Medida ‘extrema’: Estados querem atender em casa infectados pelo coronavírus

Secretarias estaduais de Saúde se preparam para enfrentar um eventual agravamento da contaminação do novo coronavírus no País planejando atendimento domiciliar e suspensão de tratamentos e cirurgias agendadas para a liberação de leitos. O Brasil tem atualmente 252 pacientes sob investigação e dois confirmados com a doença. Em Minas, está previsto até um hospital de campanha. A chegada ao País do novo coronavírus, que teve seu segundo caso confirmado em São Paulo anteontem, colocou a estrutura de saúde no nível “perigo iminente”, um estágio abaixo do limite para a declaração de emergência por circulação por contaminação interna da doença no País. Com 252 pacientes sob investigação em 15 Estados, mais o Distrito Federal, as secretarias estaduais de Saúde se preparam para enfrentar um eventual agravamento do quadro, planejando atendimento domiciliar e até a suspensão de tratamentos e cirurgias agendadas para a liberação eventual de leitos. “Esse cancelamento de procedimentos eletivos é uma possibilidade extrema, sempre cogitada quando há muitos casos de urgência”, explica o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Alberto Beltrame, titular de Saúde do Pará. “Isso só ocorrerá se houver uma sobrecarga de casos graves, coisa que, neste momento, não há como estimar.” Com a maior concentração de casos suspeitos no País, o Estado de São Paulo tem ainda 136 pacientes em avaliação. De acordo com o governador João Doria (PSDB), o Estado “vai investir R$ 30 milhões em um programa de prevenção do coronavírus”, dos quais R$ 14 milhões serão destinados a uma campanha de conscientização a ser veiculada em meios de comunicação e redes sociais. A ação será iniciada na próxima semana. “Os R$ 16 milhões restantes serão utilizados para apoio operacional”, informou. O segundo colocado com maior concentração de casos suspeitos é o Rio Grande do Sul, com 27 pacientes em observação. De acordo com as autoridades gaúchas, não há investimento em equipes para atendimento domiciliar.

Continuar lendo Medida ‘extrema’: Estados querem atender em casa infectados pelo coronavírus

Prefeitura disponibiliza uma central de atendimento exclusiva para o IPTU

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz) disponibiliza ao contribuinte a partir desta segunda-feira (11) uma nova Central de Atendimento, voltada para consultas relacionadas ao Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). A Central funcionará no 1º andar do prédio anexo da Semfaz, localizado na Avenida Kennedy, 1455 - Bairro de Fátima, das 8h30 às 16h. "Estamos trabalhando para oferecer ao contribuinte melhor estrutura de atendimento e agilidade na resolução de demandas relativas a tributos, inclusive, buscando a modernização de nossos sistemas e a qualificação do atendimento oferecido ao público", explicou Raimundo Rodrigues, titular da Semfaz. Desde a semana passada, o contribuinte já começou a receber via Correios o carnê do IPTU. O prazo para pagamento a vista é até 29 de maio, com desconto de 15% no valor total do imposto. O contribuinte também pode optar por fazer o pagamento em até oito parcelas, dependendo do valor do tributo, sendo que a primeira parcela vence no dia 29 de maio, as demais vencem no último dia útil dos meses subsequentes. O IPTU pode ser pago em qualquer agência bancária, casas lotéricas e correspondentes bancários autorizados.

Continuar lendo Prefeitura disponibiliza uma central de atendimento exclusiva para o IPTU
Beneficiário da Hapvida denuncia mal atendimento do plano de saúde
Cinaldo Oliveira: além das dores corporais, mais outras causadas pelo próprio palno de saúde.

Beneficiário da Hapvida denuncia mal atendimento do plano de saúde

O jornalista e cinegrafista Cinaldo Oliveira, 60, pede que o blog post informação do que considera "uma irresponsabilidade de operadora de Plano de Saúde Hapvida. ele relata que, há dois meses, passou a sentir fortes dores e problemas de articulação no ombro direito. Durante sessenta dias percorreu vários consultórios. Por meio de exames de ultrassom foi diagnosticado três enfermidades: Tendinopatia degenerativa do supra-espinhoso; Bursite subacromial; e Derrame articular. - "O ortopedista do plano de saúde Hapvida prescreveu o medicamento indicado para o caso e recomendou dez sessões de fisioterapia, tratamento esse iniciado sexta-feira (20) na Clínica Recuperar. Até ai tudo bem”, explicou Cinaldo. E prossegue: “O problema é que na terça-feira (24) devido a um problema na operadora OI, os procedimentos foram interrompidos pela Clínica Recuperar. O motivo alegado: sem os serviços de internet a instituição fica impossibilitada de validar a autorização da Hapvida para efetuar as sessões de fisioterapia recomendadas”. Cinaldo foi, então, orientado a procurar a Hapvida para que o plano autorizasse a continuidade do tratamento em outra clínica. "Mas, para minha surpresa e decepção, fui informado que tal mudança não poderia ser feita e que eu deveria aguardar a normalização dos serviços da Oi. Esta, por sua vez, informou que a previsão para a regularização dos serviços é no dia 1º de abril..."

Continuar lendo Beneficiário da Hapvida denuncia mal atendimento do plano de saúde