Roberto Rocha e o valor da palavra dita com a diferença da que é transcrita…

Facebook - Postado, ainda há pouco, pelo senador Roberto Rocha (PSB): O maior capital que um político tem é a sua palavra. E a política vive da formulação de ideias, da construção de sentido. Por isso, prezo muito pela absoluta fidelidade ao sentido que empresto à minha fala. Na entrevista que dei aos blogueiros Clodoaldo Correia e Leandro Miranda, nem sempre a transcrição de minha fala correspondeu ao sentido do que foi afirmado. Um exemplo, que provocou inclusive uma reação de membros do meu partido, foi o trecho em que me referindo às eleições de São Luis afirmei que “a posição partidária atual é a que nós definirmos”. Nos blogs saiu: “a posição partidária atual é a que eu definir”. Naturalmente, muda todo o contexto, como se eu expressasse uma visão autocrática, que é completamente contrária à história do PSB Nacional 40. Disse mais, para que não paire dúvida. Disse que a prioridade do partido é ter candidatura própria, mas que é preciso primeiro definir a estratégia, para depois pensar em candidaturas. A estratégia passa pelo cenário nacional, ainda indefinido. Inclusive pelas alianças que se farão entre o PSB e o PPS, apesar de não ter havido a fusão. Para que não fique qualquer sombra de dúvida sobre o que afirmo, reproduzo abaixo dois trechos da entrevista que confirmam o que eu realmente falei aos blogs.

Continuar lendo Roberto Rocha e o valor da palavra dita com a diferença da que é transcrita…