Sarney respira sem ajuda de aparelhos
Quadro de Sarney é estável

Sarney respira sem ajuda de aparelhos

Quadro de Sarney é estável

(G1) O senador José Sarney (PMDB-AP), de 83 anos, está “estável, consciente, lúcido e respirando sem a ajuda de aparelhos” no Hospital Sírio-Libanês, segundo boletim médico divulgado na tarde desta sexta-feira (2). Ele continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo tratado com “antimicrobianos e medidas de suporte clínico”, informa o hospital.

O filho do senador, José Sarney Filho, disse nesta quinta-feira (1º) que o ex-presidente está com dengue. Ele explicou que o exame realizado pelo Sírio-Libanês deu positivo. “Ele está muito abatido e só deixará o hospital quando estiver bem”, afirmou Sarney Filho.
O Sírio-Libanês não confirmou, nos boletins, o diagnóstico de dengue. O hospital informou nesta quinta-feira (1º) que Sarney apresentou “quadro de febre acompanhado de tremores” e foi submetido a exames laboratoriais e de imagem. Ainda segundo o boletim, “as tomografias de encéfalo, seios da face e abdome demonstraram derrame pleural bilateral, infiltrado intersticial e uma nova opacificação da base do pulmão direito”. Com base nos resultados, os médicos decidiram transferir o senador para a UTI.
De acordo com o pneumologista Clystenes Odyr Soares Silva, professor da Universidade Federal de São Paulox (Unifesp), o derrame pleural é um acúmulo de líquido no espaço entre as membranas que envolvem o pulmão, chamadas pleuras. Silva explica que a pleura tem duas faces: uma aderida ao pulmão e outra aderida às costelas. O espaço entre elas é onde pode ocorrer esse acúmulo de líquido.
“Esse quadro pode estar associado a vários fatores. Em alguns casos, pode ser uma simples reação a um processo infeccioso”, diz. Ele observa que o derrame pleural nada tem a ver do que o acidente vascular cerebral (AVC), popularmente chamado de derrame.
O senador já recebia atendimento no Maranhão e foi internado em São Paulo nesta quarta-feira (31). Segundo boletim médico divulgado naquele dia, seu estado de saúde era estável. Ele daria prosseguimento em São Paulo à tratamento iniciado no Hospital UDI, de São Luís.
Boletim médico anterior, divulgado na terça (30), informou que o senador havia apresentado melhora clínica após dois dias de internação. De acordo com a assessoria de imprensa de Sarney, ele foi levado ao Hospital UDI após sentir-se mal durante o casamento de uma neta. Os assessores informaram que o próprio Sarney, “por precaução”, optou por ficar no local, onde fez exame de sangue e um raio-X .
O primeiro boletim médico divulgado no domingo (28) informou que exames iniciais laboratoriais, clínicos e de imagem não apontaram “alterações significativas” na saúde do parlamentar. No entanto, novo boletim divulgado na manhã de segunda-feira (29) informou que o político permaneceria “internado até a sua completa recuperação” e que havia sido detectado “processo de infecção pulmonar agudo”.
Internação anterior
Em maio deste ano, Sarney foi levado para o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal após sentir dores no peito. Ele foi liberado pela equipe médica logo após passar por exames.No ano passado, Sarney ficou internado em São Paulo por risco de infarto. Na ocasião, fez exames que detectaram o entupimento de uma artéria, e foi submetido a um cateterismo, seguido de uma angioplastia.
Sarney, que foi presidente do Senado e presidente da República, completou 83 anos em abril deste ano.
Boletim Médico – 02/08/2013 – 14h
O senhor José Sarney continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O paciente encontra-se estável, consciente, lúcido e respirando sem a ajuda de aparelhos. Ele continua sendo tratado com antimicrobianos e medidas de suporte clínico. O paciente está sendo atendido pelas equipes dos Profs. Drs. David Uip, Roberto Kalil Filho e Carlos Gama.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta