Repercute na Assembleia ligação de assessor do governo do MA com doleiro Youssef
Rubens Pereira, Marcelo Tavares e Othelino: repercussão do escândalo com o Governo Roseana

Repercute na Assembleia ligação de assessor do governo do MA com doleiro Youssef

O líder do Bloco Parlamentar de Oposição (BPO), Rubens Pereira Jr. (PCdoB), foi o primeiro que registrou, na sessão de terça-feira (27), matéria publicada pela Folha de São Paulo, em manchete, sobre a ligação de assessor do Governo do Estado a doleiro. Depois falaram sobre o assunto, os deputados Othelino Neto (PCdoB) e Marcelo Tavares (PSB), cobrando também explicações do governo.

Com a manchete, ‘Polícia Federal liga assessor do governo de Roseana Sarney a

Rubens Pereira, Marcelo Tavares e Othelino: repercussão do escândalo com o Governo Roseana
Rubens Pereira, Marcelo Tavares e Othelino: repercussão do escândalo com o Governo Roseana

doleiro’, Rubens Jr. disse que, mais uma vez, o Maranhão é notícia em escândalo nacional, envolvendo uma pessoa ligada ao grupo político do senador José Sarney.

“Neste caso, é a Polícia Federal que liga diretamente um assessor da Casa Civil ao doleiro preso, Alberto Youssef, que o Brasil todo já conhece e que foi preso pela operação Lava a Jato sob a acusação de comandar um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado dez bilhões de reais. O doleiro tem relação no Maranhão, especialmente no caso Constran, onde foi interceptado um e-mail que diz: Parabéns pela negociação”, lembrou o líder do BPO.

O deputado contou que, no caso Constran, o Governo do Estado reconhece uma dívida de R$ 100 milhões e ainda está devendo igual valor, enquanto o Ministério Público disse que a dívida não passava de R$ 49 milhões. O parlamentar revelou também que a Polícia Federal indiciou Milton Braga Durans, assessor da Casa Civil do Governo do Estado, e que agora com nomeação no Diário Oficial do Estado, foi promovido no governo Roseana, passando de assessor técnico para assessor especial.

“Ele foi agraciado com uma caixa de presente do parceiro e do doleiro. Vou repetir: o assessor do governo Roseana é agraciado com uma caixa preta, que não se encontra nem no avião lá na Ásia, de presente por algum favor ou serviço prestado”, revelou Rubens Jr. Os outros deputados de oposição também levantaram suspeitas sobre o conteúdo da mala preta.

“Vejo o querido deputado Roberto Costa falar com essa veemência toda do problema da greve que realmente merece muita atenção, mas isso não justifica não dar uma palavra sobre o assessor da Casa Civil recebendo uma caixa, comprovando pela Polícia Federal a ligação com o doleiro preso. É necessário que a governadora, que a chefe da Casa Civil e a bancada do governo expliquem essa ligação. O que será que tinha dentro dessa caixa?”, questionou Othelino Neto.

Depois foi a vez do deputado Marcelo Tavares fazer a mesma pergunta. “De acordo com a Polícia Federal, câmeras de segurança interna do hotel, se não me engano um hotel aqui de São Luís, mostram que Youssef e a pessoa que o acompanhava – ele trazia alguém para levar a mala, para ele não se expor, identificada como Marco Antônio de Campos Ziegert, que responde a trezentos processos na Justiça Federal do Paraná e de São Paulo, onde vocês quiserem, acostumado no metiê, essa pessoa que acompanhava o doleiro”, contou.

 

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta