Caso Fifa: Globo pagou propina por direitos de TV, diz testemunha

Alejandro Burazco está preso desde 2015; Ele afirmou que a Rede Globo pagou propina para vencer a concorrência dos direitos de transmissão de competições internacionais.  A testemunha do caso Fifa Alejandro Burzaco, que trabalhava para a Torneos y Competencias SA, da Argentina, afirmou que a Rede Globo pagou propina para vencer a concorrência dos direitos de transmissão de competições internacionais. A emissora teria participado do pagamento junto com outras cinco TVs. Segundo a Folha de S. Paulo (via Bloomberg), Burzaco foi interrogado nos Estados Unidos durante esta terça. Ele é uma das testemunhas de acusação de José Maria Marín, ex-presidente da CBF, preso em Nova York.

Continuar lendo Caso Fifa: Globo pagou propina por direitos de TV, diz testemunha
Revista cita escândalo das Copas de 2002 e 2006 para explicar relação entre Globo e Fifa
"Não causaria surpresa se o FBI batesse na porta dos irmãos Marinho", diz revista Reprodução/ Carta Capital

Revista cita escândalo das Copas de 2002 e 2006 para explicar relação entre Globo e Fifa

Carta Capital utilizou documentos do livro “O Lado Sujo do Futebol” para apontar associação entre emissora e entidade A Carta Capital que chegou às bancas na última sexta-feira (5) apontou novos atores para o maior escândalo de corrupção da história do futebol. A revista utilizou documentos reproduzidos no livro O Lado Sujo do Futebol, dos jornalistas Luiz Carlos Azenha, Leandro Cipoloni, Amaury Ribeiro Jr. e Tony Chastinet, para incluir a Rede Globo na investigação que culminou na prisão de sete dirigentes do alto escalão da Fifa. A publicação diz que a relação da emissora com os principais envolvidos vem de longa data, como no milionário esquema abastecido pela extinta ISL. A empresa intermediava a negociação das cotas de tevê para as Copas do Mundo de 2002 e 2006. Como lembra a revista, nesse esquema deflagrado pela promotoria suíça, o ex-presidente da Fifa João Havelange e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira receberam propinas equivalentes a R$ 45 milhões. O processo foi desencadeado pela própria Fifa, que cobrou da massa falida da ISL sua parcela da quantia paga pela Globo. A emissora havia dissolvido uma empresa nas Ilhas Virgens Britânicas para pagar o pacote da Fifa sobre os direitos do Mundial de 2002. A Receita Federal identificou irregularidades na operação e a Globo, que na época contestou a sonegação, foi condenada a pagar R$ 615 milhões. A capa da revista monta um álbum de figurinhas estilizado com a manchete "álbum incompleto". Lá estão Ricardo Teixeira (indiciado pela Polícia Federal), Joseph Blatter (presidente renunciado da Fifa), Jérôme Valcke (investigado pela Justiça dos Estados Unidos), José Hawilla (réu confesso) e José Maria Marin (preso na Suíça). A sexta imagem apresenta o símbolo da Rede Globo e um ponto de interrogação, questionando quais outras figurinhas carimbadas ainda serão queimadas.

Continuar lendo Revista cita escândalo das Copas de 2002 e 2006 para explicar relação entre Globo e Fifa

Só faltava essa! FBI teria levantado que goleada no Brasil pela Alemanha teria sido marmelada.

Textos como esse, cujas informações são atribuídas a vazamentos do FBI, nos Estados Unidos, estão sendo divulgados às carradas nas redes sociais, através de uma tal "Rede Rius". A publicação por este blog é feito com reservas, que ficará de prontidão aguardando novas revelações, se houver. VEJAM: Informaçôes do FBI que estariam sendo levantadas nos EUA dariam conta de que o chefe da CBF preso pela Polícia Americana está envolvido no resultado do jogo entre Brasil e Alemanha. A histórica goleada na semifinal da Alemanha sobre a seleção brasileira pode ter envolvido milhões de dólares, onde cada jogador recebeu sua parte. Dentro de 30 dias será divulgado um balanço que poderá acabar com a vida profissional de muitos jogadores brasileiros reconhecidos pelos torcedores, afirmou o FBI. O esquema pode sobrar até para Rede Globo de Televisão. “Dane-se o torcedor, vamos garantir o nosso. É melhor um na mão que dois voando” Segundo a FIFA uma frase que vai doer no coração dos brasileiros apaixonados por futebol Vários e-mails atualmente “denunciam” a venda desta Copa nas redes sociais. Os textos apresentam detalhes distintos, mas quase todos partem do mesmo autor: Gunther Schweitzer, o mesmo homem que denunciou a venda da Copa de 1998. Em alguns textos, Schweitzer é apresentado como diretor de jornalismo dos canais ESPN. Em outros, o nome aparece com o mesmo suposto cargo de 16 anos atrás: diretor da Rede Globo. Além da troca de favores entre Brasil e Fifa, outra “questão” foi levantada nos últimos dias: a de que Neymar não teria efetivamente se lesionado na partida contra a Colômbia. Sites brasileiros e colombianos divulgaram imagens da chegada do atleta ao hospital de Fortaleza. Nelas, o paciente aparece com o rosto coberto e sem as tatuagens que o atacante possui no braço direito. Houve ainda quem adaptasse a história e afirmasse que Neymar simulou a lesão, pois foi o único que não concordou em vender a Copa à Fifa.

Continuar lendo Só faltava essa! FBI teria levantado que goleada no Brasil pela Alemanha teria sido marmelada.

Escândalo da Univima: suspeitos de desviar R$ 34 milhões ostentavam com mansões e carrões

Com remunerações em torno de R$ 2,2 mil, envolvidos na fraude da Univima moravam em mansões, possuem carros de luxo, joias e relógios que chegavam a R$ 20 mil cada unidade A megaoperação batizada de ‘Cayenne’ realizada pela Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção, na quarta-feira (27), resultou na prisão de Paulo Giovanni Aires Lima, José de Ribamar Santos Soares, Inaldo Damasceno Correa e Valmir Neves Filho, suspeitos de desviar aproximadamente R$ 34 milhões da Universidade Virtual do Maranhão (Univima). Com eles, a polícia apreendeu carros de luxo, joias estimadas em mais de meio milhão de reais, relógios de marca, com unidades que superam R$ 20 mil, dentre outros objetos e documentos, que apontaram que os envolvidos levavam uma vida de ostentação e luxo, não condizente com os ganhos declarados por eles. egundo o delegado Manoel Almeida, da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção, o esquema fraudulento funcionava da seguinte forma: os ordenadores de despesa do órgão realizavam pagamentos normais aos credores do órgão, que tinham contratos em vigor e que apresentaram faturas a serem pagas. Depois da emissão das ordens bancárias e de confirmar o pagamento pelo banco, o responsável pelo setor financeiro cancelava o pagamento no sistema Siafem e lançava novo pagamento, dessa vez, para empresas fantasmas, usadas apenas para desviar os recursos públicos. A fraude foi realizada durante três anos, sem que os gestores máximos dos órgãos impedissem a reiteração.

Continuar lendo Escândalo da Univima: suspeitos de desviar R$ 34 milhões ostentavam com mansões e carrões

Documento revela que Marin, ex-presidente da CBF, recebeu R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic

Segundo a Justiça dos EUA, valor é pago pela detentora dos direitos de transmissão da Copa do Brasil desde 1990 Preso na madrugada desta quarta-feira (horário de Brasília), em Zurique, na Suíça, juntamente com outros seis executivos da Fifa, José Maria Marin, ex-presidente da CBF, recebeu cerca de R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic, segundo a Justiça dos Estados Unidos, que está investigando o caso. Presidida por José Hawilla, réu confesso, a Traffic Group, detentora dos direitos de transmissão da Copa do Brasil, era quem pagava a propina ao cartola brasileiro. "Entre 1990 e 2009, a Traffic acertou uma série de contratos com a CBF, a federação brasileira de futebol, para adquirir direitos comerciais da Copa do Brasil, um torneio anual com clubes brasileiros", diz o documento de investigação O relatório ainda revela como foi feito o acordo. "Durante este período, Marin recebeu propina na negociação da venda de direitos econômicos da Copa do Brasil. Como resultado de um acordo alcançado entre CBF e Traffic em 22 janeiro de 2009, a Traffic detinha os direitos de cada edição da Copa do Brasil para ser jogado a partir de 2009 até 2014".

Continuar lendo Documento revela que Marin, ex-presidente da CBF, recebeu R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic

Cerveró é condenado a 5 anos de prisão. Ele voltará a ser julgado por outros crimes

Decisão de Sérgio Moro relaciona lavagem de dinheiro com apartamento avaliado em R$ 7,5 milhões no Rio O Dia O juiz federal Sérgio Moro condenou Nestor Cerveró nesta terça-feira a cinco anos de prisão, inicialmente em regime fechado, pelo crime de lavagem de dinheiro. O ex-diretor da área Internacional da Petrobras também é réu em outra ação penal e essa foi sua primeira condenação. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Cerveró adquiriu um apartamento valiado em R$ 7,5 milhões, no Rio de Janeiro, por meio da empresa Jolmey do Brasil, criada para ocultar o dinheiro recebido pelo ex-diretor. Ele enviou o dinheiro para contas no exterior através de empresas offshore da Suíça e Uruguai.

Continuar lendo Cerveró é condenado a 5 anos de prisão. Ele voltará a ser julgado por outros crimes
Corrupção na Petrobrás é pior que o mensalão, diz defesa de doleiro
Doleiro Alberto Youssef, personagem central da Operação Lava Jato

Corrupção na Petrobrás é pior que o mensalão, diz defesa de doleiro

A defesa do doleiro Alberto Youssef, personagem central da Operação Lava Jato, comparou o esquema de corrupção e propinas na Petrobrás ao mensalão, escândalo que abalou o primeiro governo Lula e culminou com a condenação do ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu. Em defesa prévia entregue à Justiça Federal do Paraná, base da Lava Jato, os advogados de Youssef refutaram a acusação de que ele foi o líder da organização criminosa que se instalou na estatal petrolífera e afirmaram que “o domínio da organização criminosa estava nas mãos de agentes políticos”. “Sua participação foi subsidiária às ordens de agentes políticos e públicos os maiores responsáveis pelo esquema que desviou fabulosas quantias dos cofres da Petrobrás visando a manutenção de um projeto de poder bem definido, a vontade de submeter partidos, corromper ideias e subverter a ordem constitucional”, afirma o criminalista Antonio Figueiredo Basto, que coordena o núcleo de defesa do doleiro.

Continuar lendo Corrupção na Petrobrás é pior que o mensalão, diz defesa de doleiro
Roseana e Lobão no meio da lista dos 28 citados por Paulo Roberto Costa de integrar o “petrolão”
Roseana Sarney ladeada por Edison Lobão e Paulo Roberto Costa...

Roseana e Lobão no meio da lista dos 28 citados por Paulo Roberto Costa de integrar o “petrolão”

