Maranhenses assassinados em Minas – Após matar ex-mulher e ex-cunhado, jovem confessa crime pelo WhatsApp

Rapaz gravou confissão do crime em WhatsApp e enviou para diversas pessoas. Delegado de Patos de Minas disse ao G1 que autor tem 'uma frieza incalculável'. O jovem de 29 anos que confessou ter matado a ex-mulher e o ex-cunhado a facadas na madrugada desta quinta-feira (5) em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, gravou uma confissão do crime em áudio e enviou por WhatsApp para diversas pessoas. A veracidade da gravação, que viralizou em grupos do aplicativo, foi confirmada pelo delegado que está à frente do caso, Érico Rodovalho. Contudo, Rodovalho não chegou a afirmar que o áudio também foi enviado para a família das vítimas. (Ouça a íntegra do áudio acima) No áudio de 25 segundos, o autor se apresenta, diz o nome das vítimas e comunica que todos estariam mortos. Além de atacar a ex, de 24 anos, e o irmão dela, de 20, o jovem esfaqueou outra irmã da vítima, de 20 anos, que, apesar da gravidade dos ferimentos, sobreviveu ao crime. "Oi, gente. Boa noite. Aqui é o Pedro. Todo mundo já me conhece, só tô avisando que vamos ter velórios, né? Darc, Damaris e Calebe estão mortos porque eu matei, tá ok? Estou indo na delegacia agora me entregar, tá bom? Tchau", diz o agressor no áudio. Segundo o delegado, durante a oitiva, realizada durante à tarde na Delegacia da Polícia Civil de Patos de Minas, o jovem reconheceu a própria voz, embora não soubesse dizer por que enviou a gravação pelo aplicativo de bate-papo. "Ele disse que não se lembrava, mas admitiu que a voz era dele", afirmou Rodovalho. Os irmãos esfaqueados em Patos de Minas saíram de Grajaú, no Maranhão, para estudar na cidade mineira. A vítima de 24 anos cursava psicologia e o irmão morto estudava engenharia elétrica. Já a irmã que foi levada ferida para o Hospital Regional Antônio Dias, era aluna de engenharia ambiental.

Continuar lendo Maranhenses assassinados em Minas – Após matar ex-mulher e ex-cunhado, jovem confessa crime pelo WhatsApp

Suspeito de matar delegados da PF é dono de um trailer de cachorro quente

A Polícia Civil trata como um desentendimento pontual a troca de tiros que terminou com a morte de dois delegados da Polícia Federal na madrugada desta quarta-feira, em Florianópolis. Suspeito, dono de um trailer de cachorro quente, também foi baleado e está internado. O homem baleado durante uma briga que resultou na morte de dois delegados da Policia Federal, na madrugada desta quarta-feira (31) em Florianópolis, é o principal suspeito de atirar contra eles, segundo a Polícia Civil. A troca de tiros entre o homem, que é dono de um trailer de cachorro-quente, e os dois policiais ocorreu em uma casa de prostituição na rua Fúlvio Aducci, bairro Estreito, na área continental, por volta das 2h. “A discussão ocorreu no corredor de acesso às quitinetes, só os três. Foi uma discussão trivial que resultou nisso aí”, afirma o delegado Ênio de Matos, da Delegacia de Homicídios da capital. Ele não detalhou a motivação da discussão. Os policiais federais não estavam em serviço. Segundo Matos, a briga envolveu os delegados Adriano Antonio Soares e Elias Escobar e o suspeito, que estaria acompanhado de outro homem. Este não havia sido localizado pela polícia até as 12h30 desta quarta-feira. No entanto, entre os policiais circula a informação que o homem e os dois delegados brigaram no andar de cima no local, que é conhecido pelos moradores como uma casa de prostituição. Quando desceram as escadas para ir embora, foram recebidos a tiros por outros dois homens que estavam na rua, como mostrou o Jornal do Almoço. Escobar morreu no local e Soares no hospital. Suspeito internado O suspeito de atirar nos dois delegados foi internado. Segundo a Delegacia de Homicídios, ele teria efetuado o disparo com a própria arma e é dono de um comércio de cachorro-quente localizado próximo à casa. Até as 13h, o delegado averiguava se o suspeito tinha passagens e porte de arma. Os delegados também atiraram, conforme Matos.

Continuar lendo Suspeito de matar delegados da PF é dono de um trailer de cachorro quente

Dois delegados da PF são mortos a tiros em casa noturna de Florianópolis. Um deles abrira inquérito sobre morte de Teori Zavascki

O delegado de Polícia Federal Adriano Antonio Soares, de 47 anos, foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira, 31, em uma casa noturna de Florianópolis. O crime ocorreu na chamada Portinha Azul, no bairro Estreito. Segundo informações de alguns clientes que não quiseram se identificar, os delegados se desentenderam com um terceiro cliente, que é proprietário de uma barraca de cachorro-quente na região, o Milton Dogg. Soares chefiava a PF em Angra dos Reis, no Rio, que abriu as investigações sobre a morte do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, em um acidente aéreo em Parati, em janeiro. A PF informou, em nota oficial, que o inquérito já não estava nas mãos de Soares. A apuração está sendo conduzida por outro delegado em Brasília. O delegado Elias Escobar, de 60 anos, também morreu na casa noturna, em Florianópolis. Um comerciante que teria atirado nos policiais federais ficou ferido. Segundo a PF, os dois delegados estavam na capital catarinense para realização de um curso da corporação. A morte dos federais ocorreu no bairro do Estreito. Por volta de duas horas da madrugada, Soares e Escobar teriam se desentendido com um grupo, entre eles o comerciante que estava armado e também foi baleado. Ele foi internado em um hospital de Florianópolis. O motivo da briga ainda não foi esclarecido.

Continuar lendo Dois delegados da PF são mortos a tiros em casa noturna de Florianópolis. Um deles abrira inquérito sobre morte de Teori Zavascki

O Brasil está se especializando em matar blogueiros! Em 20 dias, dois são assassinados no Maranhão

Blog do Leonardo Sakamoto O blogueiro Orislandio Timóteo Araújo foi assassinado em Buriticupu, interior do Maranhão, no último sábado (21), por um motoqueiro com um disparo na cabeça. A polícia trabalha com hipótese de vingança por sua atividade. Já Ítalo Diniz foi assassinado no dia 13, por dois motoqueiros em Governador Nunes Freire, também no Maranhão. Ele já tinha avisado a polícia que estava sofrendo ameaças de morte. Eles são apenas os últimos de uma lista que não é curta. Se a vida já é difícil para comunicadores que trabalham para veículos conhecidos, imagine os blogueiros que estão praticamente sozinhos ao relento, contando com apoios bissextos e a sorte para não se tornarem estatísticas de violência. A situação piora violentamente no interior do país, onde muitos blogs se tornaram a única forma de fiscalizar os desmandos de autoridades públicas. A internet garante um plataforma que facilita a liberdade de expressão, mas encarar essa liberdade de cara limpa e de forma não anônima gera um custo que, para muita gente que tombou pelo caminho, se mostrou alto demais. Lembro de uma história que circulou no início deste ano. Por criticar autoridades religiosas, o blogueiro Raif Badawi foi condenado a dez anos de prisão e a 50 chibatadas por semana durante 20 semanas no ultraconservador reino da Arábia Saudita. Depois de ter levado as primeiras 50, estavam esperando suas costas cicatrizarem-se para mais 50. Isso fez com que o país se tornasse alvo de críticas internacionais. Você pode dizer que aqui não é a Arábia Saudita. Será que não? Considerando que parte das mortes de blogueiros tem como suspeitos autoridades públicas que eles denunciavam, qual a diferença? Na prática, é um discussão semelhante à questão da tortura: é proibida por lei, mas quem se importa? Nós, jornalistas, preenchemos tão bem o papel de gado para abate que não conseguimos nos mobilizar em quase nenhuma circunstância. Será que realmente nos consideramos melhores do que os outros trabalhadores? Ou, quiçá, nos sentimos travestidos de alguma estúpida missão, flanando acima do bem e do mal, fazendo de conta que não é com a gente? Ou decidimos que blogueiros que não fazem parte de veículos conhecidos, sejam tradicionais ou alternativos, não produzem jornalismo e, portanto, não merecem nosso respeito? Em outras profissões, teríamos protestos ou uma ação coletiva mais forte para denunciar o que está acontecendo. Talvez até cruzaríamos os braços. Por aqui, abaixamos a cabeça e damos graças a Deus que isso não é conosco – assumindo o mesmo padrão que adotamos quando uma demissão coletiva assola um veículo de comunicação sem que, antes, patrões e empregados tenham conversado para checar se essa era mesmo a única saída. Abaixar a cabeça. Feito um avestruz.

