Prefeitura entrega, via CRAS, 2,8 toneladas de alimentos para 100 famílias da Cidade Operária
Comunidade recebe os alimentos no CRAS da Cidade Operária

Prefeitura entrega, via CRAS, 2,8 toneladas de alimentos para 100 famílias da Cidade Operária

Comunidade recebe os alimentos no CRAS da Cidade Operária

Na comunidade são mais de 60 agricultores que vão comercializar para o programa cerca de 30 itens entre frutas, verduras, legumes e frango

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), realizou a entrega de 2,8 toneladas de produtos variados do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Os alimentos foram entregues na manhã desta quarta-feira (13), no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Cidade Operária, beneficiando mais de 100 famílias cadastradas.

“Temos programadas mais ações desta natureza e estamos trabalhando para garantir a qualidade de vida da nossa população. E essa qualidade passa por uma boa alimentação. O programa oferece alimentos saudáveis, sem agrotóxicos e beneficia tanto quem planta, quanto quem recebe”, ressaltou a primeira-dama de São Luís, Camila Braga.

Famílias cadastradas no CRAS aguardavam o momento para receber os produtos. A dona de casa Antônia Miranda da Silva, 42 anos, mãe de cinco crianças, estava ansiosa pelo recebimento. Ela conta que apenas o marido trabalha fora e que o que ganha não atende às necessidades básicas da família.

“Essa ajuda vai ser muito boa para a gente e espero que continue. Assim como eu, muitas famílias carentes precisam”, disse. Já a faxineira Maria Alice das Dores, 27 anos, mãe de dois filhos, vê no programa um apoio para as pessoas carentes. “É uma ajuda que estamos precisando. O programa chegou na hora e a gente quer ter sempre esse apoio”, relatou. Cada pessoa recebeu uma cesta contendo diversos produtos cultivados na zona rural da capital.

A primeira-dama pontuou o momento de crise por que passa a economia do país e o esforço da Prefeitura para executar os projetos sociais em curso. “Estamos driblando este momento do país em que tivemos recursos diminuídos. O trabalho é incessante para cumprir os projetos sociais, uma das prioridades do prefeito Edivaldo Holanda Junior”, disse ela.

A titular da Semsa, Fatima Ribeiro, lembrou os esforços para conseguir trazer o PAA à capital e o resultado foi positivo para as comunidades atendidas. “Reunimos esforços e fomos perseverantes. Este é um programa importante e muito esperado pelos pequenos agricultores e as famílias necessitadas. O prefeito também foi sensível e incentivou a implantação desse programa de grande alcance social e hoje podemos garantir alimentos saudáveis à população, melhorar a qualidade da alimentação e, assim, promover saúde e qualidade de vida”, destacou.

“Para nós é uma satisfação participar deste programa e poder garantir às populações atendidas alimentos de qualidades, além de promover a produção rural”, disse o secretário adjunto de Agricultura e Pesca Municipal (Semapa), Domingos Paz. A secretária municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande, citou o papel da instituição em mobilizar as famílias beneficiárias e parabenizou o sucesso do programa. Na capital, são 20 CRAS que atendem mais de 20 mil famílias, segundo a secretária.

PRODUTORES ESTIMULADOS

Para o agricultor e presidente da Associação de Produtores do Cinturão Verde e participante do PAA, Luís Carlos Carvalho, o principal benefício do programa é o estímulo ao aumento da produção rural. “Agora, a gente sabe que o que plantar vai ter saída, vai ser vendido. É uma venda certa e com preço fixo. Com certeza vamos produzir mais”, ressaltou. Segundo ele, a produção deve crescer cinco vezes mais, nos próximos seis meses. Na comunidade são mais de 60 agricultores que vão comercializar para o PAA cerca de 30 itens entre frutas, verduras, legumes e frango.

“O PAA era muito esperado, não só por nós produtores, mas também vai ser bom para a população. Com isso, nós vamos produzir mais e as pessoas vão consumir alimentos de qualidade”, aponta a agricultora e presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de São Luís, Maria de Jesus Gamba.

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta