Ibope: rejeição a Lula cai e petista é candidato com maior espaço para crescer
Divulgação/Instituto Lula Pesquisa Ibope ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios entre os dias 7 e 11 de abril; margem de erro é de dois pontos

Ibope: rejeição a Lula cai e petista é candidato com maior espaço para crescer

Pesquisa revela que rejeição a Lula caiu 14% desde o impeachment de Dilma Rousseff e hoje o ex-presidente já é mais aceito que Aécio, Alckmin e Serra Pesquisa divulgada pelo Ibope nesta quinta-feira (20) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o candidato para 2018 com "maior potencial de votos" entre nove nomes apresentados no estudo. Segundo o levantamento do Ibope , 30% dos entrevistados afirmaram que votariam em Lula "com certeza" no pleito do no que vem, enquanto 17% disseram que "poderiam votar" e 51% disseram que não votariam "de jeito nenhum". Ainda de acordo com a pesquisa, a rejeição ao líder do Partido dos Trabalhadores caiu 14% desde o processo que levou ao impeachment da então presidente Dilma Rousseff e apresenta queda mesmo com os processos contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato. Entre os concorrentes de Lula, os três principais expoentes do PSDB – José Serra, Geraldo Alckmin e Aécio Neves – viram cair seus percentuais de intenção de voto. Enquanto Serra tem 25% dos votos "certos" ou que poderiam votar, Aécio tem 22%, o mesmo percentual do governador de São Paulo. Todos também tem taxas de rejeição – ou seja, os eleitores que não votariam de jeito nenhum – maiores que a de Lula: 62% disseram que não votariam em Aécio; 58%, em Serra; e 54%, em Alckmin. A pesquisa testou, pela primeira vez, o nome do atual prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), como um presidenciável. Apesar de 44% dos entrevistados desconhecerem o nome do tucano, ele já teria 24% dos votos certos ou que poderiam ocorrer e uma baixa taxa de rejeição, de 32%.

Continuar lendo Ibope: rejeição a Lula cai e petista é candidato com maior espaço para crescer
TV Guará – Canal 23 – promove, hoje à noite, primeiro debate entre candidatos a governador do Maranhão
Diante dos torpedos "prévios" de alguns candidatos, telespectadores querem "alto nível"....

TV Guará – Canal 23 – promove, hoje à noite, primeiro debate entre candidatos a governador do Maranhão

Alto nível. É isso que os eleitores maranhenses e telespectadores em geral esperam que aconteça, hoje, às 22 horas, quando a TV Guará, Canal 23, realiza o primeiro debate entre os candidatos a governador do Maranhão. Estarão em cena os candidatos Antônio Pedrosa (PSTU), Flávio Dino (PCdoB), Lobão Filho (PMDB), Professor Josivaldo (PCB), Saulo Arcangeli e (PSOL) Zéluis Lago (PPL) que terão a oportunidade de expor suas propostas de governo, com vistas à eleição de outubro. Segundo informou a emissora, o debate será dividido em quatro blocos distintos mediados pelo apresentador Américo Azevedo, e a grande novidade será a própria transmissão: além de ser ao vivo no canal 23, o portal www.tvguara.com também o transmitirá, simultaneamente, para aquelas pessoas que tiverem acesso à internet, no Maranhão, Brasil e no mundo. A emissora informou, ainda, que, a partir da próxima semana, toda a sua programação da estará disponível durante 24h no portal.

Continuar lendo TV Guará – Canal 23 – promove, hoje à noite, primeiro debate entre candidatos a governador do Maranhão

Candidatos aos governos estaduais já arrecadaram R$ 80 milhões, diz TSE

Dados informam arrecadação e gastos do primeiro mês de campanha. Nem todos os candidatos informaram dados a Justiça eleitoral. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou na quarta-feira (6) a primeira parcial dos dados de doações recebidos pelos candidatos às eleições de outubro. Os números mostram que o total arrecadado pelos postulantes ao cargo de governador no primeiro mês de campanha em todo o país já somam R$ 79.720.131,67. O campeão de doações até agora é Delcídio do Amaral (PT), que concorre ao governo de Mato Grosso do Sul. Segundo dados do TSE, ele já arrecadou R$ 8,6 milhões. Em segundo está Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ), com quase R$ 5,8 milhões em doações arrecadadas, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB-SP), com R$ 5,7 milhões. Já entre os candidatos com menos receita está Camila Valadão (PSOL), que disputa o governo do Espírito Santo e arrecadou apenas R$ 550. Alguns políticos nas disputas estaduais disseram ao TSE não ter havido movimentação financeira e há casos em que não foi registrada a prestação de contas na Justiça eleitoral. Na tabela abaixo, clique em "leia mais" para ver detalhes sobre doações e gastos dos políticos em cada estado. O prazo para o envio da primeira prestação de contas de campanha terminou dia 2 de agosto. Segundo a Lei nº 9.504/1997, os candidatos são obrigados a entregarem suas prestações de contas periodicamente ao TSE entre os dias 28 de julho e 4 de novembro. Há duas prestações de contas obrigatórias (agosto e setembro), mas não há sanção para quem não entregar . Somente após a eleição é que eventuais omissões serão julgadas. Os dados divulgados pela base de dados do TSE poderão ser atualizadas a qualquer momento. Confira abaixo o total de doações por estado:

Continuar lendo Candidatos aos governos estaduais já arrecadaram R$ 80 milhões, diz TSE

São Paulo terá campanha mais cara para governador; Acre, a mais barata

Governos dos 26 estados e DF têm 169 candidatos que gastarão R$ 2,4 bi. Skaf (PMDB-SP) é candidato com maior previsão de despesas (R$ 95 mi). G1 - Brasília A campanha eleitoral pelo cargo de governador de São Paulo será a que consumirá mais dinheiro dentre os 26 estados e o Distrito Federal, de acordo com as estimativas de despesa entregues pelos candidatos à Justiça Eleitoral no último sábado (5). São Paulo terá nove concorrentes ao Palácio dos Bandeirantes. Somados os gastos previstos pelos 169 candidatos a governador em todo o país, a despesa total soma R$ 2,43 bilhões. A cifra é equivalente ao valor do orçamento previsto para 2015 de um município como Niterói (RJ), com quase 500 mil habitantes. A previsão de gasto dos 11 candidatos a presidente é de R$ 916 milhões – Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos estimam gastar, juntos, quatro vezes mais do que a soma dos outros oito adversários.

Continuar lendo São Paulo terá campanha mais cara para governador; Acre, a mais barata

Candidatos das capitais prevêem gastos de até R$ 1,2 bi em campanhas

Os 192 candidatos que disputam o comando das prefeituras de 26 capitais brasileiras preveem, juntos, gasto de até R$ 1,254 bilhão nas campanhas eleitorais deste ano. A cifra foi levantada pelo G1 com base nos dados entregues pelos candidatos à Justiça Eleitoral.

Continuar lendo Candidatos das capitais prevêem gastos de até R$ 1,2 bi em campanhas