Olhem eu aqui! De novo…

Ainda bem que as pessoas de bem que passam a vista neste blog me conhecem! Porque eu havia dado uma parada,  ano passado, por conta da sobrecarga de atividades no Instituto de Pesquisas Data M, mas anunciado o retorno em 8 de agosto... Pois não é que, por essas ironias do destino, dois dias depois, uma bradicardia me levou a uma internação hospitalar de 20 dias, culminando com a implantação de um aparelho marca-passo para regular o coração.  Fui obrigado a parar. Para não perder o embalo,  após um período de repouso e dietas, submeti-me a uma cirurgia nos olhos e, agora, enxergando até agulha em palheiro, eis-me aqui de novo. Pela ausência, peço desculpas.  Blog é uma coisa que não se consegue terceirizar. Até mesmo quando se reproduz uma informação que não é sua: tem que saber selecionar, tem que se pensar em quem está do outro lado, no computador, tablet, celular... Imagina eu colocar uma pessoa pra me substituir e, no dia seguinte, ter que ler no meu próprio espaço, um texto bajulatório, aético e ainda com erros de Português? Vou parar no hospital, outra vez... É melhor que fique desatualizado... Para o jornalista, parar de escrever é como o tomador de cachaça.. Muito difícil. Assim, estou de volta, outra vez... Ainda não será com a intensidade que gostaria de imprimir a este espaço, mas vamos religar o motor e acelerando aos poucos. Até que ele atinja o ponto ideal para a tarefa. Um grande abraço a todos!

Continuar lendo Olhem eu aqui! De novo…
Noblat: Dilma faz com Marina o que Collor fez com Lula. Mas “o que há de comum entre Dilma e Lobinho?”
Ricardo Noblat e as ligações perigosas de Brasília com o Maranhão

Noblat: Dilma faz com Marina o que Collor fez com Lula. Mas “o que há de comum entre Dilma e Lobinho?”

RICARDO NOBLAT, de O GLOBO O que há em comum entre Dilma e Lobinho? Conhecido no passado recente como “Lobinho 30%”, o senador Lobão Filho é candidato do PMDB, da família Sarney, de Dilma e de Lula ao governo do Maranhão. Está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Perde para Flávio Dino, candidato do Partido Comunista do Brasil (PC do B). O que há em comum entre Dilma e Lobinho? Aguardem o parágrafo seguinte. O medo da derrota aproxima Dilma e Lobinho. Bem como a principal arma que os dois usam para tentar vencer: a mentira. Além da mentira, manipulações, exageros, meias verdades e infâmias. Dilma e Lobão estão por trás das tempestades perfeitas de críticas que ameaçam afogar a evangélica Marina Silva (PSB) e o católico Flávio Dino. Filho de Edison Lobão, o ministro das Minas e Energia citado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, como envolvido no escândalo de corrupção da empresa, Lobinho acusa Dino de querer implantar o comunismo no Maranhão. Sim, senhor, o comunismo que acabou no mundo. Mas para Lobinho não importa. O poder é o que importa. É assim também para Dilma, Lula e o PT. Resolução do PT diz que Marina é favorável à liquidação do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e do BNDES. Se depender dela, os bancos públicos acabarão esvaziados, o pré-sal perderá importância e a condução da política econômica caberá “a um banqueiro de confiança dos especuladores”. A Petrobras será vendida. E aí? Tudo mentira! “Eu não tenho banqueiro me apoiando” afirmou Dilma. Marina é apoiada por Neca Setúbal, dona de 0,5% das ações do Banco Itaú. Neca nunca trabalhou no banco. Há dois anos, quando ajudou Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, a fazer seu programa de governo, foi apresentada pelo PT como educadora. Agora que ajuda Marina virou banqueira. E aí? Aí que Dilma mentiu ao dizer que não tem apoio de banqueiro. Os bancos já doaram R$ 9,5 milhões para a campanha dela. Para a de Marina, menos da metade disso.

Continuar lendo Noblat: Dilma faz com Marina o que Collor fez com Lula. Mas “o que há de comum entre Dilma e Lobinho?”