CBF peita TV Globo e transmissões dos próximos amistosos da Seleção Brasileira estão suspensas
A parceria CBF-TV Globo sofreu arranhões e contratos estão na marca do penalty...

CBF peita TV Globo e transmissões dos próximos amistosos da Seleção Brasileira estão suspensas

Estadão Conteúdo Principal emissora do País e parceira histórica da CBF, a Rede Globo não irá transmitir os dois amistosos do Brasil diante de Argentina e Austrália, respectivamente nos dias 9 e 13 de junho, em Melbourne. As duas partes não chegaram a um acordo e a entidade decidiu gerar as imagens por conta própria, comprando espaço na TV Brasil para transmitir os jogos em canal aberto. Pelé será o comentarista nas duas partidas. A informação foi publicada na edição desta segunda-feira do jornal Folha de S. Paulo, e confirmada pela reportagem do Estado. A CBF ainda não havia se manifestado oficialmente sobre o assunto até as 16h30 desta segunda-feira, mas a Rede Globo confirmou que não irá transmitir as partidas. Por meio de nota, o departamento de comunicação da emissora informou que deixará de transmitir os amistosos do próximo mês e não deixou claro se voltará a fazê-lo nas demais partidas preparatórias à Copa do Mundo do próximo ano – a emissora detém os direitos das atuais Eliminatórias. “A CBF tinha planos de negociar os direitos dos amistosos e das Eliminatórias da Copa de 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar, mas não chegamos a um acordo”, declarou a emissora, em trecho da nota divulgada nesta segunda-feira. Até o ano passado, a Rede Globo transmitia com exclusividade os amistosos da seleção principal do Brasil. Na história recente, a emissora só deixou de transmitir uma partida, diante dos Estados Unidos em 2010, em jogo que marcou a estreia de Mano Menezes como técnico do Brasil.

Continuar lendo CBF peita TV Globo e transmissões dos próximos amistosos da Seleção Brasileira estão suspensas

Documento revela que Marin, ex-presidente da CBF, recebeu R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic

Segundo a Justiça dos EUA, valor é pago pela detentora dos direitos de transmissão da Copa do Brasil desde 1990 Preso na madrugada desta quarta-feira (horário de Brasília), em Zurique, na Suíça, juntamente com outros seis executivos da Fifa, José Maria Marin, ex-presidente da CBF, recebeu cerca de R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic, segundo a Justiça dos Estados Unidos, que está investigando o caso. Presidida por José Hawilla, réu confesso, a Traffic Group, detentora dos direitos de transmissão da Copa do Brasil, era quem pagava a propina ao cartola brasileiro. "Entre 1990 e 2009, a Traffic acertou uma série de contratos com a CBF, a federação brasileira de futebol, para adquirir direitos comerciais da Copa do Brasil, um torneio anual com clubes brasileiros", diz o documento de investigação O relatório ainda revela como foi feito o acordo. "Durante este período, Marin recebeu propina na negociação da venda de direitos econômicos da Copa do Brasil. Como resultado de um acordo alcançado entre CBF e Traffic em 22 janeiro de 2009, a Traffic detinha os direitos de cada edição da Copa do Brasil para ser jogado a partir de 2009 até 2014".

Continuar lendo Documento revela que Marin, ex-presidente da CBF, recebeu R$ 2 milhões por ano de propina da Traffic