidiu com um ponto fundamental do nosso partido, que é a defesa do Estado laico. Respeitamos todas as crenças, mas o discurso fundamentalista religioso não pode ser tolerado", disse Chico, que votou pela expulsão do colega.

Continuar lendo PSOL expulsa deputado que tenta trocar o povo por Deus na Constituição
Curiosidades – Nelson Mandela foi expulso da Universidade de Fort Hare após manifestação
Ainda há muito o que saber sobre Mandela

Curiosidades – Nelson Mandela foi expulso da Universidade de Fort Hare após manifestação

No momento em que as atenções do mundo se voltam para a África do Sul e as solenidades dos funerais de seu ex-presidente, Nelson Mandela, o blog também presta uma homenagem ao grande líder negro sul-africano, que mudou a história do seu país e o modo de pensar de muitos, mundo a fora, com o seu exemplo de pacificador. O ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, morreu no dia 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos de idade. Mandela deixou um legado de paz para o mundo. Ele foi um líder carismático, que lutou com todas as forças contra um regime de segregação racial, e que dedicou a sua vida à luta contra a discriminação e a desigualdade social. Nelson Mandela ficou internado de junho a setembro por causa de uma infecção pulmonar. Ele deixou o hospital e morreu em sua casa, às 20h50, no horário local de Pretória, África do Sul. A seguir, algumas curiosidades sobre o grande político Nelson Mandela

Continuar lendo Curiosidades – Nelson Mandela foi expulso da Universidade de Fort Hare após manifestação