Continuar lendo O Brasil está se especializando em matar blogueiros! Em 20 dias, dois são assassinados no Maranhão
Modelo que foi coelhinha da “Playboy” é presa por envolvimento em 5 assassinatos
Facebook/Reprodução A modelo em foto publicada nas redes sociais: também acusada de roubos multimilionários

Modelo que foi coelhinha da “Playboy” é presa por envolvimento em 5 assassinatos

Uma modelo de 29 anos da Bósnia e Herzegovina foi presa acusada de envolvimento em cinco assassinatos e em uma série de roubos que somaram o equivalente a quase R$ 10 milhões. Atualmente como uma das participantes da versão sérvia do reality show "Survivor", Slobodanka Tosic já foi miss e até coelhinha da revista "Playboy" em seu país. De acordo com o site de notícias bósnio "Klix", a jovem foi detida na Croácia e, na sequência, extraditada pelas autoridades para a Bósnia e Herzegovina, onde uma investigação a ligou a um grupo de outras 32 pessoas acusadas de envolvimento nos crimes. Slobodanka é apontada como figura central nos assassinatos e roubos. Ela é namorada de um homem chamado Darko Elez, que já cumpriu pena por homicídio e assalto e que é apontado como líder de uma quadrilha brutal que atua em território bósnio.

Continuar lendo Modelo que foi coelhinha da “Playboy” é presa por envolvimento em 5 assassinatos
Quem diz é o CIOPS: homicídios caem 22% em abril e apresentam menor índice desde março de 2013
As estatísticas do Ciops apontam redução de crimes de assassinato

Quem diz é o CIOPS: homicídios caem 22% em abril e apresentam menor índice desde março de 2013

Dados do Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) mostram que houve redução significativa no registro de mortes na região metropolitana de São Luís. No último mês, o número de homicídios caiu 22% em relação ao mês de abril de 2014. Os dados revelam, também, que abril de 2015 foi considerado o mês com o menor índice de homicídios desde março de 2013. No mês que se encerrou, aconteceram 54 homicídios, contra 69 em 2014. As mortes violentas, que são ocasionadas por roubo seguido de mortes, lesão corporal seguido de morte, intervenção policial, mortes em estabelecimentos penais e mortes a esclarecer, somam 17 mortes em 2015, contra 18 mortes em 2014. Na contabilidade geral, foram registradas 71 mortes de forma violenta em 2015, contra 87 mortes no ano de 2014. “Estamos avançando em relação à meta de redução de índices de violência e criminalidade porque conseguimos dar um funcionamento de modo integrado ao sistema de segurança. Essa redução denota uma mudança efetiva na política de segurança pública adotada pelo governo Flávio Dino. O policial vem se sentindo valorizado e apoiado, refletindo, de forma direta, nos resultados alcançados”, explica o secretário de Segurança, Jeferson Portela. A redução dos índices de violência é fruto de ações estratégicas, com foco na eficiência do sistema de segurança pública. Entre as ações determinadas como prioridade pelo governador Flávio Dino para a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) está o combate ao tráfico de drogas, acompanhamento semanal das estatísticas de segurança e a intensificação das ações estratégicas.

Continuar lendo Quem diz é o CIOPS: homicídios caem 22% em abril e apresentam menor índice desde março de 2013
Frio e calculista, ex-presidiário Marco Aurélio confessa que estuprou e matou outra técnica de enfermagem
Marco Aurélio, ex-presidiário, assassino frio e calculista: estupra e mata suas vítimas por estrangulamento.

Frio e calculista, ex-presidiário Marco Aurélio confessa que estuprou e matou outra técnica de enfermagem

DOCUMENTOS E CARTÃO DE CRÉDITO DE TÉCNICA DE ENFERMAGEM DO HOSPITAL SÃO DOMINGOS, DESAPARECIDA EM FEVEREIRO DE 2015, FORAM ENCONTRADOS NA CASA DO ASSASSINO. ATÉ AGORA, MARCO AURÉLIO CONFESSOU A MORTE DE QUATRO MULHERES, COM OS MESMOS REQUINTES DE CRUELDADE. No grupo do pessoal da Polícia Rodoviária Federal no WhatsApp, foi divulgado que o ex-presidiário Marco Aurélio Teixeira confessou ter assassinado outra auxiliar de Enfermagem, em São Luís. Trata-se de Mayara Amorim, que trabalhava no Hospital São Domingos. Ela fora vítima do maníaco, em fevereiro deste ano. também na comunidade de Pedrinhas, quando se dirigia ao serviço. Depois de confessar a morte da técnica de Enfermagem Wilna de Paula Costa, 29 anos, o assassino assumiu a morte de Mayara Amorim, que morava em Pedrinhas e também se dirigia ao trabalho, quando foi estuprada e morta por ele. Na casa de Marco Aurélio, policiais encontraram a Carteira de Identidade e cartões da vítima. Um tio de Mayara, líder comunitário do Rio Grande, pediu empenho da Secretaria de Segurança Pública do Estado para elucidação do crime. Mesmo após a revelação do homicida, ele não descarta a participação de uma terceira pessoa no crime. Investigadores da Delegacia de Homicídios afirmaram que vão continuar as diligências. Marco Aurélio já havia assumido ter assassinado a própria esposa em 2006, na região da Maioba. Também revelou que quando era adolescente matara uma namorada dele, sempre utilizando um fio elétrico para estrangular as vítimas, como aconteceu no caso de Wilna de Paula. Com a confissão detalhada da morte de Mayara, sobe para quatro o número de homicídios praticados pelo ex-presidiári, o que vivia em prisão domiciliar autorizada pela Justiça.

