Justiça põe em liberdade dois dos acusados de matar o advogado Bruno Mattos

A decisão de colocar em liberdade os dois acusados de participação no assassinato de Bruno Mattos e ainda manter, Diego Polary, apontado como autor das facadas que resultaram na morte do advogado, foi do juiz Gilberto de Moura Lima. O Juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri de São Luis assinou ontem, quinta-feira (18) - logo após o fim da primeira audiência de instrução e julgamento do processo que investiga o caso -, a revogação das prisões de Humberto Marão e do vigia João José Nascimento Gomes. Ambos vão responder pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio em liberdade. No entendimento do juiz, os acusados não representam perigo à sociedade. A decisão se deu pelo fato de ter expirado o prazo das prisões preventivas dos dois acusados, sem que a promotoria tivesse se manifestado pela prorrogação das mesmas. A família esperava que, além de Humberto Marão e do vigia João José, fosse determinada a prisão de Diego Polary, até aqui apontado pelas vítimas como o autor das facadas que tiraram a vida do advogado, além de ferir gravemente Alexandre e Kelvin. - “Talvez o promotor tenha sido negligente ao não pedir a prorrogação das prisões dos acusados, diante de tantas evidência de autoria do crime. Difícil aceitar que o principal acusado, Diego Polary, permaneça também em liberdade”, disse Rubem Soares, pai de Bruno Mattos

Continuar lendo Justiça põe em liberdade dois dos acusados de matar o advogado Bruno Mattos