Concursos públicos no Maranhão garantem mais de 7 mil novos servidores

FONTE: Governo do Maranhão/SECAP Em meio à crise financeira que atinge o Brasil, muitos maranhenses têm visto nos concursos públicos uma alternativa importante. São milhares de oportunidades abertas pelo Governo do Maranhão desde 2015. A professora Ana Cristina Epaminondas Costa, do município de João Lisboa, é uma das aprovadas. Ela diz que, além de promover o concurso público, o governo teve a preocupação de abrir vagas na área em que ela trabalha, de Atendimento Educacional Especializado para crianças especiais. “A escola onde atuo passou a dar oportunidades de educação para esses alunos. O fato de o governo ter esse olhar foi importante tanto para a escola, que passou a abrir as portas e dar suporte a esses estudantes, quanto para os profissionais especializados, que pela primeira vez tiveram a oportunidade de prestar um concurso”, diz Ana Cristina. Ana Cristina Epaminondas elogiou a sensibilidade do governo em abrir vagas para o setor no qual trabalha. Foto: Seduc A professora foi aprovada em uma das 1.574 vagas abertas por concurso público na área da educação em 2016. Com salários de quase R$ 5 mil, o concurso realizado ano passado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) ganhou destaque nacional por acontecer no auge da crise financeira dos demais estados da federação. O concurso público para professores da Rede Estadual de Ensino, além de valorizar a categoria, injetou R$ 119.126,936 na economia maranhense em 2016, segundo dados da Secretaria Estadual de Planejamento e Orçamento (Seplan). Até o final de 2017, serão 7.124 novos servidores admitidos por meio de concurso público em diversas áreas, incluindo as secretarias e órgãos com déficit histórico, caso da Secretaria de Segurança Pública (SSP). A ausência de contratações de novos policiais nos últimos anos contribuiu para o aumento da violência registrada no estado até 2014, deixando o Maranhão com a menor relação entre policiais e habitantes, no comparativo com os demais estados. Novo rumo

Continuar lendo Concursos públicos no Maranhão garantem mais de 7 mil novos servidores

Emprego dos sonhos: ganhe R$ 53 mil para passar 2 meses na cama em teste científico

Você gosta da ideia de passar o dia na cama? Há um trabalho no qual você pode, literalmente, dormir para ganhar dinheiro. Mais precisamente 16 mil euros (R$ 53 mil). Cientistas espaciais franceses estão à procura de 24 homens para passarem 60 dias deitados em uma cama. É preciso, contudo, ter de 20 a 45 anos, estar em perfeita saúde, não fumar, praticar atividade física regularmente e não ter nenhum tipo de alergia ou restrição alimentar. Exige-se ainda índice de massa corporal - a medida internacional para calcular se uma pessoa está no peso ideal - entre 22 e 27 De acordo com o site que anuncia o recrutamento, o trabalho faz parte de um estudo para medir os efeitos da microgravidade - ou a ausência de peso - sobre o corpo e avaliar efeitos de antioxidantes e anti-inflamatórios de um suplemento alimentar nessas condições, "A ideia desse estudo é reproduzir a ausência de peso da Estação Espacial Internacional", afirma Arnaud Beck, que coordena o experimento. O estudo vai durar, ao todo, 88 dias e será realizado na Clínica de Medicina e Fisiologia Espacial (Medes) em Toulouse. "Durante as duas primeiras semanas, nossos cientistas farão toda uma série de testes e medidas sobre os voluntários. Isto será seguido por um período de 60 dias durante o qual eles devem permanecer na cama, a cabeça ligeiramente inclinada para baixo em menos de seis graus", explicou o cientista ao periódico francês 20 Minutes. Beck garante que o "trabalho" é mais difícil do que pode parecer.

