Senador João Alberto deve ser eleito presidente do Conselho de Ética.  Jucá é membro com 8 inquéritos nas costas
Senador João Alberto deve emplacar, de novo, presidência do Conselho de Ética do Senado

Senador João Alberto deve ser eleito presidente do Conselho de Ética. Jucá é membro com 8 inquéritos nas costas

Composição de colegiado é aprovada para que possa funcionar; há representação contra senador Aécio Neves O presidente e vice-presidente do Conselho de Ética do Senado estão prestes a ser eleitos. Nos últimos anos, João Alberto de Souza (PMDB-MA), um aliado do ex-presidente José Sarney e de Renan Calheiros (PMDB-AL), tem sido, seguidamente, reconduzido ao comando do Conselho. Ele foi indicado como membro do colegiado e deve ser eleito para o posto de comando mais uma vez, segundo previsão de O Estado de São Paulo Após três meses de atraso, a composição do Conselho de Ética do Senado foi aprovada na noite desta terça-feira, 30, para que o colegiado volte a funcionar. O conselho é responsável por analisar eventuais denúncias por quebra de decoro parlamentar que podem levar à cassação do mandato. O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), foi anunciado como membro titular do colegiado. Ele é alvo de oito inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF). Em abril, após a delação premiada da Odebrecht, o ministro Edson Fachin, do STF, autorizou a abertura de inquéritos para investigar 24 senadores, entre eles Jucá. Outro investigado, Eduardo Braga (PMDB-AM), foi escolhido como suplente do Conselho. Até o momento, 20 dos 30 membros do colegiado foram indicados. Entre eles Jucá, Braga e o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) são investigados no âmbito da Operação Lava Jato. Eduardo Amorim (PSDB-SE) e Flexa Ribeiro (PSDB-BA) são investigados em outros casos no STF. Somente o bloco Democracia Progressista (PP e PSD) ainda não fez nenhuma de suas indicações.

Continuar lendo Senador João Alberto deve ser eleito presidente do Conselho de Ética. Jucá é membro com 8 inquéritos nas costas