Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses
Ricardo Murad não se entrega e tenta desqualificar declarações da superintendência da PF.

Ricardo Murad contesta PF e diz que promoveu “Saúde de primeiro mundo” aos maranhenses

O ex-secretário de Saúde do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad, acusado pela Polícia Federal de promover um rombo bilionário nos recursos da Saúde Pública do Maranhão, em nota divulgada na noite desta quarta-feira, 18, não só nega o fato, como classifica de “completo absurdo as conclusões a que chegou a PF:

– Na Secretaria de Saúde não houve desvios bilionários como afirma o superintendente da Polícia Federal, mas sim muito trabalho, dedicação e seriedade com os recursos públicos que destinamos para atender aos maranhenses.

Por conta da operação batizada “Sermão aos Peixes”, desencadeada pelo PF e CGU, Ricardo Murad foi levado, coercitivamente,  terça-feira,  de sua casa, no Olho D’água, para depor na sede da superintendência, na Cohama, onde foi ouvido por mais de 15 horas. Paralelamente, outro mandado de busca e apreensão  era cumprido para levar documentos e bens de valor encontrados na casa.

Para Ricardo Murad, “imaginar que mais de um bilhão de reais tenha sido desviado de serviços médicos hospitalares da rede estadual. Isso levaria, com absoluta certeza, a que mais da metade dos hospitais do Estado não estivessem funcionando nos últimos cinco anos, porque representaria mais de 50% dos recursos aplicados no setor.”.

Abaixo, a íntegra da nota de Ricardo Murad

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Me dirijo a vocês neste momento para esclarecer a respeito da operação da Polícia Federal e CGU.

Na Secretaria de Saúde não houve desvios bilionários como afirma o superintendente da Polícia Federal, mas sim muito trabalho, dedicação e seriedade com os recursos públicos que destinamos para atender aos maranhenses uma rede de hospitais, upas e centros especializados de medicina digna de povos avançados.

Um absurdo – completo absurdo, aliás – se imaginar que mais de um bilhão de reais tenha sido desviado de serviços médicos hospitalares da rede estadual. Isso levaria, com absoluta certeza, a que mais da metade dos hospitais do Estado não estivessem funcionando nos últimos cinco anos, porque representaria mais de 50% dos recursos aplicados no setor.

Justamente o contrário do que todos vivenciamos!!! Qualquer um que tenha necessitado dos serviços médicos/hospitalares ou tenha trabalhado da rede estadual na época em que estive como Secretário pode atestar o que digo. Ampliamos e melhoramos muito a oferta de serviços médicos, a quantidade de hospitais, a qualidade do atendimento. Isso é público e notório!!!

Meus amigos, por determinação da Justiça Federal, que prontamente atendi, prestei depoimento por mais de 15 horas, com trinta páginas de esc

Ricardo Murad não se entrega e tenta desqualificar declarações da superintendência da PF.

arecimentos.

Respondi a tudo o que me foi perguntado e deixei registrado que no período em que estive à frente como secretário, ao contrário do que se divulga, não houve superfaturamento, nem pagamentos de serviços, obras, medicamento e materiais médico/hospitalar que tenham sido pagos sem a devida prestação de serviço ou a correspondente entrega dos produtos e materiais e muito menos pagamentos de médicos e funcionários fantasmas.

Sempre me coloquei antes mesmo da operação à disposição da Justiça, MPF e PF e continuo no mesmo propósito porque tenho o dever de defender a nossa obra que, pela primeira vez, deu a todos os maranhenses oportunidades de ter uma rede de assistência à saúde de primeiro mundo. Relembre bit.ly/1INktzt.

Ricardo Murad

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta