Sampaio Corrêa 5 x 3 Macaé – Bolívia vacila, mas fica em vantagem pelo acesso
A "bolívia" deu um show, relaxou e tomou dois gols bobos

Sampaio Corrêa 5 x 3 Macaé – Bolívia vacila, mas fica em vantagem pelo acesso

Castelão lotado, torcida inflamada e placar favorável à “bolívia”

Um show!

Mais de 40 mil torcedores estiveram presentes no Estádio Castelão, em São Luís

(AFI) O Sampaio Corrêa tinha tudo para praticamente selar seu acesso no Campeonato Brasileiro da Série C, mas vacilou nos minutos finais do segundo tempo e só venceu o Macaé, por 5 a 3, no Estádio Castelão, em São Luís (MA), pelas quartas-de-final. O time vencia por 5 a 1 até os 38 da etapa final.

A partida de volta entre os times está marcada para o próximo sábado, dia 26, no Estádio Moacyrzão, em Macaé (RJ). O Sampaio pode perder por até um gol de diferença que ficará com o acesso à Série B. O Macaé terá que vencer por 2 a 0, ou mais, para subir à Segunda Divisão Nacional.

A “bolívia” deu um show, relaxou e tomou dois gols bobos

A torcida boliviana foi um destaque à parte neste sábado. Ela lotou as arquibancadas do Castelão e foi essencial para apoiar o time dentro de campo. Ao lado do Santa Cruz, o Sampaio é dono de uma das melhores médias de público do Brasil. É, sem dúvida, o 12.º jogador, e que tem o reconhecimento do grupo e da comissão técnica.

Jogo aberto
O Sampaio Corrêa sufocou o Macaé no início do jogo, mas também levou susto e quase saiu atrás no placar. Aos oito minutos, o lateral Lucas fez boa jogada na esquerda e cruzou na área. A zaga do time maranhense “bateu cabeça”, e William, sozinho na área, testou rente à trave do goleiro Rodrigo Ramos.

Mas, o Sampaio tocava melhor a bola e também criava lances de perigo. Aos dez minutos, Leandro Kivel recebeu lançamento e dominou no peito. O atacante emendou chute forte e acertou o ângulo de Luiz Henrique: 1 a 0. Os mais de 35 mil torcedores que estavam no estádio ainda comemoravam a vantagem, quando aos 17, Marco Goiano empatou para os visitantes.

O jogo era lá e cá. Mesmo fechado no sistema defensivo, o Macaé não conseguiu impedir o segundo dos donos da casa. Aos 27, Lucas Silva fez linda jogada individual e bateu forte, sem chances para o rival: 2 a 1. Antes do intervalo, Marco Goiano teve a chance de fazer o segundo, mas o goleiro espalmou para linha de fundo.

Bolívia Querida “cochila” em campo
Disposto em aumentar o placar, o Sampaio Corrêa voltou do intervalo atacando o Macaé. E surtiu efeito. Logo aos dois minutos, Tote recebeu bom passe, invadiu a área pela direita e chutou cruzado: 3 a 1. O gol animou ainda mais a Bolívia Querida, que seis minutos depois fez o quarto, com o oportunista Lucas Silva.

Com 20 minutos, o Macaé ficou perdido em campo e buscava mais gols para ainda sonhar em reverter a vantagem no Rio de Janeiro. Mas a situação se complicou ainda mais. Aos 16 minutos, Cléber Carioca segurou Leandro Kivel dentro da área. Pênalti. Na cobrança, Eloir bateu com perfeição e fez o quinto.

A goleada fez com que os maranhenses diminuíssem o ritmo, e o Macaé aproveitou para fazer o segundo e o terceiro gol. Aos 38 minutos, Marcelo chutou de fora da área. A bola desviou na zaga e enganou o goleiro Rodrigo Ramos. Depois, aos 43, William tabelou com Sérgio Júnior e fez: 5 a 3. O Sampaio “cochilou” em campo e colocou o acesso em risco.

FICHATÉCNICA

Local
Estádio Castelão, em São Luís (MA)

Árbitro
Célio Amorim (SC)

Assistentes
Fábio Pereira (TO) e Márcio Luiz Augusto (SP)

 

Cartões Amarelos
Sampaio Corrêa:Leandro Kível, Robson Simplício
Macaé:Cléber Carioca

 

Gols
Sampaio Corrêa: Lucas Silva 27′ 1T, Tote 2′ 2T, Leandro Kível 10′ 1T, Lucas Silva 8′ 2T, Eloir 18′ 2T
Macaé: Marcelo 38′ 2T, Willliam 43′ 2T, Marco Goiano 17′ 1T

 

Sampaio Corrêa

Rodrigo Ramos;
Tote, Mimica, Paulo Sérgio e Airton;
Jonas (Robson Simplício), Eloir, Ribinha (Johildo) e Cleitinho;
Leandro Kivel (Luís Maranhão) e Lucas.

Técnico: Flávio Araújo

Macaé

Luiz Henrique;
Valdir (Daniel), Cléber Carioca, Laerte e Marco Goiano;
Gedeil, Marcelo, Lucas e Norton;
William, Ziquinha (Jean) (Ségio Júnior).

Técnico: Gérson Andreotti

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta