O que é a ‘Teoria do Louco’ que Trump pode estar usando com a Coreia do Norte – e quais são seus riscos

Muitos acreditam que o presidente dos EUA, Donald Trump, usa a "Teoria do Louco" ("Madman Theory", em inglês) para lidar com a Coreia do Norte. Se isso for verdade, o fato de ter sido chamado de "mentalmente perturbado" pelo líder norte-coreano Kim Jong-um pode ter representado uma conquista para o líder americano. A ideia da "Teoria do Louco" é se colocar como alguém imprevisível ou disposto a encarar um enfrentamento a qualquer custo na tentativa de dissuadir o inimigo. Se um dos lados acredita genuinamente que o outro é capaz dar início a um combate, pode ceder às demandas dele para evitar o pior, como, por exemplo, um ataque nuclear. A "Teoria do Louco" prevê que o comportamento supostamente irracional seja deliberado, ou seja, o comportamento supostamente imprevisível - que passa a impressão de que uma loucura pode ser cometida a qualquer momento - não é verdadeiro, mas crível o suficiente para enganar o lado oposto. Assim, nunca se sabe ao certo se a pessoa está se passando por louca ou se realmente é um indivíduo instável. As especulações de que Trump tenha seguido essa estratégia em sua política externa surgiram antes mesmo dele assumir a Presidência dos EUA em janeiro. Ainda durante a campanha, ele lançou mão da carta da imprevisibilidade ao se posicionar sobre temas internacionais.

Continuar lendo O que é a ‘Teoria do Louco’ que Trump pode estar usando com a Coreia do Norte – e quais são seus riscos

Novas versões da briga e tiros que envolveram dois militares e a mulher do prefeito de Paço do Lumiar

A família do sargento da Polícia Militar, Rubem Ferreira - protagonistas co caso qeue também envolveu a mulher do prefeito Domingos Dutra, de Paço do Lumiar -  informou que seu estado de saúde ainda é grave,  já que ele perdeu parte do intestino.  Ele está em coma no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís, já que fora baleado no abdômen, sexta-feira passada (26), no bairro Sítio Grande,  Região Metropolitana de São Luís, num conflito em que estava presente  a primeira-dama do município,  Núbia Feitosa Dutra, que se recupera das lesões, em casa, atingida que fora no rosto, braço e ombro. A confusão também envolveu outro policial militar identificado como Vanilson. Ele teria ido  ao local para atender a um chamado da primeira-dama. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que este militar “ficará preso no Comando Geral da Polícia Militar até que seja apurado o fato”. As armas utilizadas no tiroteio foram apreendidas e serão periciadas para os devidos esclarecimentos. Toda a confusão foi registrada por câmeras de um condomínio que fica na Avenida Principal do bairro Sítio Grande, entre a Estrada da Maioba e o Conjunto Maiobão, em Paço do Lumiar. Nas imagens, é possível ver um carro chegando com o policial Rubem Ferreira na condução e uma acompanhante que desce enfurecida. Agressão à mulher Núbia Feitosa disse que viu o policial agredindo a mulher e, por isso, resolveu interferir. Mas a mulher, que não quis se identificar, disse que não houve agressão em momento algum e que o sargento estava lhe ajudando - ela pode ter contado essa versão para ajudar o militar, depois de vitimado,  mas só a policia poderá esclarecer possíveis contradições  nas suas declarações e no confronto como um todo.

Continuar lendo Novas versões da briga e tiros que envolveram dois militares e a mulher do prefeito de Paço do Lumiar