Prazo dado por Moro se encerrou às 17 horas; Lula e advogados negociam para ele se entregar

Prazo dado por Moro se encerrou às 17 horas; Lula e advogados negociam para ele se entregar

Um dos mais próximos e antigos colaboradores de Lula, o ex-assessor da Presidência Gilberto Carvalho defendeu, em entrevista ao Estado, que a militância faça um cordão humano em torno do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo – onde o ex-presidente permanece desde a noite passada, sem falar ao público ou à imprensa.

Aliados informaram que o ex-presidente não vai viajar até Curitiba para se entregar à Polícia Federal, como determinou o juiz Sérgio Moro em . Muitos defendem que ele permaneça no reduto petista e aguarde a chegada da PF para prendê-lo. A defesa fez novo pedido de habeas corpus ao STJ.

MST organiza protestos com bloqueios em 50 estradas de mais de 20 Estados do País. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso do triplex do Guarujá. Na madrugada da quinta-feira, o petista sofreu revés no Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o pedido para que ele recorresse contra a condenação em liberdade até a última instância.

Integrantes do grupo mais próximo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disseram ao Estado que ele vai aguardar na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC o cumprimento da ordem de prisão expedida pelo juiz Sérgio Moro.

+ Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre a prisão de Lula

  • 17h25

    06/04/2018A provável prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conforme ordenado ontem pelo juiz Sérgio Moro, não deve deteriorar seu “expressivo” capital político, na opinião do cientista político Ricardo Ribeiro, da MCM Consultores. (Thaís Barcellos)

     

  • 17h23

    06/04/2018A prioridade é evitar confronto, o que faria inflar ainda mais os ânimos”, disse após reunião com forças de segurança estaduais para definir a operação de prisão de Lula. (Fábio Serapião e Ricardo Brandt)

  • 17h23

    06/04/2018De acordo com o despacho de Moro, após as 17h de hoje, a PF poderia cumprir o mandado de prisão. O delegado da Lava Jato, Igor Romário de Paula, afirmou que possibilidade de a PF entrar no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo para prender Lula ‘é remota’. (Fábio Serapião e Ricardo Brandt)

  • 17h22

    06/04/2018Portão da Polícia Federal em Curitiba é fechado para evitar entrada de manifestantes

  • 17h21

    06/04/2018Curitiba

    Policiais federais em Curitiba dizem que é possível prender Lula até as 18 horas, pelas regras legais. Após esse horário, a Polícia Federal é impedida de entrar em domicílio de réus. A sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, consta como endereço de Lula em alguns inquéritos.

     

    O discurso entre os delegados, por enquanto, é que as equipes vão definir a “melhor forma” de cumprir a ordem de prisão, abrindo a possiblidade de uma negociação com a defesa mesmo após o prazo. (Daniel Weterman)

  • 17h20

    06/04/2018Jornalistas estão sendo convocados pela presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, para coletiva de imprensa em São Bernardo do Campo (SP)

  • 17h20

    06/04/2018Em Brasília, simpatizantes do ex-presidente Lula fazem ato em defesa de Lula.

     

    Foto: Thiago Faria/Estadão

    Thiago Faria/Estadão

  • 17h19

    06/04/2018A chuva atrapalhou um pouco o início da mobilização, que estava prevista para as 16h. Os manifestantes exibem faixa com dizeres como “Por Lula e pela democracia” (André Borges)

  • 17h16

    06/04/2018O senador Capiberibe diz que advogados de Lula negociam com a Polícia Federal os termos da entrega do petista. Os agentes estão conversando para resolver a questão.

    Há enorme expectativa em relação ao que vai acontecer, mas clima é de tranquilidade. Orientação é de que tudo transcorra na maior tranquilidade, de forma pacífica. Achei Lula muito sereno, tranquilo, muito consciente do papel dele”, disse Capiberibe.

  • 17h15

    06/04/2018Brasília

    Um grupo de militantes a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa a se aglomerar na região central de Brasília, próxima à rodoviária, para protestar contra a prisão do petista. Além de petistas, há representantes da Contag, CUT, PCB e UNE no movimento que reúne cerca de 300 manifestantes.

    A chuva atrapalhou um pouco o início da mobilização, que estava prevista para as 16h. Os manifestantes exibem faixa com dizeres como “Por Lula e pela democracia“. (André Borges)

  • 17h14

    06/04/2018O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou nesta sexta-feira, 6, incabível o habeas corpus impetrado por um advogado de São Bernardo do Campo (SP) a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Leia mais no blog do Fausto Macedo.

  • 17h13

    06/04/2018A defesa de Lula está negociando com a Polícia Federal a apresentação do ex-presidente

  • 17h11

    06/04/2018Fundador da CUT comenta ordem de prisão de Lula.

  • 17h11

    06/04/2018Em Curitiba, manifestantes gritam “vamos resistir”.

    Douglas Gravas/Estadão

  • 17h10

    06/04/2018Agentes que conversam com a imprensa na Polícia Federal em Curitiba dizem que não é possível considerar o ex-presidente Lula como “foragido”.

     

    Eles dizem que ainda é possível negociar uma entrega de Lula com a defesa e que o não comparecimento de um réu no prazo estipulado pelo juiz configura uma situação “delicada”, mas que faz parte da realidade criminal do País. (Daniel Weterman, enviado especial a Curitiba)

José Machado

José da Silva Machado. Natural de Duque Bacelar - Maranhão, onde nasceu em 14 de junho de l957. Graduado em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Maranhão, especialização Jornalismo. Foi repórter, editor e secretário de Redação nos jornais Pequeno, O Imparcial e Diário do Norte, em São Luís. Também foi diretor de Telejornalismo na TV Difusora (Rede Globo), no período 1985/198). Exerceu o cargo de Secretário de Estado de Imprensa e Divulgação do Governo do Estado (2006-2007). É poeta e escritor, tem lançado o livro "As Quatro Estações do Homem" e conclui o livro; "Os vinte contos de réis". Pai de 5 filhos e 1 neto.

Deixe uma resposta