Emily, campeã do BBB-17, depõe na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá sobre agressão que sofreu de Marcos

Jovem prestou depoimento por três horas. "Foi um bom depoimento, esclarecedor. É importante a vítima ser ouvida", disse a delegada Marcia Noeli, chefe da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher (DPAM) A campeã do "BBB 17", Emilly Araújo, de 20 anos, deixou, na tarde desta segunda-feira, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. Ela prestou depoimento no caso que apura se ela sofreu violência doméstica da parte de Marcos Harter, seu colega e namorado de confinamento. Ela, a irmã e o pai saíram assustados com o assédio dos fãs, que estavam do lado de fora. Emilly ficou mais de três horas na delegacia e saiu em silêncio do local. A delegada-titular Viviane Costa Ferreira também não falou com a imprensa. Na quarta-feira passada, Marcos, de 37 anos, foi à mesma delegacia para prestar depoimento. Ele foi expulso do programa na segunda-feira, dia 10, após a polícia civil abrir um inquérito para apurar se ele agrediu a participante Emilly após uma festa dentro do "BBB". Durante depoimento da campeã do reality show, cerca de quinze pessoas foram prestar solidariedade à ex-BBB. Algumas carregando cartazes com frases de apoio como “Emilly, você não está só”. Uma delas é a fotógrafa Stefania Freitas, de 38 anos, moradora de Bangu, na Zona Oeste. Fã do ex-casal, ela defende que Marcos não agrediu Emilly e acha que o caso tem tomado uma proporção exagerada.

Continuar lendo Emily, campeã do BBB-17, depõe na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá sobre agressão que sofreu de Marcos
Rebelião de presos de Rosário é mais um alerta para o sistema penitenciário
Apesar do motim, o clima hoje é de tranquilidade na

Rebelião de presos de Rosário é mais um alerta para o sistema penitenciário

Uma tentativa de fuga em massa na Delegacia Regional de Rosário resultou em rebelião, ontem à tarde (18). A confusão teria iniciado por volta do meio dia, quando o plano de fuga foi descoberto por um agente de polícia. Hoje, porém, depois da intervenção da Polícia Civil, Sejap e Ministério Público, o clima já é de tranquilidade. Há muito o caldeirão ferve na Delegacia, apesar dos apelos de delegados e agentes, que já previam que isso aconteceria. A Polícia Civil alega que não é de sua obrigação vigiar presos na quantidade ali existente, cerca de 70, e vinham apelando para que a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), comandada por Sebastião Uchoa. Mas nada foi feito, até que o caldeirão explodiu. Os amotinados tocaram fogo em colchões e conseguiram abrir as celas. Entre as reivindicações está a mudança no horário de visitas, melhorias no fornecimento de água e alimentação, acabar com a superlotação.

Continuar lendo Rebelião de presos de Rosário é mais um alerta para o sistema penitenciário
Juiz manda remover presos e interdita delegacia de polícia de Arari
Juiz Gladiston Luiz; moralizando a polícia em Arari

Juiz manda remover presos e interdita delegacia de polícia de Arari

Se não cumprir decisão, Estado pagará multa diária de R$ 5 mil O juiz Gladiston Luis Nascimento Cutrim, titular da Comarca de Arari, decretou a interdição do prédio da Delegacia de Polícia do município. Na decisão, tomada ontem, 26, o magistrado determina ainda que o Estado providencie a remoção de todos os presos da unidade – os definitivos devem ser remanejados para Pedrinhas e os provisórios, de acordo com a disponibilidade do sistema prisional. Também devem ser iniciados, de imediato, os serviços emergenciais de reparos na sede da Delegacia, reza a decisão.

Continuar lendo Juiz manda remover presos e interdita delegacia de polícia de Arari