Semed anuncia repasse de  recursos às escolas e creches comunitárias
Kardec anunciou o começo do repasse às comunitárias

Semed anuncia repasse de recursos às escolas e creches comunitárias

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) veio a público, na voz do seu titular, Alan Kardec,  para dizer que começa   esta semana – não disse o dia certo – a fazer o repasse dos recursos do Fundeb a que têm direito as escolinhas  e creches comunitárias  de São Luís, o que não ocorre desde janeiro deste  ano. Mas apenas uma parte delas vai colocar a mão no dinheiro.

Kardec anunciou o começo do repasse às comunitárias

No meio de uma série de pressão e contra pressão, com algumas escolas e creches ameaçando fechar as portas e deixar crianças sem aula e sem comida, tudo devidamente documentado pela TV Mirante, muitas versões surgiram para justificar o não repasse.

A Semed  jura de pés juntos que ainda não tinha feito o repasse porque a maioria das escolas está com problemas de regularização de documentos que atestam sua regularidade,  jogando para o Ministério Público essa  responsabilidade de atestar.

Por sua vez, algumas  diretoras das comunitárias protestaram e disseram que a  Semed não tinha razão no que afirmava.  Muitas delas chegaram  a mostrar o tal atestado que as habilitava a receber os recursos.

O promotor de Justiça da Educação,  Paulo Avelar, provocado, declarou que mais da metade das 141 escolas e creches comunitárias estavam aptas e que a Semed, se quisesse, poderia fazer o repasse dos recursos.

Pelo que declarou o secretário da Educação, esta semana só serão repassados os recursos para 36 escolas e creches. As demais vão ter que esperar mais um pouco,  significando  que a pressão pode continuar.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem 2 comentários

  1. Raimunda

    EU FICO MUITO DESCONFIADA COM A DEMORA NO REPASSE DESSES RECURSOS QUE JÁ DEVERIAM TER ACONTECIDO. JÁ PENSOU SE FOSSE O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO QUE ESTIVESSE NOVE MESES SEM RECEBER O SALÁRIO? SERÁ QUE ELE AINDA IRIA PARA O TRABALHO? É LAMENTÁVEL QUE AS ESCOLAS COMUNITÁRIAS SEJAM VISTAS COM TANTO DESCASO PELA PREFEITURA DE SÃO LUIS, HAJA VISTA QUE ESSAS INSTITUIÇÕES PRESTAM UM SERVIÇO PARA A PREFEITURA, POIS A MESMA NÃO CONSEGUE ATENDER A MAIORIA DAS CRIANÇAS DE 2 A 5 NOS DE IDADE. SE JÁ SABEM QUE O REPASSE DEPENDE DESSA VISTORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO, PORQUE NÃO FAZEM DESDE O INÍCIO DO ANO UMA TABELA PARA FISCALIZAR ESSAS ESCOLAS? PORQUE DEIXAM PARA FAZER ISSO SÓ DEPOIS QUE ALGUMAS ESCOLAS SÃO OBRIGADAS A FECHAR POR FALTA DE CONDIÇÕES? ISSO É UM ABSURDO.

  2. josé júnior

    É um absurdo essa situação persistir. Não merece nem ser divulgada como uma “Grande ação” da atual administração municipal e sim como uma obrigação que não estava sendo cumprida e só agora, talvez, será parcialmente resolvida. 10 meses pra resolver o problema de crianças q em sua maioria só podem contar com essas creches. No mínimo incompetência administrativa. Torço muito para q essa gestão evolua e melhore, pois até agora…

Deixe uma resposta