Revoltante! Petrobras aumenta preços de combustíveis no Brasil e baixa em outros países

Revoltante! Petrobras aumenta preços de combustíveis no Brasil e baixa em outros países

É  contra coisas desse tipo  que a população brasileira se revolta e, com certeza, vai colocar na pauta dos protestos marcados em todo o país, no próximo domingo, 15:  o  jornal paraguaio “Ultima Hora.com” anunciou, dia 4 de março,  em manchete: “Petrobras baixa de novo preços dos seus combustíveis”. E, sobre a matéria, o subtítulo: “A partir de sábado, 7 de março,  a bandeira  paraguaia da Petrobras anunciou  uma nova redução no preço de toda a gasolina , incluindo diesel pódio. O desconto será da ordem de  G. 200 de Guarani (moeda nacional) e até G. 300 por  litro , de acordo com um comunicado divulgado pela empresa.”

E segue o periódico paraguaio: “A  decisão da companhia petrolífera brasileira surpreendeu as outros bandeiras. O proprietário da Copetrol, Blas Zapag, disse que o novo preço baixo de combustível o deixara  um  pouco surpreso, mas eles vão se adaptar às regras do mercado, ou seja, também vão reduzir os preços, porém  não especificando,  ainda, em que patamares..

 LIMITAÇÃO – Noutro trecho da matéria, o distribuidor lembra que esses preços são válidos para a área de Assunção, a capital,  e de sua região metropolitana. E destaca que, desde   junho passado até março deste ano, esta é a nona redução do custo de seu combustível, como resultado dos baixos preços dos produtos petrolíferos no mercado internacional, o dólar e a renovação gradual do estoque de produtos.
 Com esta redução,  diz o jornal, a multinacional (Petrobras)  está se posicionando,  pela segunda vez, só este ano, como a bandeira  com os preços mais baixos do mercado, inclusive, superando a estatal Petropar , com diferenças que variam entre G. 100  para G . 150 por custo litro de sua gasolina.
 Segundo um consultor de investimentos internacional, , Stan Canova – depoimento na  matéria - os preços do petróleo bruto no mercado internacional vão continuar com a pressão para baixo, pelo menos até o último trimestre deste ano. Ele lembrou que a desvalorização do combustível começou em junho do ano passado, e se não houver grandes alterações na política de preços, essa tendência prevalecerá até o  final de 2015.

Entenda, então, este nosso Brasil. Aqui, a política da Petrobras é aumentar os preços dos combustíveis, sobrecarregando ainda mais a carga de todas as classes sociais e econômicas do país. Lá fora, além de vender a gasolina muito mais barata, anuncia a redução de preços dos seus produtos.

E, para os brasileiros,  não dá a mínima explicação para esse “fenômeno” que pratica em sua política de preços internacionais.

Haja paciência!

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta