Presídio da Paraíba inaugura universidade para detentos
A entrada do "campus" no presídio paraibano

Presídio da Paraíba inaugura universidade para detentos

A entrada do “campus” no presídio paraibano

Pela primeira vez no Brasil detentos terão acesso à educação de nível superior dentro de uma Penitenciária. O campus universitário em questão está localizado na Penitenciária Regional Raymundo Asfora, conhecida como Serrotão, em Campina Grande, na Paraíba.

O campus da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba) do Serrotão foi inaugurado na última terça-feira (20). A universidade possui oito salas de aula e um auditório, que será utilizado para palestras, cursos e atividades culturais para os presos.

Os cursos de ensino superior irão começar em março, de acordo com o calendário da UEPB e os internos terão que se submeter ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso na universidade.

De acordo com um levantamento realizado pela Universidade,apenas 13 presos possuem ensino médio e estão aptos para realizar a prova do Enem. Mas, estão abertas turmas de exames supletivos para os reeducandos se preparem para o vestibular.

A capacidade do Serrotão são de 500 vagas, mas atualmente, o presidiário está superlotado com 800 internos. A instituição também vai oferecer aulas de ensino fundamental, médio, técnico e profissionalizante.

Rangel Júnior, reitor da UEPB, afirmou que os cursos superiores não serão abertos apenas para os internos, mas existirão cursos específicos para agentes penitenciários e funcionários da Penitenciária.

Presidiárias também poderão frequentar a Universidade

As mulheres do Presídio Feminino de Campina Grande, que faz parte do complexo Penintenciário do Serrotão, também poderão utilizar o local.

Para facilitar os estudos de internas que são mães, foi construído um berçário onde elas poderão deixar os filhos para assistir as aulas.

O espaço também possui biblioteca, sala de informática, brinquedoteca e um ateliê, que será usado na produção de bonecas de pano.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Este post tem um comentário

  1. Dude Aragão

    Por isso nunca seremos tratados de forma séria!
    Onde deveria se prezar pela educação não se vê interesse do poder público…
    Agora, pra bandido tem-se todo tipo de regalia…

Deixe uma resposta