Ações de Governo levam aprovação de Flávio Dino a ser ainda maior que o resultado da eleição
Discurso voltado para o social é uma das explicações para popularidade do governo Flávio Dino, segundo apurou o Data M

Ações de Governo levam aprovação de Flávio Dino a ser ainda maior que o resultado da eleição

Blog do Garrone O governo de Flávio Dino agrada seus eleitores, mas também muitos daqueles que votaram em outros candidatos na eleição do ano passado. É o que mostra a pesquisa do instituto Data M divulgada ontem pelo Jornal Pequeno. Eleito com 64,3% dos votos, a aprovação do governo Flávio Dino tem, às vésperas de completar 6 meses de mandato, 10 pontos percentuais a mais que o resultado nas urnas. São 74,4% dos maranhenses que dizem aprovar o governo Flávio Dino. Número altíssimo se comparado com os resultados dos governos pelo país, num momento em que ele enfrenta uma grave crise econômica e política. Para se ter uma ideia, no Paraná, o governador possui algo em torno de 20% de aprovação, o do Distrito Federal possui 45% e o de São Paulo, 38% de aprovação. Esses são alguns exemplos para provar que, no Brasil, a coisa não anda fácil para a classe política. Mas no Maranhão, Flávio Dino tem conseguido manter o alto nível de aprovação, que oscila dentro da margem de erro para mais ou para menos desde a primeira pesquisa, divulgada em fevereiro. E por que, pela primeira vez na história, o Maranhão vai na contramão do país, mas desta vez positivamente?

Continuar lendo Ações de Governo levam aprovação de Flávio Dino a ser ainda maior que o resultado da eleição
Pesquisa Data M: Governo Flávio Dino é aprovado por 74,4% da população
Flávio Dino: com aprovação em alta, visita os parque folcclóricos da cidade

Pesquisa Data M: Governo Flávio Dino é aprovado por 74,4% da população

Pesquisa realizada pelo Instituto Data M, divulgada neste sábado (20) revela que a gestão do governo Flávio Dino é aprovada por 74,4% da população maranhense. Para essa constatação, o instituto ouviu 3.000 eleitores maiores de 16 anos, em 33 municípios de todas as regiões do Estado, entre os dias 8 e 15 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Esta é a primeira pesquisa realizada pelo Instituto Data M, para avalar a popularidade do governador Flávio Dino, e confirma resultados já divulgados por outros institutos A intenção do Data M é realizar avaliaçoes periódicas do governo estadual e de adminsitrações municipais dos principais municípios do Estado. Na última pesquisa divulgada em abril, a aprovação do governo Flávio Dino variou positivamente de 72% para 74%. Os índices de não aprovação praticamente se mantiveram nos mesmos patamares de 23%. O saldo da diferença entre os que acham ótimo/bom e ruim/péssimo manteve-se praticamente inalterado, variando de 27 para 26 pontos. A diferença entre aprovação-desaprovação permaneceu em 51 pontos percentuais. “Os dados mostram que há uma aprovação muito estável do governo Flávio Dino”, aponta o relatório analítico do Instituto Data M. O relatório destaca que a aprovação se dá em todas as regiões pesquisadas, sendo mais elevada no sul do estado, em que chega a 82%.

Continuar lendo Pesquisa Data M: Governo Flávio Dino é aprovado por 74,4% da população

Época (Felipe Patury) sobre o Data M: Pesquisa mostra Dilma com 48% e Marina com 34% no Maranhão

MARCELO SPERANDIO 10/09/2014 19h17 Uma pesquisa eleitoral ao Planalto feita pelo instituto Data M mostra que a ex-senadoraMarina Silva (PSB) será uma concorrente competitiva para a presidente Dilma Rousseff(PT) no Maranhão. No levamento finalizado hoje, Dilma lidera com 48% das intenções de votos no estado. Em seguida, aparece Marina, com 34%. O senador Aécio Neves (PSDB) está na terceira colocação, com 8%. Os demais presidenciáveis somam 1,8% da preferência local. O Maranhão foi o estado que deu a maior vitória à Dilma no primeiro turno da eleição presidencial de 2010: 70% dos votos válidos. A pesquisa do Data M mostra que, se a eleição fosse hoje, Dilma perderia 22 pontos porcentuais, em relação ao último pleito. O resultado deixou a campanha petista apreensiva. Já a equipe de Marina abriu comemorações. No primeiro turno da eleição presidencial de 2010: 70% dos votos válidos. A pesquisa do Data M mostra que, se a eleição fosse hoje, Dilma perderia 22 pontos porcentuais, em relação ao último pleito. O resultado deixou a campanha petista apreensiva. Já a equipe de Marina abriu comemorações. No primeiro turno de 2010, Marina obteve 14% dos votos válidos. O levantamento atual a coloca 20 pontos porcentuais à frente do seu resultado na eleição passada. Entre os dias 5 e 8 de setembro, o Data M fez 1,5 mil entrevistas em todas as regiões do Maranhão. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral.

Continuar lendo Época (Felipe Patury) sobre o Data M: Pesquisa mostra Dilma com 48% e Marina com 34% no Maranhão
A 25 dias da eleição, nova pesquisa Data M amplia vantagem de Dino e lhe garante vitória no primeiro turno
Flávio Dino amplia vantagem sobre Lobão Filho, segundo o Data M

A 25 dias da eleição, nova pesquisa Data M amplia vantagem de Dino e lhe garante vitória no primeiro turno

Pela nova pesquisa do Instituto Data M, contratada pelo Jornal ATOS & FATOS e divulgada nesta quarta-feira (10), o candidato da oposição mantém larga vantagem e venceria no primeiro turno o seu oponente Lobão Filho, se a eleição fosse hoje. Faltando 25 dias para a eleição, o candidato oposicionista ao governo do Maranhão, Flávio Dino(PCdoB) amplia a vantagem em relação a pesquisa anterior do Instituto DataM e vai a 58,2% das intenções de voto. Em segundo lugar, Lobão Filho(PMDB), candidato do grupo Sarney, aparece com 24,6%. Zé Luís Lago(PPL) tem 0,5%; Professor Josivaldo(PCB), Saulo Arcangeli(PSTU) e Antonio Pedrosa(PSol), 0,3% cada. Brancos somam 6,2% e 9,5% não quiseram responder. O resultado revela uma cristalização dos votos e aponta vitória de Dino no primeiro turno. Na corrida pelo Senado, Roberto Rocha(PSB) continua liderando com 30,1%, seguido por Gastão Vieira(PMDB) com 24,3%. Haroldo Sabóia (PSol) tem 2,7%; Marcos Silva, 2,2%; Evan Andrade, 1,1%; Gersão 0,6%. Brancos e nulos somam 11,3% e 27,7% não quiseram responder. Espontânea – Quando o entrevistador consulta o eleitor sem apresentar lista com nomes dos candidatos, Flávio Dino aparece com 47,8%. Em pesquisa do mesmo Instituto realizada no final de agosto esse índice era de 41,8%. Lobão Filho também evoluiu na intenção espontânea, saltando de 14,9% para 18,1%. Rejeição – O eleitor também manifestou opinião sobre em qual candidato não votaria de jeito nenhum. Lobão Filho lidera a rejeição com 45,1%. Já 15,3% disseram que não votariam em Flávio Dino. A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 8 de setembro, ouvindo 1500 eleitores em 50 municípios do Maranhão e está registrada com protocolo número MA-00044/2014 .A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continuar lendo A 25 dias da eleição, nova pesquisa Data M amplia vantagem de Dino e lhe garante vitória no primeiro turno
Pesquisa Data M: Flávio abre 34,7% de vantagem  sobre principal adversário, Lobão Filho
Quadros das aprovações Espontânea e Estimulada da pesquisa estadual do Data M - AGO 2014

Pesquisa Data M: Flávio abre 34,7% de vantagem sobre principal adversário, Lobão Filho

Após o início do horário eleitoral nas emissoras de rádio e televisão, o candidato da coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), abriu 35 pontos de diferença sobre o segundo colocado. Flávio possui 57,8% das intenções de voto, contra 23,1% do candidato da família Sarney, Lobão Filho (PMDB). Dos demais candidatos, Zé Luis Lago (PPL) pontuou 1%; Josivaldo (PCB) teve 0,9%; Pedrosa (PSOL), 0,4%; e Saulo Arcangeli (PSTU), 0,3%. Cerca de 10% pretendem votar em branco e nulo. Somente 6,4% dos eleitores estão indecisos. A pesquisa Data-M foi divulgada pelo jornal Atos e Fatos e ouviu 1.500 pessoas, entre os dias 23 a 26 de agosto. A pesquisa foi registrada no TRE sob a inscrição 037/2014. A margem de erro do questionário é de 3 pontos para mais ou menos. Na pesquisa espontânea – quando o eleitor é perguntado em quem vai votar, mas não é apresentado a ele o nome dos candidatos –, Flávio Dino pontua 42%. No mesmo sistema, Edinho Lobão tem 15%. Quando perguntado sobre quem o eleitor acha que vai ganhar, 59% dos eleitores responde que será Flávio. Já quando perguntado sobre em quem não votaria de forma alguma, 44% dos eleitores dizem rejeitar Edinho Lobão. Já 13% não votariam em Flávio Dino e 8% em Pedrosa. Roberto Rocha lidera no Senado Na pesquisa de intenção de votos para o Senado, o candidato da coligação Todos Pelo Maranhão também lidera. Roberto Rocha tem 29% das intenções de votos contra 20% de Gastão Vieira. Haroldo Sabóia, do PSOL, tem 5,6%; Marcos Silva (PSTU) tem 4%. Branco e nulo somam 24%. Na campanha para o Senado, o campeão de rejeição também é o candidato da família Sarney, Gastão Vieira, com 17%. Ele é seguido por Saboia, com 11% e Rocha, com 9%.

Continuar lendo Pesquisa Data M: Flávio abre 34,7% de vantagem sobre principal adversário, Lobão Filho

O Data M não tem nada a esconder. Principalmente os números que levanta…

José Machado * O Instituto Data M já existia, em 2003, quando ganhou o “3” – Data M3 – novo nome de fantasia e a nova firma M. M. Machado (de Mayara Moraes Machado, minha filha) e o CNPJ 05.833.992/0001-51. Como muitas empresas que nascem micro, sua sede foi registrada tendo como local o endereço em que morávamos, à Rua 19, Quadra 34, casa 12 – Cohatrac IV. Aos poucos o trabalho foi ficando maior e tivemos que buscar um novo local para escritório de treinamento, entrega e recebimento de questionários, etc., à Rua C, Quadra 4, casa 12 – Parque Atenas II – Cohajap. Empresa de pesquisa no Maranhão, com honrosas exceções, tipo aquelas que ganham contratos no setor público, trabalha muito mesmo somente em ano de eleição, o que a força terceirizar a maior parte do trabalho. Daí a dificuldade que muitas têm para se manter abertas, esperando o próximo pleito. Tem sido assim a peleja dos profissionais que tocam o Data M: o jornalista José Machado, graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Maranhão; a fonoaudióloga Mayara Moraes Machado Soares, o comunicólogo José Machado Júnior, o matemático e engenheiro civil João Moraes Filho, além da estatística Eulina Silva Santos e a Sra. Maria Leudimar Teixeira Silva, estas duas últimas sempre dando força o ano inteiro. Recentemente, incorporou-se ao Data M o recém-graduado em Relações Internacionais, pela UNIPAMPAS-RS, Eduardo Augusto Moreira Machado. No Brasil, salvo as gigantes do mercado, pouca gente ganha muito dinheiro com pesquisa de opinião. Mas pesquisa é a melhor forma de distribuição de renda: o dinheiro arrecadado com os contratos é distribuído com o entrevistador, o coordenador, o pessoal da conferência, a telefonista, o motorista, o estatístico. Consome-se: gasolina, hotel, papel, computador, tinta, dezenas de milhares de cópias, camisetas, crachás, lapiseiras, pranchetas. E pagam-se impostos. Escrevo isso para mostrar que não temos o que esconder; principalmente os números que levantamos. Queremos poupar o tempo dos paparazzi. Por isso, avisa-se a qualquer um que não esteja satisfeito com as pesquisas que o Data M vem realizando e divulgando: que procure o jornalista José Machado para tomar satisfações. Ou a Justiça Eleitoral. Da nossa parte, se for preciso, pretendemos acionar a Polícia, o Ministério Público e o Judiciário contra aqueles que, usando máscaras, tentam invadir a privacidade dos meus familiares, filmando, fotografando ou usando outros ardis condenáveis. Querem nos intimidar. Mas, logo, logo poderemos saber de quem se trata, caso os interessados queiram usar essa bandidagem na campanha eleitoral, o que já denotaria o baixo nível que vamos presenciar durante o horário eleitoral gratuito, no rádio e na TV. Por fim, repetimos o aviso: o nosso candidato é o acerto. *Jornalista e diretor do Instituto Data M. (Publicado no Jornal Pequeno e blogs de John Cutrim e Cunha Santos)

Continuar lendo O Data M não tem nada a esconder. Principalmente os números que levanta…
Data M Pesquisa de Opinião Pública: o nosso único candidato é o acerto!
Instituto tem um histórico de acertos em pesquisas eleitorais.

Data M Pesquisa de Opinião Pública: o nosso único candidato é o acerto!

Jornalista José Machado - Diretor do Instituto Data M A decisão da Justiça Eleitoral do Maranhão contra o Instituto Data M - ocorrida no pleno, na tarde de ontem, 26 - se deu por erro formal: um questionário da pesquisa estadual de abril de 2014 não foi anexado ao próprio Sistema PESQELE TSE, onde são registradas as pesquisas eleitorais de todo o Brasil. Ou seja: o TSE, por meio da Resolução 23.400/2013, não se responsabiliza por suas próprias falhas. A pesquisa “censurada”, em si, do ponto de vista científico, está impecável, o que dá veracidade ao seu resultado. Como todas que divulgamos e continuaremos a divulgar. Afinal, vivemos num estado democrático de direito, queiram ou não os mais interessados em criticar. Foi assim em 2012. Uma porção de gente, pelos mais diferentes motivos, levantou-se contra o Data M. Quatro processos foram movidos conta o instituto. E duas coisas naturais aconteceram: fomos inocentados de todos eles pela Justiça Eleitoral do Maranhão. E, o mais importante, acertamos, sozinhos, até nos decimais, o resultado da eleição em São Luís, palco do embate em que travamos. Uns poucos nos pediram desculpas pelos insultos grosseiros e censura descabida ao nosso trabalho probo e reconhecido. A maioria preferiu silenciar. Infelizmente, a data para calarmos essa gente só acontecerá em outubro, após o resultado da eleição. Não custa lembrar que, a partir de janeiro de 2014, ano de campanha política, dos três processos movidos contra o Data M, pelo PMDB de Sarney e seu grupo político, já fomos inocentados em dois. Recorreremos ao TSE pelo resultado que nos foi imposto pelo TRE-MA na sessão de ontem, 26, quinta-feira. E vamos continuar trabalhando, honestamente, para sustentar nossa família. As calúnias lançadas contra a nossa reputação serão reparadas no devido tempo. Não há risco algum de virarmos bandidos, exploradores da boa fé alheia, promotores da miséria coletiva, como são muitos do cast político do Maranhão. Sem falsa modéstia, o Data M é, hoje – respeitando e até admirando alguns dos nossos concorrentes -, queiram ou não queiram os interessados em nos desmoralizar, um dos institutos de maior credibilidade do Brasil. E isso dói, incomoda. Porque os números que levantamos junto à população, onde quer que façamos pesquisas, tornam-se sentenças. Pela reputação que construímos ao longo de mais de 20 anos trabalhando, honestamente, nessa área. E também porque sempre torcemos por um único candidato: o ACERTO!

Continuar lendo Data M Pesquisa de Opinião Pública: o nosso único candidato é o acerto!

Nova Pesquisa Data M: Flávio Dino, com 58,2%, lidera disputa para o governo. Edinho chega a 20,7%

Com vantagem de quase 38 pontos em relação ao segundo colocado, Flávio Dino (PCdoB) seria eleito governador pelo Maranhão – é o que traz a pesquisa do Instituto DataM contratada pelo jornal Atos e Fatos. Se as eleições fossem hoje, o pré-candidato da oposição teria 58,2% dos votos maranhenses, contra 20,7% de Edinho Lobão Filho (PMDB) apoiada pelo grupo Sarney. Com vantagem de quase 38 pontos em relação ao segundo colocado, Flávio Dino (PCdoB) seria eleito governador pelo Maranhão – é o que traz a pesquisa do Instituto DataM contratada pelo jornal Atos e Fatos. Se as eleições fossem hoje, o pré-candidato da oposição teria 58,2% dos votos maranhenses, contra 20,7% de Edinho Lobão Filho (PMDB) apoiada pelo grupo Sarney. Às vésperas das convenções que confirmarão as candidaturas partidárias, a pesquisa DataM/Atos e Fatos avaliou o desempenho de todos os pré-candidatos com candidaturas colocadas até o momento. Em terceiro lugar estaria José Luís Lago (PPL) com 1,5%, seguido de Saulo Arcângeli (PSTU) com 0,9% e Antonio Pedrosa (PSOL) com 0,3%. Brancos e nulos somam 5% e não responderam resultam 13,5% dos entrevistados. Este é o cenário que dá início às eleições de 2014 no Maranhão, que promete ser polarizada entre Flávio Dino e Edinho Lobão Filho. O primeiro representando o grupo de oposição e o segundo com apoio do grupo Sarney, que hoje ocupa o Palácio dos Leões.

Continuar lendo Nova Pesquisa Data M: Flávio Dino, com 58,2%, lidera disputa para o governo. Edinho chega a 20,7%
Gonçalves Dias, nosso poeta maior: “A vida é combate que aos fracos abate…”
O poderio político e financeiro do Grupo Sarney x a honestidade e simplicidade do Instituto Data M...

Gonçalves Dias, nosso poeta maior: “A vida é combate que aos fracos abate…”

Tive de atender ao apelo de um filho, que precisa de mim, para me ausentar de São Luís. Eduardo Augusto, estudante de Relações Internacionais, pela Universidade Federal dos Pampas, termina a sua graduação com 21 anos e necessita operar a sua pós-graduação. Vim ao Rio Grande do Sul fazer o "balanço" de sua estada aqui, onde chegou aos 17 anos, após o vestibular que o aprovara para esse curso. Possivelmente, deixará os gaúchos e se integrará aos paulistas nos seus cursos de pós - mestrado e doutorado. Apesar da sua desenvoltura e independência pessoal, chega uma hora em que precisa do pai por perto para acertar os passos futuros. Não podia lhe faltar. Mas sei que o mais indicado seria permanecer no Maranhão para estar atento às artimanhas do Grupo Sarney que tenta, da maneira mais sórdida e covarde possível, aniquilar com o instituto de pesquisas Data M e seu diretor, este que vos escreve neste blog. Como sabido, o grupo oligárquico que há quase 60 anos manda no Maranhão quer o fígado e o coração do instituto que ousou fazer pesquisas no Estado e divulgar os números estatísticos encontrados no campo. Infelizmente, para eles e para mim, os índices de aceitação do governo estadual e dos pré-candidatos do grupo ao governo e ao senado, por parte da população, não foram os esperados. Por eles. Mas logo estarei de volta ao meu querido e amado Maranhão. Para me defender, como um time em que só a vitória interessa para ganhar o campeonato. Nesse caso, a melhor defesa não teria que ser o ataque?

Continuar lendo Gonçalves Dias, nosso poeta maior: “A vida é combate que aos fracos abate…”
Data M – Depois de tomar na marra o mandato de Jackson Lago, o grupo Sarney acha que pode tudo…
Davi contra Golias: O Data M não vai se curvar ao poderio do Grupo Sarney

Data M – Depois de tomar na marra o mandato de Jackson Lago, o grupo Sarney acha que pode tudo…

O mais engraçado nessa campanha sórdida que o Grupo Sarney trava contra o Instituto Data M e o seu diretor, o jornalista José Machado, é constatar que o que vale para eles não vale para os outros. Por exemplo: o Sistema Mirante de Comunicação, de propriedade da família Sarney, complexo rádios, jornal, emissoras televisão e sites na internet, espalhados por todo o Maranhão, contrata e divulga todas as pesquisas que registrou até hoje. Mas os adversários não podem fazê-lo. Assim, o ex-deputado federal e atual vice-prefeito Roberto Rocha, cuja família é sócia da TV Cidade, não pode - pela Lei Sarney - contratar pesquisas e registrar em nome de sua emissora, quando não há nada de ilegal com isso. Ao longo desses 50 anos de mando da família Sarney no Maranhão, muito tem se falado que o grupo costuma “comprar” resultados de pesquisas eleitorais, quando estas se tornaram uma realidade no país e no Estado. Nunca nos esqueçamos que o Ibope dava como certa a vitória de Carlos Guterres, candidato da família, sobre Jackson Lago na disputa para prefeito de São Luís, mas as urnas contrariaram o prognóstico. E este não foi p único caso, se a memória dos maranhenses não falar. Mas muito do que se fala sobre isso, é fruto do calor e da paixão política. O mesmo candidato que elogia um instituto de pesquisa, quando os números não lhe são favoráveis, execra-o quando está atrás. Mas, no caso da campanha que o grupo Sarney move contra o pequeno instituto Data M e seu diretor, há dolo, ódio mesmo. Por que? Eles têm certeza que o Data M adquiriu credibilidade com o seu modesto trabalho, acertando sempre na mosca os resultados de sua pesquisa, e sabem ser verdadeiros os números que divulgamos em nossas últimas pesquisas. Por isso, ao mostrarmos que seus candidatos majoritários patinam nos números de aceitação por parte do eleitor maranhense, querem nos destruir, achando que, com isso, podem confundir e implantar o jogo que mais sabem jogar: o da compra de consciências, através dos conhecidos convênios, obras eleitoreiras, emprego, tudo em ano de eleição. Assim, consideram-se donos de tudo e de todos. Quando alguém os contraria, mesmo estando com a verdade dos fatos, partem para agressão mórbida, insana, tentando aniquilar o que escolheram para adversário. Uma pergunta simples que não quer calar: se os números das pesquisas do Data M não fossem verdadeiros, você, internauta/leitor acha que o Grupo Sarney, poderoso como é, política e financeiramente, não já teria contratado um instituto de fora para “desbancá-lo"? O problema é que ainda não encontraram uma empresa para fazer esse serviço sujo... O que estão querendo, ao processar e publicar uma série de inverdades contra o Data M (que vai se defender na Justiça, no momento oportuno) é tripudiar sobre uma pequena empresa e sobre um cidadão que jamais se curvou aos poderosos. Depois que cassaram o Dr. Jackson Lago, legitimamente eleito, tomando-lhe, na marra, a cadeira do poder; depois que livraram muitos desse clã da cadeia, por crimes sabidamente cometidos, pensam que podem destruir, desmoralizar e levar qualquer um para a sarjeta. Com a verdade e os poderes de Deus, pretendemos mostrar que o Grupo Sarney não pode tudo.

Continuar lendo Data M – Depois de tomar na marra o mandato de Jackson Lago, o grupo Sarney acha que pode tudo…