Primeiro delator da Lava Jato, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa citou em 80 depoimentos que se estenderam por duas semanas, entre agosto e setembro, uma lista de 28 políticos (clique na imagem para ampliar) – que inclui ministro e ex-ministros do governo Dilma Rousseff (PT), deputados, senadores, governador e ex-governadores. Os nomes dos maranhenses Roseana Sarney, ex-governadora do Maranhão, e do senador-ministro Edison Lobão, compõem a lista. O Estado obteve a lista completa dos citados. A relação inclui ainda parlamentares que integram a base aliada do Palácio do Planalto no Congresso como supostos beneficiários do esquema de corrupção e caixa 2 que se instalou na petrolífera entre 2004 e 2012. Há nomes que até aqui ainda não haviam sido revelados, como o governador do Acre, Tião Viana (PT), reeleito em 2014, além dos deputados Vander Luiz dos Santos Loubet (PT-MS), Alexandre José dos Santos (PMDB-RJ), Luiz Fernando Faria (PP-MG) e José Otávio Germano (PP-RS). Entre os congressistas, ao todo foram mencionados sete senadores e onze deputados federais. O perfil da lista reflete o consórcio partidário que mantinha Costa no cargo e contratos bilionários da estatal sob sua tutela – são 8 políticos do PMDB, 10 do PP, 8 do PT, 1 do PSB e 1 do PSDB. Alguns, segundo o ex-diretor de Abastecimento, recebiam repasses com frequência ou valores que chegaram a superar R$ 1 milhão – dinheiro que teria sido usado em campanhas eleitorais. Outros receberam esporadicamente – caso, segundo ele, do ex-senador Sérgio Guerra, que foi presidente nacional do PSDB e em 2009 teria pedido R$ 10 milhões para arquivar uma CPI da Petrobrás no Senado. Sobre vários políticos, o ex-diretor da estatal apenas mencionou o nome. Não revelou valores que teriam sido distribuídos a eles ou a suas agremiações. Foram citados os ex-governadores do Rio Sérgio Cabral (PMDB), do Maranhão Roseana Sarney (PMDB) e de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) – que morreu em um acidente aéreo em 13 de agosto, durante campanha presidencial.

Continuar lendo Roseana e Lobão no meio da lista dos 28 citados por Paulo Roberto Costa de integrar o “petrolão”
Ex-diretor da Petrobras associa PT, PP e PMDB a esquema de corrupção. Todos negam…
Paulo Roberto já começou a "debulhar" os nomes dos beneficiários do esquema, mas a lista fica em segredo...

Ex-diretor da Petrobras associa PT, PP e PMDB a esquema de corrupção. Todos negam…

Paulo Roberto Costa falou pela primeira vez à Polícia Federal desde que começou a cumprir prisão domiciliária. No depoimento, com alguns trechos mostrados ontem (9), o ex-diretor da Petrobras disse que parte do dinheiro desviado da estatal serviu para financiar campanhas de três grandes partidos em 2010 - PT, PMDB e PP. Sem citar que partidos estarão envolvidos no esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 10 bilhões em contratos celebrados pela Petrobras, Paulo Roberto Costa disse em depoimento que três dos principais partidos brasileiros beneficiaram com a operação ilegal. Investigação da Polícia Federal concluiu que o ex-diretor falava do PT, PP e PMDB. Paulo Roberto Costa contou que, em cada contrato celebrado pela Petrobras, ele desviava três porcento do valor total, que era dividido de forma igual entre ele, Alberto Youssef e o PP, 1% para cada parte. No mesmo esquema, o ex-diretor revelou que existiam irregularidades nos departamentos de Serviço e Internacional, ligadas ao PT e ao PMDB. “O Paulo deixou bem claro que esse esquema beneficiou a campanha de partidos em 2010. Três partidos grandes foram citados, e eles dividiam efetivamente o bolo da propina”, afirmou o advogado de Youssef, Atônio Figueiredo Basto.

Continuar lendo Ex-diretor da Petrobras associa PT, PP e PMDB a esquema de corrupção. Todos negam…
Deu no Portal O Dia – Escândalo na Petrobras pode implodir candidatura de Edinho Lobão
Denúncias contra o pai Edison Lobão ministro pode prejudicar candidatura do filho a governaodor do Maranhão...

Deu no Portal O Dia – Escândalo na Petrobras pode implodir candidatura de Edinho Lobão

A governadora Roseana Sarney (PMDB) e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), foram citados como envolvidos no mega esquema de lavagem de dinheiro e corrupção nos contratos da Petrobras. O vazamento dos nomes de políticos proeminentes do País que estariam envolvidos no esquema de lavagem de dinheiro e corrupção através de contratos da Petrobras com grandes empresas pode influenciar de forma decisiva não apenas as eleições presidenciais, mas também alguns pleitos estaduais. Entre os políticos citados pelo ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa, estão a governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB) e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), pai do senador Edinho Lobão Filho (PMDB), que é candidato ao governo maranhense com o apoio do clã Sarney.

Continuar lendo Deu no Portal O Dia – Escândalo na Petrobras pode implodir candidatura de Edinho Lobão