Continuar lendo Frio e calculista, ex-presidiário Marco Aurélio confessa que estuprou e matou outra técnica de enfermagem
Funcionário público é o principal suspeito de ter matado esposa, filha, sogros e cunhada e depois se matado
Lana, de 16 anos, é uma das vítimas (Reprodução/Facebook)

Funcionário público é o principal suspeito de ter matado esposa, filha, sogros e cunhada e depois se matado

Os corpos dos seis parentes encontrados mortos em uma casa em Cordilheira Alta, em Santa Catarina, foram enterrados nesta sexta-feira (27). O enterro ocorreu no Cemitério da Linha Fernando Machado. Antes do sepultamento, a familia foi velada no ginásio da localidade. Eles foram ainda homenageados com uma missa de corpo presente. A família foi encontrada morta pela empregada a tiros por volta das 7h30 desta quinta-feira (26). Todos os corpos tinham marcas de tiros, segundo a polícia. O funcionário público Alcir Pederssetti, 42 anos, é suspeito de ter assassinado a tiros a esposa Monica Pederssetti, de 33 anos, a filha do casal, Lana Pederssetti, de 16, os pais de Monica, Antonio Moresco e Luiza Moresco, de 68 e 65 anos, respectivamente, e a irmã dela, Lucimar Moresco, de 36. Depois, teria cometido suicídio.

Continuar lendo Funcionário público é o principal suspeito de ter matado esposa, filha, sogros e cunhada e depois se matado
Mais dois policiais militares são assassinados em São Luís. Um deles já vinha sendo ameaçado
O destemido Sargento Sá anunciou que seria morto, pelas ameaças que recebera...

Mais dois policiais militares são assassinados em São Luís. Um deles já vinha sendo ameaçado

Foi cumprida a sua própria profecia, de que seria morto, caso não tivesse proteção: o sargento da Polícia Militar Carlos Magno Pereira de Sá, conhecido como Sargento Sá, lotado no 9º BPM, foi baleado em uma troca de tiros com criminosos, na noite desse domingo (7), na região da Forquilha, em São Luís. Ele ainda conseguiu matar um dos bandidos que o emboscaram. Foi o segundo policial militar morto durante o fim de semana, na capital maranhense. O primeiro foi o cadete da PM Sebastião Luís Rocha Neto, de 26 anos, ao reagir a um assalto, na tarde de ontem (7). De acordo com informações repassadas por policiais, o sargento chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão II), mas não resistiu e veio a óbito no local. O Sargento Sá, como era conhecido, chegou a denunciar várias vezes que vinha sendo ameaçado de morte. “Sou um homem marcado para morrer”, disse, recentemente, a veículos de comunicação de São luís

Continuar lendo Mais dois policiais militares são assassinados em São Luís. Um deles já vinha sendo ameaçado
Balanço! Com a vítima de domingo, já são 14 presos assassinados nos presídios, em 2014
Pedrinahs e o símbolo da morte...

Balanço! Com a vítima de domingo, já são 14 presos assassinados nos presídios, em 2014

São já oito os condenados mortos no interior do presídio de Pedrinhas e 14 dentro do sistema prisional do Maranhão. No final da tarde desse domingo (18) foi registrado um novo assassinato, de um jovem condenado de 19 anos. De acordo com informações divulgadas pela Central de Custódia e Presos de Justiça (CCPJ), o assassinato ocorrido esse domingo será o oitavo registrado na penitenciária de Pedrinhas só esse ano. No mesmo período, o complexo prisional do Maranhão atingiu a marca dos 14 presos mortos. Um número, até agora, inferior ao registrado no ano passado. Em 2013 morreram mais de 60 detentos vítimas de conflitos e assassinados no interior das prisões. Ddomingo (18), foi encontrado mais um preso assassinado em sua cela.

Continuar lendo Balanço! Com a vítima de domingo, já são 14 presos assassinados nos presídios, em 2014