São oito e não 12 o número de mortos em Bacuri. Mesmo assim, a cidade vive clima de consternação
Corpos das vítimas do acidente enfileirados, em Bacuri

São oito e não 12 o número de mortos em Bacuri. Mesmo assim, a cidade vive clima de consternação

Corpos das vítimas do acidente enfileirados, em Bacuri

Corrigiu-se para oito – e não 12, como chegou a ser divulgado

É assim que são transportados osestudantes em boa parte dos municípios do Maranhão

Os veículos envolvidos no acidente entre Bacuri e Apicum-Açu que deixou oito mortos e vários feridos

– o número de pessoas que morreram no acidente ocorrido no início da noite de ontem (29), na MA-303, entre Bacuri e Apicum-Açu, cidades localizadas no litoral norte do Maranhão. Os feridos é que seriam 12, três deles em estado grave e que já foram transferidos por um helicóptero do GTA para o Hospital Geral, em São Luís, conforme providência autorizada pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad.

A cidade vive um clima de consternação e revolta com o acidente que deixou várias famílias enlutadas.

Segundo testemunhas, por volta das 18h30, um caminhão transportando pedras se chocou de frente com uma caminhonete que levava estudantes do município de Bacuri para o povoado Madragoa. A Polícia Militar confirmou ainda que, com o impacto, o veículo com os alunos caiu em uma ribanceira, o que dificultaria o resgate das vítimas.

De acordo com a prefeitura da cidade de Bacuri, cerca de 30 estudantes estavam no veículo. Alguns dos feridos foram levados para o hospital municipal daquela cidade. E outras vítimas foram transferidas para o hospital da cidade de Cururupu.

A Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) confirmou que equipes da Secretaria de Saúde (SES), do Samu, além de outras cidades próximas já estão em Bacuri para auxiliar no atendimento aos feridos.

Em nota de pesar, a governadora Roseana Sarney (PMDB) disse que estava garantindo apoio imediato e envio de equipes da SES e Secretaria de Educação (Seduc) para o local – o que já foi feito: – “Ficamos todos muito tristes com essa tragédia, que abala não só as famílias de Bacuri, mas de todo o Maranhão”, afirmou.

Ainda segundo a nota, o governo determinou que fossem tomadas todas as providências, incluindo assistência social e psicológica às famílias das vítimas.

O Ministério Público  já avisou que vai responsabilizar todos que, de alguma forma ou de outra, contribuíram com o seu descaso para com a tragédia. Lá, os estudantes são transportados em veículos improvisados; o hospital municipal não funciona, não há policiais militares nem delegado de carreira no município, dentre outras mazelas.

Pessoas da cidade informaram que o motorista da camionete fica tomando cachaça enquanto espera os estudantes saírem da escola para transportá-los, razão por que era um menor de idade que dirigia o veículo no momento do acidente.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

  1. Berenice Oliveira

    É muito triste o que aconteceu com estes estudantes e tudo por conta da precariedade dos transportes e falta de atenção no transito. Gostaria de prestar minha solidariedade aos familiares das vítimas.

Deixe uma resposta