José Reinaldo Tavares diz que postergou filiação ao DEM, mas tem esperanças de que tudo se resolverá

O ex-governador do Maranhão e deputado federal José Reinaldo Tavares apressou-se em divulgar uma nota dando sua versão sobre a reunião de ontem do diretório nacional do Partido Democratas (DEM), quando deveria ter sido anuncada a sua filiaçao à legenda, o que acabou não acontecendo. Segundo Tavares, devido a ausência justificada do presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Rodrigo Maia, "não foi possível a tomada de qualquer decisão sobre os novos rumos partidários em nosso estado, o que será feito oportunamente em reunião fechada da cúpula do partido", pontuou. Em razão disso, informa, posterga também a sua filiação ao partido, por entender que esta "deverá ser acatada com legitimidade por quem quer que esteja integrado aos seus quadros"

Continuar lendo José Reinaldo Tavares diz que postergou filiação ao DEM, mas tem esperanças de que tudo se resolverá

José Reinaldo está decidido a manter sua candidatura ao Senado, mesmo se não entrar na chapa liderada por Flávio Dino

O ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido e a caminho do DEM) nem de longe admite ficar de fora de uma das vagas de candidato a senador na chapa a ser liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB). Com o apoio de um grande grupo de prefeitos liderados pelo prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Cleomar Tema, o ex-governador continua se movimentando e articulando apoiamentos para convencer o governador Flávio Dino de que ele, José Reinaldo, é o nome ideal para fazer a dobradinha com o deputado federal Weverton Rocha (PDT), cuja escolha já foi sacramentada pelo governador Flávio Dino. Uma série de “porens” ao ingresso do ex-governador no DEM e que podem ser, de fato, obstáculos capazes de inviabilizar seu ingresso no partido e, por via de consequência, sua candidatura ao Senado. O projeto do ex-governador de ser senador enfrenta agora a concorrência poderosa do movimento articulado pelo prefeito Edivaldo Jr. (PDT) para emplacar a deputada federal Eliziane Gama (PPS) na segunda vaga de candidato. Os dois parlamentares estão conversando há semanas e já estabeleceram e já alinhavaram o acordo que os tornam parceiros na corrida para o Senado. A articulação que está resultando na dobradinha Weverton/Eliziane tem o apoio discreto do Palácio dos Leões, embora o governador Flávio Dino ainda não batido o martelo. Continue lendo a matéria do jornalista Ribamar Correa, Repórter do Tempo...

Continuar lendo José Reinaldo está decidido a manter sua candidatura ao Senado, mesmo se não entrar na chapa liderada por Flávio Dino

Vetado por Sarney para ministério, Pedro Fernandes renuncia à vice-liderança do governo na Câmara

Parlamentar do PTB havia sido indicado pelo partido para assumir comando do Ministério do Trabalho. Ao pedir para deixar a função, Fernandes alegou que quer 'evitar embaraços' a Temer. Após ser barrado para o comando do Ministério do Trabalho, o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) pediu nesta terça-feira (9) para deixar de ocupar o posto de vice-líder do governo na Câmara. O parlamentar maranhense foi indicado pelo PTB para assumir o Ministério do Trabalho, mas afirmou que teve o seu nome vetado pelo ex-presidente José Sarney, um dos políticos mais influentes do PMDB e do Maranhão, base eleitoral de Pedro Fernandes. Em uma carta enviada ao líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Fernandes pediu para ser destituído da função de vice-líder para, segundo ele, “evitar embaraços” para o presidente Michel Temer. “Diante das circunstâncias e para evitar embaraços do sr. presidente Michel Temer com o sr. ex-presidente José Sarney, notifico meu desinteresse de continuar como vice-líder”, escreveu o deputado do PTB no pedido para se desincompatibilizar do posto. Pedro Fernandes fez questão de ressaltar na carta que acompanhou “todas as orientações do governo nas votações em plenário e nas comissões permanentes e especiais”. Ao G1, o deputado do PTB explicou que a solicitação para deixar a vice-liderança ainda depende de um ato formal do líder do governo na Câmara. Embora ainda esteja à espera da confirmação do líder do governo, Pedro Fernandes afirmou que já se sente ex-vice-líder.

Continuar lendo Vetado por Sarney para ministério, Pedro Fernandes renuncia à vice-liderança do governo na Câmara
Por sugestão do deputado Hildo Rocha (PSDB), Câmara debate penúria financeira de municípios brasileiros
Hildo Rocha; preocupação com o rombo dos municípios brasileiros

Por sugestão do deputado Hildo Rocha (PSDB), Câmara debate penúria financeira de municípios brasileiros

Prefeituras desses municípios estouraram a capacidade de pagar e de aumentar salários dos servidores. Também não podem mais se endividar A Secretaria do Tesouro Nacional identificou, ao final de 2016, que 164 prefeituras municipais do Brasil estouraram os limites máximo de despesas com pessoal da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF - Lei 101/00). Além disso, outras 109 prefeituras atingiram o limite prudencial, em que se veda o aumento desse tipo de despesa, salvo as exceções previstas na própria LRF. Ainda de acordo com o Tesouro, 23 municípios extrapolaram o limite de endividamento em função da Receita Corrente Líquida. Por conta dessa situação de penúria desses municípios, e por sugestão do deputado Hildo Rocha (PSDB-MA), a Câmara Federal vai debater, nesta segunda-feira (15), por meio da Comissão Geral, questões relacionadas à situação financeira dos municípios no Brasil. - “Da mesma forma que os estados estão sofrendo com dificuldades para pagar os seus servidores, como o Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, temos municípios em todo o Brasil que estão com a mesma dificuldade”, afirma o deputado.

Continuar lendo Por sugestão do deputado Hildo Rocha (PSDB), Câmara debate penúria financeira de municípios brasileiros
“Dinista”, deputado José Reinaldo Tavares vai deixar o PSB de Roberto Rocha
José Reinaldo Tavares anuncia saída do PSB

“Dinista”, deputado José Reinaldo Tavares vai deixar o PSB de Roberto Rocha

Embora há quem diga que divergências internas tenha sido o motivo, o deputado federal José Reinaldo Tavares, decidiu deixar o PSB, partido ao qual se filiara desde 2006, segundo ele , porque a agremiação se posicionara contra as reformas Trabalhista e da Previdência, propostas pelo Governo Federal. Zé Reinaldo e mais 13 deputados da bancada maranhense optaram em concordar com o texto proposto pelo Governo Federal em relação à legislação trabalhista. E o mesmo deve ocorrer, salvo melhor prognóstico, na hora de votar a Reforma da Previdência, na Câmara Federal Já o PSB, partido atual do ex-governador do Maranhão, anunciou que se posicionará contrário às reformas propostas pelo governo de Michel Temer. A ida para o DEM ou para o PSDB - faltaria pouco para decidir - é uma questão de tempo. “Eu estou saindo do PSB exatamente porque o partido resolveu fechar questão contra as reformas trabalhista e previdenciária sem ouvir as bancadas da Câmara e do Senado”, justificou ele. Semana passada, Zé Reinaldo se encontrou com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o que aumentou as especulações de que o agora ex-socialista possa se abrigar no ninho tucano.

Continuar lendo “Dinista”, deputado José Reinaldo Tavares vai deixar o PSB de Roberto Rocha
Finalmente! Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara tentando salvar o mandato
Lágrimas de crocodilo? Cunha chora ao anunciar renúncia à presidência da Câmara. Quer salvar o mandato...

Finalmente! Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara tentando salvar o mandato

Chorando, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciou à presidência da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (7) na tentativa de salvar o mandato: “Continuarei a defender a minha inocência de que falei a verdade. Sofro da seletividade do órgão acusador [Procuradoria Geral da República] que atua em relação a mim diferentemente de outros investigados com o mesmo foro.” Cunha agradeceu a Deus pela oportunidade de presidir a Câmara e aos partidos que o apoiaram. “É público e notório que a Casa está acéfala, fruto de uma interinidade bizarra. Somente a minha renúncia poderá por fim a essa instabilidade sem prazo. A Câmara não suportará esperar indefinidamente”, ressaltou. Cunha reclamou do tratamento dado à família dele, especialmente à esposa Cláudia Cruz e à filha mais velha. As duas são beneficiárias de trustes na Suíça. Para ele, este é o preço pago por ter aberto o processo de impeachment. Apesar da emoção, a estratégia de Cunha é evitar que seu mandato seja cassado. Caso isso ocorra, os processos contra ele seguem para a primeira instância na Justiça do Paraná, para as mãos do juiz Sérgio Moro. A decisão foi tomada após encontro com advogados e aliados. Nos bastidores, ele articula indicar o próximo presidente da Casa. O prazo para novas eleições é de cinco sessões, e a previsão é de que a Casa já as convoque para a próxima segunda-feira (11). O predsidente interino, o maranhense Waldir Maranhão, já está tratando daprovidência. O principal nome é do deputado Rogério Rosso (PSDB-DF). O nome agrada a Cunha e ao Planalto. Há, entretanto, mais de dez parlamentares que articulam candidatura para o posto. "Desejo sucesso ao presidente Michel Temer e ao futuro presidente da Câmara dos Deputados. Que Deus abençoe esta nação", concluiu Cunha.

Continuar lendo Finalmente! Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara tentando salvar o mandato
Deputado José Reinaldo Tavares solicita liberação de recursos para a Saúde do Maranhão
Deputado federal José Reinaldo Tavares(PSB) com o ministro da Justiça, Ricardo Barros

Deputado José Reinaldo Tavares solicita liberação de recursos para a Saúde do Maranhão

Com o objetivo de diminuir o déficit na saúde do estado do Maranhão, o deputado José Reinaldo (PSB/MA) se reuniu na tarde de hoje (23) com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Na pauta, a solicitação da liberação de vinte milhões de reais para o governo do estado. "Por indivíduo, o Maranhão recebe menos que os demais estados da federação e estamos tentando corrigir isso. A bancada maranhense já conseguiu aumentar bastante esses recursos e esses vinte milhões de reais fazem parte desse esforço", disse José Reinaldo.

Continuar lendo Deputado José Reinaldo Tavares solicita liberação de recursos para a Saúde do Maranhão

Pelo Maranhão, José Reinaldo aconselha Flávio Dino a ser menos ‘ideológico’ e se aproximar de Temer

Por Gil Maranhão e Genésio Jr./ De Brasília “Essa luta ideológica do governador, ele tem todo o direto de fazer, mas até o limite que não rompa com o governo federal”. A afirmação é do ex-governador do Estado, deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB-MA), ao avaliar a atual situação política e social daquele estado do Nordeste, e propor uma aproximação do governador Flávio Dino com o governo de Michel Temer. “O Maranhão precisa do governo federal”, afirmou o parlamentar socialista, em entrevista exclusiva à Agência de Notícias Política Real. Peça-chave da mudança ocorrida no governo do Estado do Maranhão, desde que rompeu com o grupo Sarney, em 2004, abrindo espaço, primeiramente, para a eleição, em 2006, do ex-governador Jackson Lago (falecido), e consolidada na eleição do governador Flávio Dino, em 2014 – que pôs fim a cinco décadas da mais longínqua e influente oligarquia no País, Tavares recomenda ao seu aliado a deixar de lado a “sua luta ideológica” e construir diálogos com o novo governo federal para resolver problemas crônicos do estado. Tavares admite que durante muitos anos, o Maranhão aparece entre os estados da Federação que enfrenta as maiores dificuldades financeiras e é detentor de baixos indicadores sociais.

Continuar lendo Pelo Maranhão, José Reinaldo aconselha Flávio Dino a ser menos ‘ideológico’ e se aproximar de Temer
Finalmente! Cassação de Eduardo Cunha é aprovada pelo Conselho de Ética da Câmara Federal
Da parte do Conselho de Ética, Eduardo Cunha, finalmente, foi "deletado" da Câmara dos Deputados...

Finalmente! Cassação de Eduardo Cunha é aprovada pelo Conselho de Ética da Câmara Federal

O Conselho de Ética aprovou, por 11 votos a 9, parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) pela cassação do mandato do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nesta quarta-feira (14). A decisão ocorre uma semana após ser divulgado que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão de Cunha ao Supremo Tribunal Federal (STF). No processo, o peemedebista é acusado de quebra de decoro parlamentar por manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado. Segundo o relatório de Marcos Rogério, trustes e offshores foram usados pelo presidente afastado da Câmara para ocultar patrimônio mantido fora do país e receber propina de contratos da Petrobras. O deputado diz no parecer que Cunha constituiu os trustes no exterior para viabilizar a "prática de crimes". Em nota publicada após a votação, Cunha diz que "o processo tem nulidades gritantes" e que vai recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ele afirma ter "absoluta confirança" de que reverterá a decisão e que é inocente da acusação de mentir à CPI. O advogado de Cunha, Marcelo Nobre, disse que deve recorrer. "Vamos decidir sobre recurso à CCJ. Não há provas contra meu cliente".

Continuar lendo Finalmente! Cassação de Eduardo Cunha é aprovada pelo Conselho de Ética da Câmara Federal

MP abre inquérito que pode cassar direitos políticos de Waldir Maranhão

O Ministério Público do Maranhão vai propor a suspensão dos direitos políticos do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), por conta do recebimento ilegal de salários como professor da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). A decisão faz parte de um inquérito civil público instaurado pelo MP para apurar irregularidades da atuação de Maranhão como “professor fantasma” da universidade. O caso foi revelado na semana passada pelo jornal "O Estado de S. Paulo". No período de fevereiro de 2014 a dezembro de 2015, Waldir Maranhão recebeu indevidamente a quantia de R$ 368 mil, o equivalente a R$ 16 mil por mês. Por lei, ele não poderia ter recebido nenhum pagamento, já que exercia cargo como parlamentar. Maranhão, no entanto, não fez qualquer comunicação sobre o assunto aos órgãos responsáveis e continuou a receber os recursos. Agora, os promotores investigam se mais alguém está envolvido na fraude dentro da Uema. A ação civil pública vai exigir não só o ressarcimento do valor recebido, como também a aplicação da Lei 8.429, da improbidade administrativa, que prevê as sanções jurídicas, civis e administrativas, que é a suspensão dos direitos políticos, conforme informou o promotor João Leonardo Leal. A atuação de Waldir Maranhão como “professor fantasma” da Uema também foi levada à Comissão de Ética da Câmara.

Continuar lendo MP abre inquérito que pode cassar direitos políticos de Waldir Maranhão