Sarney forçou ou não a barra para ser incluído na comitiva presidencial que vai ao Vaticano?

Sarney forçou ou não a barra para ser incluído na comitiva presidencial que vai ao Vaticano?

O maranhense José Sarney não perde mesmo a chance de se tornar notícia. Assim, roubou a cena na mídia ontem e hoje. Há quem diga que a versão apresentado por Sarney  para o fato abaixo teve objetivos bem mais substanciosos que uma simples inclusão na comitiva presidência que vai a Roma  para a canonização de Irmã Dulce. A santa já pode ter produzido seu primeiro milagre para o “nosso” Sarney: tirar-lhe do ostracismo político…

O governo brasileiro será representado por 15 pessoas nas cerimônias de canonização de Irmã Dulce, na Santa Sé, que começaram hoje, quinta-feira (10), e só terminam na próxima terça (15). As primeiras informações sobre isso davam conta de que a comitiva oficial teria  o ex-presidente José Sarney como um dos integrantes…

Mas no que diz respeito ao ex-presidente da República maranhense, há controvérsias…

O “bonde” para o Vaticano leva a o vice-presidente do Brasil, Antônio Hamilton Mourão, e sua esposa, Ana Paula Mourão; o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), e a mulher, Liana de Andrade; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e a companheira, Patrícia Maia.
A ala dos casais continua com o procurador-geral da República, Antônio Augusto Aras, e a esposa, Maria das Mercês Aras; e o embaixador do Brasil na Santa Sé, Henrique Sardinha Pinto, e a cônjuge, Cláudia Sardinha Pinto, além do ministro da Saúde. o campo-grandense Luiz Henrique Mandetta.

A primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado, também representa o País na Itália. Já o marido, o governador Ronaldo Caiado (DEM), não está na comitiva oficial.

Além dos já citados, também integram a excursão o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, e o prefeito de Salvador (BA), Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM).

O decreto que designou a comitiva foi publicado na edição desta quinta do DOU (Diário Oficial da União), assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Quem chamou Sarney?

José Sarney integraria a comitiva oficial que irá a Roma acompanhar a cerimônia de canonização de Irmã Dulce. Mas o Palácio do Planalto informou que não foi o responsável por chamá-lo e que a composição da comitiva deveria ser verificada com a Vice-Presidência, já que Hamilton Mourão é o chefe da delegação. A equipe do general, porém, disse que o convite também não partiu do vice-presidente, informou a Revista Crusoé.

Como se vê, mesmo fora do cenário político, Sarney não esqueceu como “criar casos” para a mídia…

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

  1. José Salim

    Sarney é católico praticante e fervoroso. Como presidente do Brasil ajudou na obra da agora SANTA. Isto basta para te-lo em Roma, até na cota de convidados especiais do Vaticano. Que inveja!

Deixe uma resposta