Secretário admite falha de segurança em presídio no Maranhão

Jornalistas entram sem passar por revista e comprovam que é fácil ingressar nas prisões com celulares O ESTADO DE SÃO PAULO O secretário adjunto de Estabelecimentos Penais do Estado do Maranhão, Hamilton Assunção Louzeiro, admitiu neste sábado, dia 11, que houve falha na revista de religiosos e jornalistas que estiveram na sexta-feira, 10, dentro das unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Na ocasião, cerca de 40 religiosos ligados a diversas denominações entraram nos presídios e prisões do Complexo maranhense dentro do projeto “Ore Pedrinhas”. Dois jornalistas da Folha entraram junto com os religiosos munidos de telefones celulares. A reportagem do Estado já havia entrado no Presídio São Luís 1 sem passar por qualquer espécie de controle, portando um telefone celular no último dia 7. Também conversou com um detento dentro do sistema usando telefone celular. Louzeiro afirmou que o grupo de religiosos entrou na sexta-feira nas diversas unidades ao mesmo tempo e assegurou que todos passam, normalmente, por revista. “Todos os visitantes passam por um equipamento de detecção de objetos e por revista pessoal. Se alguém não foi revistado e entrou com celular houve falha na segurança”, disse.

Continuar lendo Secretário admite falha de segurança em presídio no Maranhão