Economia – Arrecadação federal cresce 2,27% e chega a R$ 118 bilhões em abril

A arrecadação de impostos e contribuições federais chegou a R$ 118 bilhões em abril, com crescimento de 2,27% em relação ao mesmo período de 2016. De janeiro a abril, o total arrecadado ficou em R$ 446,8 bilhões, 0,65% maior que o registrado em igual período do ano passado. Os dados foram divulgados hoje (25) pela Receita Federal. O crescimento é real, ou seja, leva em consideração a inflação do período medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Consideradas apenas as receitas administradas pela Receita Federal (excluídos outros órgãos), no entanto, o valor arrecadado ficou em R$ 112,5 bilhões em abril, com queda real de 1,3% em relação a abril de 2016. No acumulado de janeiro a abril, o valor arrecadado chegou a R$ 432,4 bilhões, apresentando um decréscimo real de 0,93%. O recolhimento das receitas federais brasileiras já registrou sucessivas quedas, devido à contração da atividade econômica. O ano de 2016 terminou com queda real de 2,97% do total arrecadado.

Continuar lendo Economia – Arrecadação federal cresce 2,27% e chega a R$ 118 bilhões em abril

Como foi a greve geral de 28 de abril contra as reformas de Temer

Greve convocada pelas principais sindicais paralisou o transporte público e outros serviços nas principais capitais do país Greve convocada pelas principais sindicais paralisou o transporte público e outros serviços nas principais capitais do país Por Claudia Gasparini, Valéria Bretas, Talita Abrantes O Brasil foi é palco, nesta sexta-feira (28/04), de uma greve geral e manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo governo de Michel Temer. Veja como foram as paralisações e protestos pelo Brasil: 21h06 – Polícia começa a dispersar grupos de manifestantes em SP Manifestantes que foram protestar perto da casa de Michel Temer começam a voltar para o Largo da Batata, em São Paulo. A Polícia Militar faz uma varredura na avenida Pedroso de Moraes para afastar grupos que ainda permanecem no local. Há bastante lixo e resíduos espalhados no caminho. As informações são do canal GloboNews. 20h43 – Choque e manifestantes entram em confronto em São Paulo Segundo a Globonews, os PMs lançam gás e forte jatos de água. Manifestantes revidam jogando objetos, pedaços de garrafa, vidro, pedras e rojões. Temer está em Brasília. 20h20 – Tropa de Choque se dirige a ato perto da casa do presidente Michel Temer Policiais estão em confronto com manifestantes que marcharam do Largo da Batata até a casa do presidente. Há bombas de efeito moral, balas de borracha e gás lacrimogênio. A tensão começou porque a polícia pediu a manifestantes que se afastassem do gradil, mas seu pedido foi negado. As informações são da GloboNews. 20h14 – Manifestantes estimam 70 mil pessoas no Largo da Batata Em São Paulo, uma voz no carro de som do grupo que marcha do Largo da Batata até a casa do presidente Michel Temer afirma que há 70 mil presentes. Segundo o repórter Victor Caputo, alguns manifestantes quebram comércios, principalmente agências bancárias. A Polícia Militar está apenas abrindo caminho , então há apenas manifestantes na parte de trás da marcha. 20h01 – Rio de Janeiro: Mais um grande tumulto interrompe ato na Cinelândia Um novo conflito de grandes proporções interrompeu ato contra o governo federal que era promovido na Cinelândia (região central do Rio) por volta 18h55 desta sexta-feira (28). Para interromper a ação de pessoas que destruíam telefones públicos e incendiavam lixo, a PM lançou bombas de gás e tiros de balas de borracha contra a multidão. Jovens mascarados responderam lançando pedras e paus. Houve pânico e correria. O tumulto deu continuidade a um dia violento na capital fluminense. Pelo menos cinco ônibus foram incendiados no centro da cidade: um na Cinelândia e quatro na Lapa. Continue lendo. AcessE o “LEIA MAIS”...

Continuar lendo Como foi a greve geral de 28 de abril contra as reformas de Temer
SCPC divulga que devolução de cheques borrachudos bate recorde em abril em relação a 2014
Devolução de cheques em abril bate recorde em relação a 2014

SCPC divulga que devolução de cheques borrachudos bate recorde em abril em relação a 2014

A proporção de cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundos em relação ao total movimentado recuou para 2,21% em abril, após atingir 2,27% em março. Apesar da retração, o porcentual registrado no mês passado é o mais alto para o mês desde 2006, quando a devolução representou 2,35% do total. Em abril de 2014, a taxa estava em 2,07%, segundo dados divulgados da Boa Vista, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Na passagem de março para abril, o número absoluto de cheques devolvidos recuou 10,4%, para 1,2 milhão, enquanto o de cheques movimentados caiu 7,8%, para 57,4 milhões.

Continuar lendo SCPC divulga que devolução de cheques borrachudos bate recorde em abril em relação a 2014
Pesquisa Ibobe/CNT: Dilma cai, Aécio e Campos sobem  e segundo turno já são favas contadas
Aécio Neves e Edaurdo Campos: rindo com a queda de Dilma...

Pesquisa Ibobe/CNT: Dilma cai, Aécio e Campos sobem e segundo turno já são favas contadas

O segundo turno das eleições presidenciais já é dado como certo. O que não é mais dado como certo é que a presidenta Dilma Roussef (PT)se reeleja, já que a pesquisa CNT/Ibope divulgada ontem (29) revelou que ela caiu mais de 6 pontos na preferência do eleitorado brasileiro, na pergunta estimulada - ainda lidera com 37% - em relação aos candidatos Aécio Neves (PSDB), que aparece com 21,6%, e Eduardo Campos (PSB), com 11,8%. Segundo porta-voz do CNT, o maior fator que levou Dilma a despencar nas pesquisas foi o seu envolvimento com o escândalo da Petrobras. Questões como desemprego e insegurança, além da possibilidade real da inflação disparar, também pesaram fortemente. Ainda segundo a pesquisa divulgada ontem pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a avaliação do governo da presidenta Dilma Rousseff, entre fevereiro e abril deste ano, também teve queda acentuada. Há dois meses, 36,4% da população avaliavam positivamente o governo. Em abril, esse percentual caiu para 32,9%. A avaliação negativa do governo, em contraponto, aumentou, alcançando 30,6%, contra os 24,8% da pesquisa anterior. O desempenho pessoal da presidenta também oscilou para baixo, passando de 55% para 47,9%.

Continuar lendo Pesquisa Ibobe/CNT: Dilma cai, Aécio e Campos sobem e segundo turno já são favas contadas