‘Presos de Pedrinhas tinham chaves das celas’, diz governador do Maranhão

‘Presos de Pedrinhas tinham chaves das celas’, diz governador do Maranhão

O Carnaval de 2015 não será mais o que passou. É o fim da folia para detentos ‘poderosos’ do Maranhão.

Não bastasse o cenário negativo imposto pelos capítulos sangrentos do complexo penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, a Secretaria de Segurança Pública do Estado descobriu que presos tinham chaves das próprias celas e circulavam livremente pela unidade.

A revelação à Coluna é do governador Flávio Dino (PCdoB).

Os presos foram identificados e neutralizados. Agora a secretaria investiga quem deu as chaves, a que partes do presídio os delinquentes tinham acesso e se o pior acontecia: a saidinha para crimes nas ruas da capital.

Desde janeiro a situação se acalmou no complexo, pela atuação do governo e do xerife Jefferson Miller Portela, o secretário de Segurança, com carta branca do governador.

MEMÓRIA

Cenário de rebeliões sangrentas desde o fim de 2013, com episódios infelizes que se arrastaram pelo ano passado, Pedrinhas ganhou a vitrine nacional a ponto de o ministro da Justiça visitar o Estado na tentativa de ajudar a então governadora Roseana Sarney (PMDB). Em vão.

A pedido do Departamento Penitenciário Nacional, o governo fizera uma lista aleatória de supostos líderes de facções para transferência para outros Estados. Lista que virou piada na Justiça porque ninguém sabia quem era líder ou comandado.

A situação chegou a ser tragicômica em alguns casos. Durante um flash ao vivo em rede nacional para TV, enquanto um repórter falava, dezenas de presos ao fundo pulavam o muro do presídio em fuga.

BOAS-VINDAS

Quem conhece rumos da investigação da Operação Lava Jato, que estreou em São Luís, tem certeza de que os detentos de Pedrinhas ganharão novos colegas. Cedo ou tarde.

Leandro Mazzini, da Coluna Esplanada

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta