Delegada caça responsável por jogo virtual “Baleia Azul”, que pode levar jovens ao suicídio

O polêmico jogo virtual Baleia Azul, que tenta induzir virtualmente deus participantes ao suicídio através de 50 desafios, já tem pelo menos dois casos investigados pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Internet (DRCI). A delegada responsável pelo caso, Fernanda Fernandes, explicou sobre como deu início as investigações e diz que o maior objetivo no momento é evitar mortes por causa do jogo e identificar a autoria dos crimes. Em outros estados do Brasil, como Minas Gerais e Paraíba, já há casos confirmados e em investigação relacionados ao jogo. "Em outros estados, eles estão investigando como induzimento ao suicídio. Aqui, pretendemos, assim que identificá-los, indiciar por associação criminosa é por todos os crimes cometidos durante a participação no jogo", explicou ela, dando um exemplo prático: muitos participantes, que tem entre 12 e 14 anos de idade, precisam marcar uma baleia azul na pele com uma faca. " "Se isso for apurado, já entra o crime de lesão corporal para ser investigado", afirmou.

Continuar lendo Delegada caça responsável por jogo virtual “Baleia Azul”, que pode levar jovens ao suicídio
Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa
Maria Cássia: ddesafio ao PCC e morte.Foto: Arquivo DS/ Fernando Rezende

Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa

Após uma onda de ataques a policiais, ela colou um adesivo em seu carro com a frase: “Vem PCC tô facinha pra você”. Maria Cássia de Almeida Almagro, do 2º Distrito Policial, também comandava a Delegacia de Defesa dos Animais Conhecida por ter desafiado a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) após uma série de ataques em 2012, a delegada Maria Cássia Almeida Almagro, 54 anos, foi encontrada morta, nesta segunda-feira (6), em sua casa, em Sorocaba, Granja Olga, São Paulo. A causa da morte não foi divulgada pela Polícia Civil. Em novembro de 2012, após uma onda de ataques a policiais, por ordem da facção, ela colou um adesivo em seu carro com a frase: “Vem PCC to facinha pra você”. Na mesma colagem, em outra frase, justificava: “Se o secretário de Segurança não tá nem aí, eu me preocupo. Poupe pais, mães de família e o coitado do povo inocente”. Ela alegou ter tomado a atitude depois que o governador disse à imprensa não ter planos de trocar o comando da Segurança Pública no Estado. O corpo foi velado no Velório Ofebas e será sepultado hoje, às 16 horas, no Cemitério Memorial Park. A causa da morte não foi divulgada oficialmente. Maria Cássia atuava no 2º Distrito Policial, na Vila Hortência, e também comandava a Delegacia de Defesa dos Animais. Ela era divorciada e deixou um filho, que atualmente mora nos Estados Unidos. A delegada ficou conhecida por ter-se manifestado contra a postura da Secretaria de Segurança Pública diante das ameaças de uma facção criminosa. A atitude foi tomada após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) divulgar que tinha planos de trocar o comando da pasta, embora dias antes mais de 100 pessoas haviam sido mortas na Capital.

Continuar lendo Delegada que desafiou PCC é achada morta dentro de casa