Continuar lendo Emprego dos sonhos: ganhe R$ 53 mil para passar 2 meses na cama em teste científico

Oportunidade de emprego! Órgãos abrem inscrições para 939 vagas, nesta segunda-feira

Os salários chegam a R$ 9.570,41 na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Oportunidade de emprego, pelo mérito.Isso porque oito órgãos abrem inscrições, na segunda-feira (3), para 939 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários chegam a R$ 9.570,41 na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Nos concursos para formação de cadastro de reserva, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Para os maranhenses, a proximidade aponta para a Polícia Militar do Piauí, que vai abrir concurso para 480 vagas no Curso de Formação de Soldados. O salário é de R$ 3.100. Os candidatos devem ter nível médio. Do total de vagas, 10% serão destinadas às candidatas do sexo feminino. As inscrições devem ser feitas de 3 a 17 de abril pelo site http://nucepe.uespi.br. A prova objetiva será aplicada em 21 de maio

Continuar lendo Oportunidade de emprego! Órgãos abrem inscrições para 939 vagas, nesta segunda-feira
À caça de boa notícia, Temer anuncia no Planalto melhora do emprego em fevereiro
Temer durante anúncio no Planalto. UESLEI MARCELINO REUTERS

À caça de boa notícia, Temer anuncia no Planalto melhora do emprego em fevereiro

Acossado por Lava Jato, presidente divulga que contratações superaram demissões em fevereiro Enfim, uma boa notícia. À caça de uma agenda positiva para aplacar o abalo da Operação Lava Jato e o ruído dos protestos contra a reforma da Previdência, o presidente Michel Temer se apressou em divulgar nesta quinta-feira dados positivos sobre a criação de emprego em fevereiro em cerimônia no Palácio do Planalto. Pela primeira vez em 22 meses, houve mais contratações do que demissões no Brasil no mês passado, deixando um saldo positivo de 35.612 vagas formais criadas, especialmente no setor de serviços. "Nós temos muitos milhões de brasileiros que dependem de empregos, mas é preciso começar. E o começo veio com essa notícia que estou dando a vocês", disse Temer. O dado é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foi inusualmente anunciado pelo presidente _em geral, a divulgação é feita pela Internet e nos últimos dias do mês. A última vez em que as vagas haviam superado as demissões ocorreu em março de 2015, quando o Brasil ainda começava a trajetória de recessão da economia da qual ainda não se livrou totalmente. A melhora no emprego é um dos aspectos mais ansiados pelo Governo porque o problema atinge quase 13 milhões ou 12,6% da população, segundo os dados mais recentes do IBGE. No acumulado de 12 meses, a perda de líquida de vagas ainda supera um milhão.

Continuar lendo À caça de boa notícia, Temer anuncia no Planalto melhora do emprego em fevereiro
TJ discute viabilização da lei que garante emprego a apenados e egressos do sistema penitenciário
Emprego, um "começar de novo" para ampenados e ex-ampenados...

TJ discute viabilização da lei que garante emprego a apenados e egressos do sistema penitenciário

As modalidades de abertura de vagas de trabalho para egressos e apenados do sistema prisional do Maranhão, por meio da Lei do Começar de Novo (10.182/2014), foram discutidas pelos membros do Conselho Penitenciário do Maranhão, durante reunião realizada no Auditório do Centro Administrativo do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA). De acordo com a lei estadual, promulgada em 22 de dezembro de 2014, as empresas que mantém contrato de serviços ou fornecimento de materiais com o Poder Executivo devem destinar parte (5%) de suas vagas de emprego aos detentos ou àqueles que já cumpriram pena no sistema penitenciário no âmbito do Estado do Maranhão. O defensor público estadual Bruno Dixon fez uma apresentação da Lei aos presentes, destacando que, em 2013, de 86 apenados inclusos no mercado de trabalho, somente seis voltaram para o cárcere - índice de 7% de reincidência. Para o coordenador da Unidade de Monitoramento e Fiscalização Carcerária (UMF), desembargador Froz Sobrinho, a Lei do Começar de Novo favorece a ressocialização dos presos através da capacitação e do emprego. “O detento cumpre pena e volta ao convívio social, diminuindo o índice de reincidência. A reclusão sem capacitação, estudo e trabalho, contribui para que essas pessoas retornem ao crime mesmo tendo cumprido a pena. Queremos ter o controle dessas vagas e realmente combater a reincidência, que hoje, em âmbito nacional, é de 70%”, avaliou.

Continuar lendo TJ discute viabilização da lei que garante emprego a apenados e egressos do sistema penitenciário