Surpresa e comoção! Morte de José Carlos Castelo Branco repercute muito em São Luís
Surpresa e comoção com a notícia da morte de José Carlos Castelo Branco

Surpresa e comoção! Morte de José Carlos Castelo Branco repercute muito em São Luís

Repercutiu muito, em todas as esferas sociais, a morte do publicitário e empresário José Carlos Castelo Branco, 59 anos, ocorrida na madruga de hoje (5), no Hospital São Domingos, quando teve agravado um quadro de pneumonia.  Ele comandava a Exibidora Maranhense de Cartazes e, juntamente com a esposa, Flor de Maria, o Restaurante Cheiro Verde, referência em gastronomia, em São Luís.

Natural do município de São João Batista, mudou-se para são Luís em l966. Anos depois, passaria a comandar uma das maiores agências de publicidade do Maranhão, a Ekos Públicidade, uma espécie de escola para um grande números de profissionais que ainda estão no ramo, aqui e em outros estados.

Cursou Comunicação Social pela Universidade Federal do Maranhão, habilitando-se em Jornalismo, mas sua grande paixão era a publicidade, com uma carteira enorme de clientes na área comercial e, posteriormente, fazendo marketing político.

Era presidente de honra da Associação de Ministros do Evangelho do Estado do Maranhão (AME) e diretor regional da Associação dos Homens de Negócios do Evangelho Pleno (Adhonep).

Surpresa e comoção com a notícia da morte de José Carlos Castelo Branco

Muito conhecido em São Luís e na comunidade evangélica maranhense e do Brasil, José Carlos cultivava um vasto círculo de amizades

O velório acontece na Igreja Maranata, no Turu e o sepultamento previsto para as 17 horas desta sexta-feira, 05, no Parque da Saudade, Vinhais.

Carece de confirmação e a informação de que o enterro só ocorreria amanhã, 06, às 10 horas da manhã.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. maria

    Esse era sangue bom vai deixar muita saudade para a sociedade ludovicense.

  2. Fernanda Kellen Castro

    Tive a honra e a felicidade de compartilhar com ele toda a minha vida. Vendo seu exemplo e testemunho de um grande homem de Deus. Sempre me considerou como uma filha e da mesma forma adotou tantos outros em seu imenso coração. Me ensinou a orar pelos que nos perseguem. Vivia a palavra de Deus. Socorria os órfãos. As viúvas e principalmente os necessitados. Tomava café entre os mendigos. É um exemplo pra toda a nossa geração.

Deixe uma resposta